O politicamente correto está deixando o mundo muito chato?



O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? Eu acho que sim, embora em muitas coisas eu seja politicamente correta, num comportamento que não consigo evitar. Mas este texto de Eliane Brum faz a gente pensar onde vamos parar se continuarmos assim.

Era uma vez um mundo de gente muito chata. E um tanto perigosa. O Saci estava ali, na dele, pulando numa perna só e aprontando umas e outras, quando… zás! Sequestraram seu cachimbo. O Saci olhou para um lado, olhou para o outro, e viu umas criaturas de olhos estalados e cara de melhores intenções. O Saci não tem medo de quase nada, mas descobriu que morre de medo de seres com cara de melhores intenções. É para o seu bem, disseram os entes desconhecidos. Fumar faz mal. E dá mau exemplo. Se você for bem bonzinho, a gente lhe dá uma prótese aerodinâmica para você saltitar com duas pernas. O Saci disse que estava muito bem obrigado com uma perna só há alguns séculos e ficaria bem satisfeito se pudesse pitar seu cachimbo sem nenhum enxerido apitando no seu ouvido. Não adiantou. Aqueles seres só tinham certezas – e uma delas era saber o que era melhor para ele.

Desde então, vem aparecendo uns sacis sem cachimbo – e sem magia – por aí. Não bastassem lobos que em vez de avós comem cenouras, crianças que não atiram pau no gato e madrastas da Cinderela com doutorado em pedagogia, resolveram mexer com o Saci.

Comentando a mudança do mascote do Internacional (o time gaúcho de futebol está mudando do Saci para um macaco chamado Escurinho, como se escurinho fosse menos indelicado que saci!), Eliane entrevistou o psicanalista Mário Corso, autor de dois livros imperdíveis: Monstruário – inventário de entidades imaginárias e de mitos brasileiros (Tomo Editorial, 2002) e Fadas no Divã – Psicanálise nas histórias infantis (Artmed, 2006), este último escrito em parceria com a também psicanalista Diana Lichtenstein Corso. Juntos eles pensaram sobre o furor politicamente correto e os efeitos sobre nossa vida e a de nossas crianças. Vale passar lá e ler a entrevista toda! ;)

#ficaadica

Google+ Comments

Tags: Diana Lichtenstein Corso, Escurinho, Fadas no Divã – Psicanálise nas histórias infantis, Mario Corso, mascote do internacional

Comente, compartilhe! ;)

19 respostas para “O politicamente correto está deixando o mundo muito chato?”

  1. Evandro Cesar disse:

    Mitos são sagrados (não no sentido religioso) e tentar alterar qualquer um deles é como destruí-los. Não importa muito em nome do que fazem isso, do bom exemplo, da saúde, não interessa. O fato é que se o mito ou figura mitológica é assim então tem que permanecer assim, não existe evolução em um personagem mítico. Podemos evoluir criando novos mitos, embora segundo alguns autores (Henrich Zimmer, Joseph Campbell) criar novos mitos seria muito difícil e não perceptível porque só notaríamos as mudanças em centenas de anos…
    Enfim: mitos não são criados para evoluir, eles são como são e ponto.
    Abraços! :)

  2. Elaine Vieira disse:

    Com certeza! RT @samegui O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? http://goo.gl/fb/8NSqh

  3. O politicamente correto é mais um Big Mac importado do tio Sam? Você acha que ele está deixando o mundo mais chato? http://ow.ly/1RjpD

  4. Luíza disse:

    nem me diga.. estava assistindo pica pau um dia desses e me surpreendi como é que essa censura politicamente correta ainda não vetou o desenho. ainda bem!

  5. Felipe disse:

    O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? – http://goo.gl/i3B1

  6. Sandra Monte disse:

    Pior de tudo é que é verdade… RT @felipe_nasca O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? – http://goo.gl/i3B1

  7. CBriquet disse:

    O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? http://bit.ly/bEtjuL
    RT @samegui @frednavarro

  8. Nely Garcia disse:

    RT @samegui: O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? http://goo.gl/fb/8NSqh

  9. O "Policamente coreto" está enchendo o saco http://ht.ly/1RPnX (Texto) // #linksdoocio

  10. Quanto a questão do politicamente correto, ela é complexa: acho que excesso de patrulhamento, sem bom humor, é ruim. Entretanto, acredito que até mesmo o humor precisa entender que estamos evoluindo e aprendendo a respeitar mais as diferenças. Não podemos perpetuar velhos preconceitos apenas por medo de “sermos chatos”.

