mãe

Cristiano é um amigo que herdei da queridíssima Simone Zelner há algum tempo. Ambos militam pela inclusão das famílias especiais (em especial de crianças com autismo e asperger) e esta afinidade, além da vida de “webdoméstico”, como Cristiano muitas vezes tuita que vive, foram nossas primeiras afinidades. Depois descobri que, além de misturar trabalho e casa, numa produção baseada no conceito de homesourcing, temos em comum a data de aniversário e o apoio irrestrito de nossos parceiros de vida na formação de boas famílias. A Cida do Cristiano é uma companheira tão presente no cotidiano virtual dele – mesmo agora, que trabalha fora, como ele conta no texto abaixo – quanto sempre foi meu Gui.

E para quem quiser conhecer mais, veja os vídeos da entrevista que fiz com Cristiano no videochat do Mãe com filhos em 2010.

“Duas e meia da manhã,
papai termina uma última tarefa e se espreguiça na cadeira e finalmente pode ir dormir.
Mamãe dorme profundamente na cama totalmente coberta pelo edredon.
Conchinha,
chamego,
beijo no pescoço e adormeço!
Quando começo a sonhar, sinto um toque no meu braço e a voz da Cida na minha cabeça.
“Cris, acorde, a bolsa rompeu!”
Banheiro inundado,
cheiro de perfume no ar.
A Cida já está pronta e de banho tomado!
Nicolas dorme sossegado no quarto ao lado,
quarto esse que não será mais só dele.
Algumas horas depois, Analice vem ao mundo aos berros!
Linda,
esperta e já levada!
Mas é uma gatinha.
Apelido que ela tem até hoje mesmo 6 anos depois!
Nicolas está com 11 anos
e muita coisa aconteceu.
Fraldas, brinquedos, escolas, paredes rabiscadas,
móveis rabiscados,… casa rabiscada!
A Cida agora trabalha.
Depois de 4 anos em casa, ela agora voltou para o mercado de trabalho.
Ficamos felizes, a vida doméstica não é fácil.
Foi melhor assim!
Analice sentiu muito e Nicolas só um pouquinho!
E só então eu consegui ver como só as mães conhecem profundamente os seus filhos.
Descobri que ao tomar banho lavamos a cabeça primeiro,
shampoo, condicionador e depois sabonete!
Sei onde é a gaveta das “xuxinhas” e dos prendedores de cabelo.
Aprendi a fazer vitaminas com banana e cereal,
e já consulto o prazo de validade quando compro alguma coisa no supermercado!
Sei tirar a temperatura quando desconfio de uma febre,
coloco band-aids’s em qualquer arranhão,
mas tem que ser o da Pucca, senão não cura!!!
Quando estou lavando a louça,
e um dos dois começa a rir de mim
eu digo:
Ué, papai também usa avental!!!
Num mundo moderno e frenético que vivemos hoje,
não cabe mais “papais” ligados ao sexo.
Não existe mais somente “mãe” ou “pai” e sim “pais”.
Cada papel pode se inverter, e mudar novamente em seguida.
Não dá mais pra estimular brincadeiras de meninas e meninos,
o mundo é outro,
o tempo é outro e ele não volta mais!
Por mais que nós pais (homens) temos o nosso jeito de ser mais prático, mais objetivo,
não significa que não podemos ser sensíveis com os nossos filhos e vice-e-versa as mamães.
Ok, eu não fico bem de avental, mas a Cida fica linda quando sai “serelepe” para trabalhar, feliz e ativa!
Viva os tempos modernos!!!”

Cristiano Santos (@cristianoweb) é designer web, pai, marido, e goleiro de fim de semana! Um cara que costuma dizer que já era pai mesmo antes dos filhos nascerem, é casado com a Cida, por quem se diz apaixonado há 15 anos. Acima de tudo sua personalidade é do pai da Analice e do Nicolas. No blog Eu tenho um filho especial ele conta o cotidiano de uma família neurotípica com um filho Asperger.

[update] Leia todos os posts do especial de pais blogueiros:Como nascem os pais – Crônicas de um pai despreparado (por @diariogravido)

Ué, papai também usa avental! (por @cristianoweb)

O pãe que o diabo tentou amassar (por @rafanoris)

O parto do Padawan em livetweeting (por @nerdpai)

10 coisas que mudei depois que virei pai (por @hdiener)

[/update]
Você pode gostar também de ler:
[update] Demorou, mas a gente conseguiu escolher um ganhador entre os comentaristas para ganhar os
Conheci o Rafa sem o Miguel, mas já falando do filhote, num evento de mídias
Conheci Padawan, @fafiuza e @nerdpai numa manhã de domingo, quando percebi que um dos @s
Eu conheci Hilan, Luíza e Benjamin quando fui convidada a ser uma das madrinhas virtuais
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas