destaque / entretenimento


A Academia Nacional de Artes e Ciências da Gravação, responsável pelo Grammy Awards, anunciou mudanças que vão impactar a premiação de 2017. 

Gravações lançadas apenas por streaming – disponibilizadas em plataformas com sistemas de assinaturas, como Spotify, Apple Music e Tidal – agora estarão qualificadas para participar das indicações do Grammy.

(Foto “roubartilhada” de @gui_jotape)

Ok, digamos que você é tipo a Fátima Bernardes e ainda ouve CD no carro ou é daqueles que coleciona discos de vinil e ouve em casa. Música digital é algo para, no máximo, colocar no Dock do iPhone integrado ao seu aparelho de som (ainda existe isso?) na sala ou no “rádio relógio” do quarto.

Mesmo assim, de algum jeito, a música digital por streaming chegará até você.

Quer ter uma pequena dimensão do fenômeno?

Em abril, o Spotify, plataforma de streaming de música, conta com cerca de 100 milhões de usuários ao redor do globo, divulgou dados dos usuários, boa parte deles, claro, jovens. 


Veja a seguir dados que falam da geração Y, nascidos entre a metade da década de 1970 e início dos anos 1990, mas os meus filhos, da geração Z, nascidos a partir de 1995, estão na mesma vibe:

Os jovens da geração Y ouvem mais música, com mais frequência e com mais variedade de lugares que outros consumidores.


Onde escutam:

– Escutam no desktop: 25,2% da geração Y contra 24,6% dos outros

– Escutam no smartphone: 67,2% da geração Y contra 61,8% dos outros

– Escutam no tablet: 5,8% da geração Y contra 11% dos outros

Consumo (nos EUA): 

– 72% dos streamings são feitos pela geração Y

– 143 minutos, em média, são gastos com música por eles, todos os dias

-São 1.288.632.080 músicas por semana

– São 4.503.714.543 minutos de música por semana

Hora do dia:

– Entre 14h e 17h há o pico do site, entre todas as gerações.

– Às 15h, mais millennials estão online que em qualquer outra hora do dia: essa faixa responde por 6,35% do total de streamings no dia.

– Enquanto, nas primeiras horas da manhã, as outras gerações estão consumindo mais (muito mais às 6h e 7h), à noite o processo se inverte e os millennials ficam na frente, como às 22h e 23h.
No Brasil, Spotify é  o streaming número 1. Mas tem concorrentes crescendo:

– Spotify: 22,8%

– Deezer: 14,2%

-Soundcloud: 13,5%

-Rdio: 13,4%

Eu assino Deezer (porque tem um acordo com minha operadora, a Tim, e não desconta o uso de 4G da minha franquia de internet), mas confesso que estou bem tentada a mudar para o Apple Music porque todos os meus aparelhos pessoais (celular, tablet, notebook, desktop) são da Apple e tenho muitas musicas compradas lá. Pesa também o fato de ter 3 aparelhos de AppleTV em casa, sendo um deles o novíssimo, que é ótimo.


E é geracional: meu filho de 16 anos pediu de aniversário um ano de conta premium no Spotify, pois salva em vários aparelhos, sente-se mais livre para compartilhar com os amigos e, vejam só, lá tem mais RAP! 

😉 

E você, usa algum serviço de streaming de música? Qual?

🎼🎤🎧


Estatísticas