    Outra coisa que me chamou atenção foi o seu selo do Movimento Comente Mais. Ele casa perfeitamente com uma campanha que lançamos logo no início do nosso blog: “Adote um Post – Comente”: http://newserrado.com/campanhas/adote-um-post/
    Concordo que temos que educar e conscientizar o internauta a ser mais participativo.

  11. Marcel disse:

    Será que a questão em si neste texto de Eliane Brum é um Saci ou qualquer outro personagem folclórico ? Acredito que não. Hoje em dia vivemos uma preocupação constante e muitas vezes inútil de sermos politicamente corretos. Não me entendam mal. Não quero que voltem a usar termos racistas ou pejorativos, não quero apologia a determinado comportamento criminoso ou prejudicial à saúde. O que ocorre é que existem situações em que não pode ser considerado verossímil ou possível manifestar literaruras, idéias, histórias filmes e outros meios culturais sem situações ou expressões politicamente incorretas. Hoje vemos filmes que, para se manter dentro do padrão do público-alvo (o que gasta mais), tornan-se ridicularizados. Alguém que viu o filme do Wolverine, e que está familiarizado com a violência natural do personagem nos quadrinhos, sabe de que estou falando. Em nome do “politicamente correto”, muitas vezes deturpado em sua intenção final, não temos a tradução original de livros, pois estes podem parecer fortes demais aos nossos jovens. Não precisamos esconder os termos pesados. Devemos conscientizar que estes termos ou exemplos, mesmo manifestando um comportamento incorretos está inserido muitas vezes em um contexto social. O traficante não fala “morro policial, bastardo!”. Estamos aos poucos tornando as pessoas completamentes assustadas e hipersensíveis a termos e literaturas que eram correntemente usados em obras do cinema dos anos 80 e 90, muito mais originais que hoje, e da literatura, como o Auto da Barca do Inferno, e de Filmes como Pixote, que trazem situações fortissímas. Tropa de elite, que chocou com sua violência, já tem parte de sua realidade “amaciada” para o público de hoje em dia. Até onde devemos ser politicamente corretos? Não seria melhor, ao invés de esconder o politicamente correto, termos condições de conscientizar que existe uma linha entre o humor, mesmo humor negro, cínico e a apresentação do uso de preconceito. Devemos avaliar a intenção de quem escreveu algo numa placa e não apenas esconder a placa, para não vermos nem pensarmos maldades, como se todos nós fossemos crianças débeis mentais, desprovidas de crítica e de bom senso. Desse jeito, logo teremos um mundo onde o Estado irá, novamente, analisar e autorizar, ou não, tudo aquilo que se faz, lê, escreve, e por consequência, o que se pensa…

  12. paulo mendes disse:

    O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? | A Vida Como A Vida Quer http://ow.ly/1RjpD . Coitado do Saci

  13. @ladyrasta @smiletic lembram de Fadas no Divã – Psicanálise nas histórias infantis (Mário Corso)? http://ht.ly/25kVg

  14. Tatiana Tosi disse:

    RT @samegui: @ladyrasta @smiletic lembram de Fadas no Divã – Psicanálise nas histórias infantis (Mário Corso)? http://ht.ly/25kVg

  15. #prapensar O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? http://ow.ly/1sIJq3 #fb

  16. Mario Galvão disse:

    Sensacional! A Sam é demais!! #prapensar O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? http://ow.ly/1sIJq3

  17. Luciana Secco disse:

    RT @samegui: #prapensar O politicamente correto está deixando o mundo muito chato? http://ow.ly/1sIJq3 #fb

  18. José Roberto Duran disse:

    Pois é… O Politicamente Correto é a babaquice vigente na atualidade. Querem impedir trechos do Sítio do Pica-pau Amarelo porque entendem que a Tia Nastácia era uma negra explorada por Dona Benta; querem processar o Arnaldo Jabor porque disse que o ex-ministro dos Esportes ‘finalmente caiu do galho’…e por aí vai… E, constatação pessoal, também referida no artigo: o que essa gente come de cenoura ralada é um espanto!

    Soraia Spolidório Reply:

    Sabia que ia gostar!!!!!!!!! Estava só esperando pelo comentário! Adorei!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.