#PactoComOPlaneta 16 histórias. 9 países latino-americanos E um denominador comum: mudar o mundo

Reforçando sua plataforma de conteúdo na América Latina, a Coca-Cola realiza, pelo terceiro ano consecutivo, uma parceria com o National Geographic Channel. Eles levarão aos telespectadores a partir desta terça-feira (30), às 20h15, “Pacto do Planeta”, documentário que apresenta 16 histórias inspiradoras de pessoas e projetos que ajudam a tornar o mundo um lugar mais sustentável.

Assista com a gente os episódios:

  1. Episódio 1: Água, Essência da Vida – dia 30/09/2014, disponível no site da emissoraEstes quatro personagens dedicam suas vidas para proteger fontes hídricas. Eles sabem que a água é um tesouro que precisa de cuidados.
  2. Episódio 2: Heróis de um Ciclo Vital – dia 07/10/2014, disponível no site da emissora.  O que acontece com o plástico depois de usado? Quatro histórias profundamente humanas de transformação e mudança. Este é o ciclo completo “de garrafa a garrafa”.
  3. Episódio 3: Da Criatividade à Esperança – dia 14/10/2014, disponível no site da emissoraPersonagens que limpam o planeta reutilizando as garrafas de plástico usadas. Gente tem vontade e muito empenho para dar uma vida nova para os pets.
  4. Episódio 4: Conhecimento que Transforma – dia 21/10/2014

Os episódios trazem histórias reais de 10 países, em locais como o lago Ipacaray, no Paraguai; o aterro de Chimalhuacán, no México; as praias da Costa Rica; e as regiões mais rurais de Equador e Colômbia, até a Ilha de Páscoa e a selva amazônica, no Brasil.

A intenção é mostrar algumas experiências daqueles que, graças ao seu esforço e desejo de superação, conseguiram melhorar a qualidade de vida de suas comunidades e ainda cuidar do planeta.

O Lago Ypacaraí (Lago do Senhor, na língua guarani), este da imagem linda do por do solé um dos dois maiores lagos do Paraguai, muito popular entre os turistas e os habitantes do país, mas que, como o Rio Pinheiros do qual falei em outro post, sofre muito com a poluição com coliformes fecais, matéria orgânica, fósforo e nitrogênio. Localizado a 50km a leste de Assunção, tem uma bacia de 1.017 km² e atrai anualmente centenas de milhares de veranistas. Segundo a Secretaria Nacional de Turismo, na última temporada de verão, mais de 300 mil pessoas foram à “villa veranista” de San Bernardino, na costa leste do Lago. Se preocupa saber que tantas pessoas podem ser afetadas pela poluição, imagine que o lago deságua no Rio Salado e que por sua vez atinge o Rio Paraguai, alcançando 10% dos habitantes do país, cerca de 600 mil pessoas!

 

E aqui, onde já vencemos alguns problemas de aterro sanitário e temos tantos outros a sanar, vemos imagens como as do Aterro de Chimalhuacán, no México, com tristeza e ao mesmo tempo esperança. Digo porque, a convite da Coca-Cola, eu conheci e conversei longamente com Tião Santos, líder comunitário do Aterro de Gamacho, no Rio de Janeiro. Nascido e criado lá, filho de trabalhadora do lixão e ele mesmo um ex-catador de material reciclavel no local, Tião se tornou celebridade como personagem do filme Lixo Extraordinário, de Vik Muniz, e foi um dos protagonistas da mudança na região, que levou ao fechamento do aterro.

Aterro sanitário é um local destinado à deposição final de resíduos sólidos gerados pela atividade humana, no qual são dispostos resíduos domésticos, comerciais, de serviços de saúde, da indústria de construção, e também resíduos sólidos retirados do esgoto. Imaginem isso num local que tem uma zona arqueológica de interesse da humanidade! Chocante, não? Mas o que perturba mais, é saber quantas pessoas moram no entorno: mais de 500 mil habitantes (e, novamente, como no lago paraguaio, muitos visitantes por ano).

Agora avaliem como os turistas se enganam com praias! Mesmo aqui no Brasil temos vários casos de problemas de contaminação nas praias – no Rio, em São Paulo, no Nordeste! – e ver que mares como este, na Costa Rica, não são seguros nem para os viajantes mais aventureiros, assusta!

Felizmente há estudos e trabalhos sobre o tema. Li que no país, seis praias estão com problemas sérios, inclusive  Tarcoles and Quepos. E quero saber mais, por isso, é um dos temas que vou acompanhar no programa que começa hoje no NatGeo.

Quer saber por que este problema nos atinge diretamente? No mínimo como turistas somos impactados!

Além da qualidade da água, quem quer veranear em praias e lagos com lixo ao redor?

Então temos um encontro nas próximas terças-feiras, 20h15, para ver e comentar (com nossos pitacos de turistas, de consumidores e de pessoas com genuína preocupação com o planeta) o “Pacto do Planeta”, documentário que apresenta 16 histórias inspiradoras de pessoas e projetos que ajudam a tornar o mundo um lugar mais sustentável.

O apresentador Cazé atua como embaixador da atração. Cada episódio aborda, em 25 minutos, questões como os resultados positivos do reuso da água, a educação no cuidado com o meio ambiente e os benefícios de recolher e reciclar garrafas.

Vem, gente!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.