destaque / entretenimento

novo-pequeno-principe paris filmes

“O Pequeno Príncipe” foi o meu primeiro livro de criança e é, hoje, o meu livro predileto. Não ligo se é “livro de miss” ou se muitos ainda acham um livro bobo, para mim é um livro importante com lições atemporais e para todas as idades.

A convite da Sam, fui à cabine do filme, que estréia em breve nos cinemas brasileiros e me emocionei desde o comecinho do filme. Se você, como eu, já leu o livro de Antoine de Saint-Exupéry e gostou da história, tenho certeza que vai amar o filme. E meu único ~spoiler~ será esse: leve lencinho de papel.

Durante o filme, pensei muito em como ser adulta é uma coisa realmente complicada. Às vezes esquecemos de sentir. Sentir a dor do outro, sentir compaixão, sentir a alegria nas pequenas e belas coisas. Quase sempre estamos muito ocupados para curtir. Curtir as pessoas que amamos, curtir a natureza, curtir umas horas a mais de sono, curtir os amigos e familiares. Deixamos de viver, basicamente. Sempre preocupados com o tempo, com as obrigações, com tudo que não é essencial. Mais perigoso do que se tornar adultos é esquecer dessas coisas todas. E como adultos, fazemos questão de esquecer. Das histórias da infância, das brincadeiras despretensiosas, dos sonhos que não realizamos ainda, de tudo aquilo que, um dia, nos fez pulsar e vibrar de felicidade.

novo-pequeno-principe paris filmes 4

Desde abril, estou num tsunami de emoções e sei que isso faz parte da vida e que tudo me trará aprendizado, já escrevi aqui no blog sobre isso e essa fase. “Tudo me forma, tudo me molda”, repito esse lema pessoal há alguns anos e acredito que as coisas tem o poder que deixamos elas terem sobre nós. O que é essencial é invisível aos olhos mesmo. “A gente só conhece bem as coisas que cativou”.

novo-pequeno-principe paris filmes 3

Tenho pensado bastante em como tudo aqui é passageiro, a tribulação é leve e momentânea. Escolha viver bem o seu tempo, da melhor forma possível. Você deve continuar a trabalhar, a se ocupar, a pagar contas? Sim. Mas também precisa respirar, se permitir errar e aprender com todos que passam pela sua vida e com seus próprios erros e acertos.

E obrigada, Sam, pela companhia durante filme, almoço e conversa. Ter vencido minha timidez e ter te abordado um dia na Igreja fez com que eu ganhasse uma amizade maravilhosa e muito aprendizado. Como você já escreveu aqui: Curioso como as afinidades vão surgindo e nos surpreendem, não é mesmo? <3

novo-pequeno-principe paris filmes 6

Nota da editora: tem muitas declarações de amor ao clássico de Exupery aqui no blog, afinal é um dos clássicos da família 🙂

Você pode gostar também de ler:
O cineasta Rafael Primot juntou um elenco incrível pra contar histórias de amor. Com Maria Luisa
Desde que fiz meu primeiro detox digital, num verão há alguns anos, eu tenho descoberto
Como lembrou Francisco Russo no Anime Pop, “o bom anime japonês tem por tradição lidar
Eu vi nascer o Fórum Cristão de Profissionais. Estava no culto num domingo em que
Numa semana em que vi discussões sobre censura, política e fé pública (discutindo se líderes
The following two tabs change content below.
Sara Martinez, 30 anos, jornalista, cristã, “mãe” do cachorrinho Billy. Escreve sobre o amor que sente por São Paulo no @pelocentro, onde compartilha dicas da cidade juntamente com sua irmã. Gosta de desenhar palavras coloridas no @fasesinfrases. É maratonista profissional de seriados no Netflix, inscrita em mais canais do que consegue assistir no YouTube e leitora apaixonada. No Twitter e Instagram: @sarafcmartinez.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas