O melhor e pior da internet segundo personalidades das novas mídias

“No meu ponto de vista, ajuda no networking porque ali você está cara a cara e, por mais que já haja um contato entre as partes, o olho no olho é fundamental para estreitar os laços no relacionamento profissional e de amizade, sem contar que é uma oportunidade única de apresentar e conhecer novos contatos por meio de velhos amigos em comum. Os eventos, para mim, vão além das palestras e passa a ser um local em que você tem a oportunidade de mostrar e ser mostrado”

@angelaernesto em entrevista a @tcordeiro sobre a Social Media Week SP

#smwsp cheguei! A tempo de pensar coletivamente na geolocalização ;)

Angie, que está migrando de um mundo corporativo normal para as novas mídias, já pegou o espírito da coisa. No vídeo abaixo, no qual @olapersson mostra O melhor e pior da internet segundo personalidades das novas mídias (@mbottan, @jeffpaiva, @tes2alia / @twittess, @marcogomes, @aleferreira, @maestrobilly, @interney, @crisdias, @atreis, @fseixas, @oficialjoao e @elimafra), a ênfase é a mesma, na troca, no que há de mais humano por trás de eventos e ações.

E para você, o que tem de melhor e de pior na internet? E nas novas mídias?

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook