O que as mãos dadas indicam

maos dadas.jpeg

Os sinais do corpo podem dizer muito sobre nós. Além do conceito “Lie to me“, que mostra como as expressões faciais podem confirmar a veracidade das nossas palavras, há muito sobre a leitura do corpo que nos permite entender as pessoas e as situações à nossa volta.

Aprendi inicialmente sobre este conceito com minha terapeuta. Fiz terapia na adolescência, um apoio que minha mãe nos deu tanto na fase da separação dos meus pais (quando eu tinha entre 12 e 14 anos) quanto na fase em que eles dissolveram o divórcio (e eu tinha 19 para 20). Foi Nelma quem me falou do livro “O Corpo Fala – A Linguagem Silenciosa da Comunicação Não-verbal“, de Pierre Weil, francês radicado no Brasil e Doutor em Psicologia pela Universidade de Paris.

Este caminho, de desvendar a comunicação não-verbal do corpo humano, continuou na época da faculdade, com outras obras e hoje me diverte no seriado que estou revendo no Netflix. E hoje um update na fanpage Science of Relationships me fez lembrar deste tema que é interessante e divertido ao mesmo tempo.

O texto nos convida a pensar sobre como damos as mãos para as pessoas. Não se trata de apertar a mão para cumprimentar, mas dar as mãos para caminhar juntos, sabem? Nesta situação a sua mão fica por cima ou por baixo?

Piadas à parte, isso pode significar muito sobre o modo como você se relaciona com a pessoa em questão.

Pesquisadores observaram casais heterossexuais, assim como pais com filhos segurando as mãos em público e concluiu que a posição da palma da mão pode indicar a dominância social ou, em outra visão, quem se coloca como protetor na relação. Segundo o estudo, realizado em locais públicos na Carolina do Sul, há algo em comum nos homens em casais heterossexuais românticos, pais com filhos e irmãos mais velhos: 90% deles tende a colocar a mão por cima quando estão de mãos dadas, mostrando o que os pesquisadores chamaram de dominação social. As mulheres de mãos dadas com os homens em relacionamentos românticos colocaram sua mão sob a mão de seu parceiro, mas mudam de postura quando de mãos dadas com uma criança. Os resultados são discutidos em relação à teoria da dominância social e teoria da função social, juntamente com implicações para a igualdade entre os sexos.

O estudo mostra que algo tão simples como a posição da mão pode sinalizar sua função social. Qual o papel que você está sinalizando?

P.S. Who’s got the upper hand? Hand holding behaviors among romantic couples and families (de Pettijohn, T. F., Ahmed, S. F., Dunlap, A. V., & Dickey, L. N. publicado na “Current Psychology: A Journal for Diverse Perspectives on Diverse Psychological Issues” pode ser lido aqui.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.