O que a visita ao Senado significou pessoalmente para mim

Há pouco almoçando com meus filhos, o caçula, de 7 anos, quis fazer a oração e falou: obrigado Deus porque minha mãe voltou bem da viagem e ela está feliz porque foi fazer uma coisa que vai ajudar as pessoas.

Mais do que o hype de termos sido “escolhidos” para ir ou a honra de termos tipo um tempo tão longo para conversar com figuras que fazem diferença (sob os holofotes ou nos bastidores) nas decisões do nosso país, creio que o que agradecemos acima de tudo é a chance de doarmos nosso tempo, nossa expertise e nosso entusiasmo para melhorar de alguma forma a relação do homem comum com o legislativo, enfim, de colocar um tijolinho na construção da democracia via web.

Para quem pensa que a gente foi passear, um pequeno comentário: foi cansativo, corrido e nos tirou (a todos) de horas e horas de atividade produtiva remunerada em nossos trabalhos. Foi doação mesmo – embora tenhamos até tido um “rápido tour” passando pelo plenário e principais iniciativas de comunicação da Casa – Rádio, TV, Jornal, Agência Senado, etc.

E a doação de tempo culminou com uma reunião com a equipe para pensar em estratégias de comunicação 2.0 para o legislativo brasileiro. Nesta reunião objetiva de trabalhos cada convidado (Manoel Fernandes, Wagner Fontoura, Marcos Alencar, Claudir SeguraPaulo Lima e Rodrigo Tebaldi)  deixou sua contribuição à equipe de Comunicação Social do Senado e esta, como ressaltou @boombust, “trouxe relatos da sua recente experiência com o desenvolvimento dos primeiros canais de comunicação da instituição nas novas mídias (blog, twitter e outros). Sem saber muito como usá-los de acordo com as melhores práticas reconhecidas pelo mercado, mas com muita humildade e determinação de fazê-lo bem”.

Neste sentido é que eu repito que fiquei muito agradecida pela oportunidade. Vai entrar para aquela minha lista do “escrevi um livro, criei um filho, plantei uma árvore…” e estou fazendo minha parte para aproximar quem decide de quem sente na carne o que precisa ser decidido. 😉

P.S. Você também doaria seu tempo e expertise em mídias sociais para o Legislativo? Se doaria, comente, faça contato e eu faço questão de aproximar seu blog da equipe de mídia social que começa a se formar lá. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook