Os Japoneses

Estou de saída para encarar um trânsito pesado de sexta-feira, uma atitude bem corajosa para quem carrega dois guarda-costas mirins. Mas o motivo é dos melhores. Como fiz na quarta-feira, quando fomos ver o relançamento do livro de Thiago de Mello, hoje vamos à Livraria Saraiva do Shopping Pátio Paulista participar de um evento sobre Os Japoneses, tema do livro da historiadora Célia Sakurai. Na obra ela procura explicar o jeito de ser do povo japonês, partindo de suas origens até chegar na história atual, além de tratar dos estereótipos e as impressões que o povo japonês passa para o resto do mundo.
No bate-papo de hoje, ela responderá algumas questões recorrentes como “é verdade que a indústria japonesa nada cria, apenas copia?” e “por que será que os japoneses gostam de tirar tantas fotos e andar sempre em grupo?”.

Célia Sakurai é especialista em história da imigração japonesa no Brasil e já trabalhou como pesquisadora em diversas instituições de São Paulo, como o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil. Mestre em Ciência Política pela USP e doutora em Ciências Sociais pela Unicamp, foi pesquisadora do Idesp e em diversas instituições de pesquisa em São Paulo e é autora de diversos livros e artigos sobre imigração japonesa, é colaboradora no Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil.

O Shopping Pátio Paulista fica na rua Treze de Maio, 1947. A palestra está marcada para às 19h30 e tem entrada gratuita.

Veja aqui a resenha do site da editora:

É grande a tentação de ficar nos estereótipos quando se trata de japoneses. São disciplinados e limpos segundo alguns, silenciosos e desconfiados segundo outros. E, para quase todos, um povo obstinado, respeitoso dos seus ancestrais e herdeiro da lealdade dos samurais. No entanto, existe um outro lado do mundo oriental que desperta grande curiosidade. É verdade que a indústria japonesa nada cria, apenas copia? E por que será que os japoneses gostam de tirar tantas fotos e andar sempre em grupo? E as mulheres, seriam ainda gueixas submissas e dependentes? O objetivo deste livro é mostrar de onde vêm essas imagens cristalizadas, a partir de um olhar sobre a história, desde a formação, passando pelo mito do milagre japonês e chegando até o Japão pop de hoje. É sobre esse povo fascinante que se debruça a historiadora e antropóloga Célia Sakurai neste livro surpreendente e revelador.
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook