Ação comemora a chegada do Natal com a Orquestra de Heliópolis

“Esse trabalho nasceu de uma ação pequena e hoje já são mais de 1.200 pessoas no projeto”, explica o maestro Edson Ventureli. E ainda finaliza “Na Orquestra de Heliópolis o foco não é o impeditismo. Não há preconceito nem barreiras. Toda música sonfônica pode ser tocada por nós”.

Neste sábado o programa Ação – um dos meus favoritos na TV aberta por valorizar boas ações focadas nas pessoas – comemora a chegada do Natal com a Orquestra de Heliópolis. Quando recebi nota contando que no último programa do ano o apresentador, Serginho Groisman, recebeu no estúdio parte da orquestra comandada pelo maestro Edson Ventureli, fiquei contente. Acho significativo que a Orquestra de Heliópolis, que faz parte do projeto social de inclusão pela música do Instituto Bacarelli, em São Paulo, e acaba de retornar de sua primeira turnê internacional (realizada em outubro na Alemanha, Holanda e Inglaterra e narrada num blog) seja a escolhida para desejar uma “Noite Feliz” ao público do Ação.

Você conhece a história deles?

A Sinfônica Heliópolis nasceu em 1996 com um grupo de 36 alunos da comunidade de Vila Heliópolis, na Cidade de São Paulo. Em 2004, o sonho de se formar uma orquestra sinfônica foi colocado em prática pela direção do Instituto Baccarelli. Nasceu assim, a Sinfônica Heliópolis, com um projeto ampliado, que abriu vagas para estudantes de música de todo o Brasil, e proporcionou uma maior diversidade cultural e uma maneira mais plena de praticar a inclusão social. Atualmente, estudantes de diversas regiões do país fazem parte da Sinfônica ,como Manaus e Belém, totalizando 80 músicos.

Neste período realizaram concertos com grandes renomes da música erudita, como Arnaldo Cohen , Zizi Possi , Leila Pinheiro, Edu Lobo, Ivan Lins, Spok, Beth Carvalho, entre outros. Além de apresentações especias, como a ocorrida com a visita do papa Bento XVI, o Programa Criança Esperança, Programa Jô Soares, Central da Periferia e Estação Globo.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook