Os desafios da sustentabilidade passam pela inclusão

santander laura oltramare (1)

Conforme contei, na quinta passada eu fui assistir ao vivo um dos videochats do Grupo Santander sobre os Desafios da Sustentabilidade. Sempre aprendo muito nestes encontros, mas desta vez além de aprender tive uma enorme supresa que posso resumir numa frase:

Os desafios da sustentabilidade passam pela inclusão.

Simples assim? Claro que a frase é sintética, mas o conceito é muito amplo e demanda boa-vontade, esforço constante e uma reeducação para ser implantado de verdade nas empresas.

A surpresa positiva foi ouvir de Laura Oltramare, Superintendente de Desenvolvimento Sustentável do Grupo Santander Brasil,  no debate sobre Diversidade e investimento social, que o Grupo Santander está caminhando a passos largos e firmes neste sentido. Fiz diversos videos nos quais ela mesma conta como foi o processo na empresa:

Preconceito no cotidiano, exemplo antigo de inclusão de surdos.

Quem não lembra que o Real inovou colocando etnias reais nos comerciais?

Importância de criar ações para mudar a realidade da vida de quem será atendido. Investimento social privado é mais do que campanha do agasalho!

Investimento social privado é viável para empresas pequenas? Sim, desde que a empresa conheça as insituições que poderão ser atendidas e usar sua competência administrativa e gerencial para ajudar, pois o valor organizacional pode ser mais importante que o dinheiro.

Como garantimos que os projetos sociais estão cumprindo seus objetivos? Como ser transparente? Definir um ponto de partida e o método de mensuração dos resultados a serem atingidos.

Chamou-nos imensa atenção saber que está disponível para o público o Guia Conversando sobre a Diversidade, com as políticas organizacionais para receber bem a diversidade. O objetivo da instituição é promover a inclusão de grupos historicamente discriminados e em situação de vulnerabilidade ou desvantagem na sociedade: negros, pessoas com deficiência, adolescentes, pessoas com mais de 45 anos, mulheres e homossexuais.

Colegas preconceituosos, como reagir?

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook