relacionamentos

[jennifer]

O que é ser extraordinário?

É sair do comum, ser diferente, especial, único em algum aspecto, é ser notável e notado. E uma das formas do ser humano ser notado é por sua beleza física, talvez porque a aparência “fale” antes das palavras. Vivemos, infelizmente, uma época em que o culto a certo padrão de beleza se tornou tão doentio que não conseguimos deixar de agir como títeres de uma indústria que, no fundo, não sabe para onde quer nos levar.

Quando morei no Japão me chamava atenção algumas diferenças no padrão de beleza. Em outros lugares (como na Índia, Egito e na China) o padrão consegue seguir mais o biotipo dos autóctones, mas posso falar de lá porque foi onde eu vivi e me vi. Ver fotos de modelos sorrindo com dentes tortíssimos (mais do que os meus, pensava incrédula) me fazia pensar no modelo que os japoneses tinham. Estar num país onde eu me sentia “dentro do padrão” foi uma experiência libertadora para mim, pois pela primeira vez as roupas me serviam, eu raramente fazia barras em calças ou usava casacos com mangas longas sobrando, o pó facial variava dentro dos tons da minha pele levemente amarelada e eu tinha uma estatura normal! Mas lá algumas colegas brasileiras passavam pelo oposto, comprando estas mesmas coisas “importadas” ou solicitando aos parentes que enviassem do Brasil ou EUA, o que faz pensar se há algum tipo de padrão para qualificar o ser humano.

Na semana passada Sueli, uma jornalista brasileira que mora atualmente no estado de Nova York, comentou sobre o padrão de beleza, citando o furor em torno das fotos da atriz Jennifer Love Hewitt de biquini. Fiquei triste quando vi o alarde em torno dela… lembro-me de como ela soava bem atuando no melancólico seriado Party of Five e cantando Ordinary Love no filme City of Angels. Como nós, Jennifer (atualmente protagonista do seriado Ghost Wisperer) não é mais adolescente e não devia ser obrigada manter para sempre o manequim “tamanho zero”. Aliás, googlei o nome dela e achei estas três fotos que ilustram o post. Na verdade, ela era magra demais! Está mais real bonita agora e, notem, que sorriso de felicidade e contentamento na tal foto tão comentada pela mídia americana. Aliás, a sociedade “estudunidense” é das mais bizarras, com tantos tipos humanos diferentes e um número tão grande de obesos, mas dura e crítica com os artistas que saem da linha que definem como correta. O seriado Ugly Betty, produzido pela atriz mexicana Salma Hayek, é um exemplo desta crítica e de como ela é fraca e preserva os preconceitos.

Temos que encontrar capacidade de não sucumbir ao padrão imposto. Além de vivermos um padrão de auto-estima elevado e realista, termos uma medida de valores que vá além da beleza física, devemos também dar o exemplo e não perder tempo com “este tipo” de notícia. Quando nós mesmos perdemos tempo vendo se a atriz ou cantora está gorda ou magra, ao invés de focarmos na sua habilidade profissional ou nas suas ações cívicas ou humanitárias (claro, estou falando do casal Jolie-Pitt), aceitamos ser o combustível que mantém esta caldeira ardendo e nos moldando como títeres do padrão de beleza. Um padrão que está sempre sendo reinventado, atualmente à beira de descambar num realismo fantástico que nos deixará como aquela modelo anoréxica da campanha do fotógrafo italiano Oliviero Toscani.

Há tanto mais com que se preocupar e sobre o que debater no mundo, não concordam?

 

Você pode gostar também de ler:
Madame, da California Filmes, se tornou um filme especial: é o primeiro que estamos combinando
É de praxe ver listas pelas redes sociais de filmes e séries legais que estão
"Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo
Apaguei um update no meu perfil pessoal do Facebook nesta manhã. Era um link no
Neste ano perdi um relacionamento da vida toda e que só ao terminar me mostrou
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas