entretenimento / sustentabilidade

A tarde do SWU trouxe um panorama sobre “Inclusão e bem estar social para além de fronteiras culturais e econômicas” em um painel romântico assim definido pelos próprios painelistas.

Durante a tarde acompanhamos as apresentações de Lais Bondansky (Projeto Cine Tela Brasil), Gilberto Dimenstien (Catraca Livre) e Rigoberta Menchú (Prêmio Nobel da Paz e atual candidata para a presidencia da Guatemala).

Nem todos sabem do histórico de Oskar (ex-médico) que começou seu trabalho de estilista fazendo roupas de neve para amigos que viviam no Rio de Janeiro, assim nasceu a Osklen, que além de uma marca de moda é também sinônimo de design/sustentabilidade bem sucedida no Brasil e no Mundo.

Junto com a marca, o estilista criou uma cadeia de projetos e (definido por ele como algo além do sustentável), o Instituto e, e-fabrics e um prêmio e – esse que em 2012 dará a valorização para instituições que realizam trabalhos relevantes na área. Todos os trabalhos de Oskar tem apoio da Unesco através para padronização de regras da organização seja na captação, profissionalização de mão de obra em comunidades indigenas ou projetos sociais.

Dentro dessa cadeia de projetos, a Osklen teve seu reconhecimento no mundo por desenvolver um processo eco sustentável de produção de peças dentro dos valores observados por Oskar no novo luxo, que, segundo o próprio, traz a palavra grega Ethos na origem levando a Ética = Estética = Design = Luxo.

Cadeia essa que foi reconhecida internacionalmente pelo WWF nos anos 2000, o estilista também ressaltou sua visão sobre um mercado de ofertas e valores nobres, onde o Brasil traz riquezas nos commodities (mineiro e agricultura), mas sem um processo de exploração adequado, deixando assim problemas culturais e visões distorcidas sobre o LUXO que pode ser visto como esnobe por alguns.

Oskar ainda ressaltou todos os fatores chaves para um produto de LUXO, seja ele em uma cadeia sustentável como o da Osklen, começando na extração do produto, dentro de um lifestyle de desejo, sendo original e de qualidade internacional para competir com mercados estrangeiros.

Outra vertente que o estilista questiona seriamente é o politicamente correto, e disse que o Protocolo de Kyoto foi o responsável por abrir os olhos do Brasil para a importância da sustentabilidade e dos eco-chatos (como assim ele mesmo se auto denominava contra os opositores de suas causas e desinteressados por assuntos tão relevantes e discutidos no SWU.

O novo LUXO segundo ele é voltado para os valores que aquele produto ou service entrega, e pode ou não estar relacionado ao alto valor aquisitivo ao ser pago, lembrando que existe toda uma estrutura de extração, desenvolvimento e entrega do próprio.

Eu e Fábio Allves (@fabioallves, que está fazendo a cobertura colaborativa do Fórum Global de Sustentabilidade SWU na equipe do @avidaquer e é autor deste post) vamos continuar pensando neste tema. Venha com a gente. Vamos pensar juntos em um mundo de possibilidades!

Acompanhe o Fórum Global de Sustentabilidade conosco! #avidaquerNoSWU http://t.co/wPDNDNCO

E você pode ver os videos, de tudo que acontece aqui no SWU (e ao vivo) no Facebook, acesse www.Facebook.com/swubrasil.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas