O prazer delas ficou importante. Para eles

“As transformações do papel feminino durante o século XX modificaram a relação das mulheres com seu corpo – elas passaram a fazer sexo por prazer, a exigir prazer”
Dario Caldas, sociólogo e organizador do livro “Homens – Comportamento, identidade, crise, vaidade”

Uma pesquisa com 3.026 homens realizada no mês passado em cinco capitais brasileiras pela Sociedade Brasileira de Urologia (em parceria com o laboratório Bayer Schering Pharma) dá uma noção de mudanças no comportamento sexual masculino. Segundo li, “questionados sobre o que consideram mais importante em relação ao sexo, a qualidade da relação sexual e a satisfação da parceira ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares de uma lista com seis itens.”

Algumas coisas mudaram, mas eles continuam sendo gente como a gente, claro: em primeiro lugar ficou a própria satisfação – o que é natural, concordam?


E o que isso significa na prática? Segundo a coordenadora da pesquisa, a sexóloga Carla Cecarello, é nova essa preocupação com a satisfação da parceira, mas não se trata de altruísmo e sim de reafirmação da virilidade e de uma adaptação ao “novo mercado sexual” – eu ri, mas enfim, dá para tirar proveito das novidades, né?

O que considerei importante foi a maior disposição masculina em discutir a própria vida sexual. Se antes os homens só falavam do assunto para contar vantagens, segundo a pesquisa mais de 64% dos entrevistados dizem discutir abertamente sua intimidade. Conheço casais, de gerações anteriores à minha, que passaram uma vida inteira de pouca satisfação justamente porque os homens não aceitavam tratar do tema – e as mulheres, especialmente as mais religiosas, não insistiam no seu direito de tratar do assunto e buscar soluções para uma boa vida conjugal.

Enfim, embora ainda se fale na importância da revolução sexual e do direito feminino aos múltiplos parceiros, creio que é a possibilidade de ir além e se aprofundar verdadeiramente num relacionamento de qualidade com um bom parceiro que vai dar um upgrade na vida sexual da mulher. Parabéns aos homens por estarem atentando para isso.


Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook