Os caçadores de aventura

20120714-105113.jpg

Apesar dos meus meninos serem desta geração super conectada e “tudo 3D”, a gente tem conseguido mesclar os clássicos e as novidades, criando um ambiente cultural diverso para a formação deles. Como resultado deste esforço de “caçadores de cultura”, os pais se divertem!
😉

Nestas férias de julho estamos redescobrindo o universo de Carl Barks, que já tínhamos começado a revistar com uma série de quadrinhos reeditados pela Abril, trazendo um novo (velho) mundo para o universo cultural das crianças.

20120722-134023.jpg

Com DuckTales (Os Caçadores de Aventuras), série de animação dos estúdios Disney, sucesso mundial no final da década de 1980 e começo dos anos 90, este universo antiquado em termos visuais e comportamentais, mas muito atual quanto à sede de aventuras que marca o espírito infantil, podemos descobrir o mundo inspirado nas séries de quadrinhos da Disney, produzidas, na sua maior parte, por Carl Barks e Romano Scarpa.

Você sabia?

Ducktales é a série de animação mais famosa já produzida pela Disney e a que teve mais episódios, totalizando 100. O episódio-piloto foi transmitido nos Estados Unidos em 11 de Setembro de 1987.

Patinhas meio Indiana…

A maioria dos episódios tem como personagem central o Tio Patinhas (que envolve sempre a sua família, em especial os sobrinhos escoteiros de Donald), trazendo um olhar novo e menos parcial deste personagem tão complexo. Para mim lembra um pouco Tintin e Indiana Jones, não por influência direta deles, mas por se tratar de um período da história no qual estes aventureiros realmente existiram.

20120722-131856.jpg

Os episódios que envolvem viagens para todos os locais do mundo, conhecendo outros povos, civilizações, fazendo novos amigos (e inimigos), são um pouco do que revivemos em documentários atuais em canais como Discovery ou History Channel, assim como em “reality shows” como “Trato Feito”. Afinal, como Patinhas, alguns “malucos” passaram a vida guardando ou procurando relíquias e tesouros lendários, disputando competições, desvendando mistérios – só viajar no tempo que ainda parece privilégio dos desenhos animados!

Que tal aproveitar o final de semana para uma sessão nostalgia em família? Creio que todos vão se divertir!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook