10 coisas que mudei depois que virei pai (por @hdiener) #SemanaDosPais

Eu conheci Hilan, Luíza e Benjamin quando fui convidada a ser uma das madrinhas virtuais do Chá de Bebê deles. A ação, tão divertida e animada quanto eles me parecem ser (infelizmente, ainda não desvirtualizamos a amizade, mas os gentis afilhados até convidaram a madrinha aqui para um café quando estive na sua terra, Brasília), me permitiu ver outro lado da paternidade, mais solta e ao mesmo tempo tão compromissada quanto a que a gente espera. Ao reunir os pais que escreveriam aqui no @avidaquer nesta semana (homenagem aos novos pais que eu creio, estão todos por aí, sem contar que fazem tudo que os pais blogueiros assumem fazer), Hilan foi o primeiro nome que me veio à mente.

Divirtam-se abaixo com o texto dele (que preservo em tudo, inclusive nas frases começando com letras minúsculas) e não deixem de visitar o blog, que está listado na assinatura, ao final do post.

onde estão os pais blogueiros - família geek @hdiener e @potencialgestante

“quando nasce um bebê, nasce também um pai e com isso muitas coisas mudam e outras coisas se vão. nestes oito meses de vida do benjamin, percebi que estou diferente. eis abaixo algumas coisas que esse pequeno transformou em mim:

1) penso quatro vezes antes de pedir demissão

já pedi demissão 2 vezes na vida. é algo assim libertador e poderoso. quando se é jovem e sem ninguém para sustentar parece tão mais fácil abrir mão de tudo e mandar seu chefe ir catar coquinhos. mas com benjoca na área, acho que fiquei mais cauteloso.

2) não consigo mais ler/ver notícias trágicas envolvendo crianças

dia desses aqui em brasília uma garotinha morreu afogada num espelho dàgua de uma escolinha. fiquei super abalado com a noticia. era como se conseguisse sentir o que os pais estavam passando. sinto compaixão profunda que não sentia antes. é só comigo?

3) gratidão pelas noites mal dormidas

toda vez que acordo no meio na noite para ficar com o benjamin ou bem cedinho, 5h30 da matina, fico pensando nos meus pais, imaginando quantas vezes eles ficaram horas sem dormir por minha causa e o sacrifício que eles fizeram para eu chegar até aqui.

4) não me imagino mais em shows de rock

ano passado teve show do smashing pumpkins. como eu ouvia isso! meu deus! eu e meus amigos eward e robson ouvíamos isso até o ouvido sangrar na maior altura! eles foram ao show e eu fiquei.
depois, numa conversa, disse a eles que não me imagino mais num show de rock. acho que fiquei velho mesmo. mas aí lembrei que na verdade é que há 10 anos atrás eu ficava na muvuca, pulando, fazendo mosh e essas coisas. hoje, se eu fosse num show de rock, só mesmo na área vip.

5) atravesso na faixa

aqui na capital tem uma lei que os motorista são obrigados a parar na faixa. é só chegar, parar, acenar com o braço e eles param! mágico não? se não acredita tem vídeos no youtube para comprovar.
desde que o benjamin nasceu, não me arrisco mais a atravessar a rua feito um doido, correndo entre os carros.

6) novos conhecimentos

sei manusear um ultra moderno nebulizador e com ótimos resultados. sei que o bebê esta com febre apenas medindo com a mão.

7) maior susto da vida

já desci de rapel no buraco das araras, 80 metros de altura e isso não foi nem cosquinha do susto que passei quando meu filho teve duas convulções febris. adrenalina pura. medo de verdade, mas agora tá tudo bem. graças a Deus.

8 ) musica de brinquedo

ouço mais esse cd aqui do que esse aqui

9) paternidade guela abaixo

ser pai é lutar para ser pai. a impressão que dá é que estou lutando contra uma onda. as pessoas ainda ficam relutantes ou desconfiadas da competencia paterna. tá certo que não somos iguais as mães, mas não precisa esculaxar né? com diz o Renato kaufmann: PAIS ZUMBI-VOS!

10) amo mais

não importa a hora, local e ocasião, toda hora é tempo de amar. esse pequeno deixou meu coração mole. às vezes estou no trabalho e penso no seu sorriso. aquele sorriso que desmancha todo cansaço, sono e preguiça. um sorriso dele faz meu mundo mover-se.”

Hilan Diener (@hdiener), 30 anos, pai do Benjamin e marido da Luiza, é diretor de arte em Brasília e escreve na coluna potencial paterno do site www.potencialgestante.com.br

[update]
Leia todos os posts do especial de pais blogueiros:Como nascem os pais – Crônicas de um pai despreparado (por @diariogravido)

Ué, papai também usa avental! (por @cristianoweb)

O pãe que o diabo tentou amassar (por @rafanoris)

O parto do Padawan em livetweeting (por @nerdpai)

10 coisas que mudei depois que virei pai (por @hdiener)

[/update]

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook