Outra leitura para O pequeno Príncipe

Outra leitura para O pequeno Príncipe
Li sobre isto no Digestivo Cultural e tomo a liberdade (citando
fontes e dando links) de postar aqui. O autor é Guga Schultze

Filho faz a gente alcançar coisas que levaria muito mais tempo para conquistar se estivéssemos ainda no ritmo egoísta das nossas torpezinhas. Filho faz a gente assumir contratos e posturas que achávamos que nossos pais tinham a obrigação de suprir para o resto dos nossos dias (e dos deles). Filho dá trabalho, mas ajusta a visão, dá coragem, força e uns desesperozinhos de vez em quando. Filho alinha, torna a gente estrategista, aumenta o foco, aperta as porcas e os parafusos, engrena, alucina, fortalece, aguça, torna a gente empreendedor, nem que seja dos metros quadrados que nos cabem, comprados ou de aluguel. Filho diz assim: toma tento, como dizia minha avó. Cada um em sua ponta, são eles que sabem de tudo. Filho faz os anos parecem menores, mais velozes, mais furiosos. Filho deixa a gente bravo. Filho é: se liga. Ainda mais responsável do que ser professor. Filho desanuvia e esclarece. Filho é precisão.

Links:

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook