cinema / destaque / entretenimento

O documentário Pagliacci, sobre os palhaços Fê e Duma (da Companhia La Mínima) e sobre os palhaços do Brasil, do mundo e de todas as épocas estreia hoje, nos cinemas.

É uma ótima oportunidade de você conhecer mais sobre este ofício tão antigo que resiste ao mundo moderno, às tecnologias, à televisão e que continua encantando corações de crianças e adultos. Uma chance de entender os bastidores dos artistas que fazem rir como vocação: o trabalho envolvido na montagem da lona, na escolha do terreno, do repertório, no acertar o tempo da piada. O trabalho de revelar o nosso lado mais errado, as duzentas mil maneiras de fracassar, o lado frágil da criatura humana. O palhaço revela, denuncia, acusa, cura.

Um dos depoimentos mais cativantes, para mim, foi a frase que recomendava que os palhaços fossem como jardineiros de suas artes; não como os arquitetos. Afinal, o jardineiro precisa cultivar sempre, olhar bem de perto, arrancar as ervas daninhas uma vez mais, regar, improvisar diante das intempéries. E o filme traz farto material pra gente se orgulhar dos nossos jardineiros!

 

O documentário acompanha o processo de construção do espetáculo de mesmo nome, desde a ideia inicial até o palco, depois da morte de um de seus protagonistas. Domingos Montagner era o galã da Rede Globo, que faleceu em um acidente durante as filmagens de uma série de tevê. Foi a partir desse episódio que muita gente ficou sabendo que a trajetória de Duma no teatro e no circo vinha de longa data. Ali ele também era um galã, mas um galã-palhaço todo especial: aquele que faz dupla com um outro palhaço, o atrapalhado Fernando Sampaio. Branco e augusto, na tradição circense. Sem um deles, como o show poderia continuar?

 

 

Com direção de Chico Gomes, Julio Hey, Luiza Villaça e Pedro Moscalcoff, o filme traz o texto e a adaptação da peça “PAGLIACCI”, de Luís Alberto de Abreu – um de nossos grandes dramaturgos vivos, ativos e criativos!

A trilha sonora original de Marcelo Pellegrini nos envolve, nos embala e, ao final, nos emociona, irremediavelmente.

Estão lá os parceiros de uma vida, de um sonho: Luciana Lima e Fernando Sampaio, Fernando Paz, Keila Bueno, Chico Pelúcio. Estão também os mestres, como Roger Avanzi. E ainda Alexandre Roit, Alice Viveiros de Castro, Carla Candiotto, Cesar Guimarães, Claudio Carneiro, Erica Stoppel, Fernando Cavarozzi, Filipe Bregantim, Marcelo Lujan, Teófanes da Silveira e Verônica Tamaoki. Três vivas à arte que resiste!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.

Lívia Lisbôa

Jornalista, atriz, dona de uma casa que tem uma estante cheia de livros, porque gosta da companhia deles. Canta no chuveiro, só faz bolos quando está feliz e mora na Praça da Árvore de uma cidade que é conhecida por ser a Selva de Pedra.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas