O maior problema do filho único é a solidão




Um texto me emocionou: Isabel Cristina, filha única e mãe de uma garotinha de 2 anos, fala sobre A solidão do filho único . Ela diz em certo trecho:

Atualmente, esta é a realidade de muitas famílias, que por vários motivos preferem ou podem ter um único filho (maternidade tardia, condições financeiras, etc.). E não estamos preparados para criar filhos únicos. O principal receio dos pais de filhos únicos é criar filhos tiranos e egoístas. Mas este é o menor dos problemas, que com uma boa dose de limites, muito diálogo e boa vontade dos pais pode ser superado. O maior problema do filho único é a solidão.
Já notaram como no mundo de hoje é comum a solidão? As famílias estão menores, as pessoas não interagem umas com as outras como antigamente, até uma visita ao vizinho é rara. A violência nos prende em casa. Se já é bastante solitário para o mundo adulto, imagine para uma criança criada em meio a adultos. O maior desafio para os pais de filhos únicos é desenvolver em seus filhos o espírito da socialização, a capacidade de buscar o outro, ou mesmo a capacidade de conviver bem sozinho.

Sou de uma familia grande e sempre falo que queria dar aos meus filhos esta experiência de ter irmãos, porque os meus foram – e são – muito importantes para mim. E eu vejo os filhos únicos, mesmo que não tenham ninguém para provocar, pegar e estragar  os brinquedos, dividir carinho e presentes, pessoas tristes, solitárias, ansiosas por momentos de troca com outros iguais. As crianças se sentem bem entre os que são da sua idade, que lhes entendem, numa confraria. Os adultos não conseguem fazer as mesmas brincadeiras, os mesmos desafios, mesmo jogando super trunfo, assistindo tudo do Backyardigans, sendo companheirões.

 

Quando eu engravidei do Giorgio – sem planejar e com o Enzo ainda mamando no peito – a mãe de uma amiga minha citou um ditado que ela conhecia da Espanha (onde nasceram os 8 filhos): vai ser bom, pois “um é nenhum” . E foi ótimo terem quase a mesma idade e serem do mesmo sexo. Mas vejo relatos como os da Evellyn e de sua irmã, da Andréa e da Fabiana, tantos anos de diferença, e vejo que não importa, o que conta é o  vínculo afetivo. Claro, este vínculo pode ser de primos – minha sogra tem uma prima que é uma irmã e mais ligada a ela do que o irmão – mas precisa existir.

Um colega de escola do Gio que adora vir aqui brincar é filho único e a mãe foi filha única, criada sendo mimada e muito amada pelos pais e a avó. Ela conta que, em poucos anos, os três morreram – “Eles me abandonaram”, diz – e se viu completamente só no mundo. Já pensaram que isso pode acontecer com o filho da gente?


Google+ Comments

Tags: familia moderna, filho unico, mãe e filho, pai e filho, solidão

Comente, compartilhe! ;)

101 respostas para “O maior problema do filho único é a solidão”

  1. marcia ovando disse:

    Acredito que já há algum tempo o mundo aos poucos vem se preparando para o “filho único”, opção da maioria das familias. Isso é real , pesquisas já foram feitas. E os psiquiatras atestam que o filho único pode ser uma criança muito feliz e um adulto também, muito feliz!
    O meu filho Arthur e minha nora Lucia optaram por terem apenas o Enrico Guido hoje com 9 anos. E a opção foi feita não porque é legal ter uma família pequena, mas porque a vida está realmente difícil.
    Não é possivel viver pensando que o amanhã poderá ser trágico, aliás acho que este tipo de pensamento não deveria passar na cabeça de ninguém!
    Um abraço,

    marcia ovando

  2. marcia ovando disse:

    Acrescentando um pouco mais..
    É lógico que uma casa repleta de filhos é maravilhosa. Tenho quatro irmãos. A casa de meus pais sempre foi uma festa, mas os tempos são outros!
    Com todo o meu respeito a todas opções feitas!
    De novo,

    um abraço,

    marcia ovando

  3. Andréa disse:

    Sá,

    Embora acredite que é possível sim ser um adulto feliz e bem resolvido tendo sido filho único, compartilho com você a opinião de que um é pouco.

    Hoje, já tendo perdido minha mãe tão cedo, me pergunto o que seria de mim se não tivesse meus irmãos, principalmente a Fabiana, como você citou no post – obrigada pela citação!! :)) A vida sem os irmãos pode ser sim muito solitária.

    Eu, que moro longe da minha família, sei também que é difícil criar laços longe de casa como se fossem os laços familiares. Aqui onde moro e já há mais de 7 anos, ainda não tenho um círculo de amigos que possa dizer que substituem minha família. Por melhores que sejam as pessoas, não serão jamais como são os irmãos: pessoas com quem temos vínculo afetivo forte, com quem compartilhamos as mesmas referências, que têm uma história passada em comum com a gente, que têm o mesmo pai e/ou a mesma mãe.

    Além disso, precisamos povoar o mundo, não é mesmo? Sabe-se que apenas para repor os seres que partem, são necessários 2,1 filhos por casal! Então, o que vai acontecer se todo mundo resolver ter 1 só porque a vida está difícil – e está mesmo – pra todos?

    Eu sou da opinião que onde come um, comem dois!!!

    Beijo grande!

  4. Gisele disse:

    Sou filha única e sempre invejei a minha melhor amiga, que tinha três irmãs. Por isso, quando tive o Matheus, sabia que teria que dar um irmão para ele, mesmo sendo mãe na adolescência, com todos os problemas intrínsecos à minha imaturidade.
    Os meninos aqui em casa brigam horrores, mas também se amam e se protegem. Sempre digo a eles para valorizar o fato de ter um irmão.

    ps- e a minha amiga invejada e sua irmã hoje são madrinhas deles!

    Beijo

  5. Tânia disse:

    Oi Sam!
    O Téo é filho único e me preocupo com a solidão dele.
    Meu marido, só tem uma irmã, que por sua vez, só tem uma filha de 10 anos.
    Eu tenho mais dois irmãos cujos filhos já são adolescentes e adultos.
    A decisão de ter mais um filho tem que ser do casal. Se um não quiser ter o segundo filho(a) o outro não pode ignorar essa opinião.
    De qualquer forma acho que estou meio “passada” para encarar mais uma gravidez.
    Mas existe a adoção, que eu, particularmente, não descarto.
    Bjos

  6. Olá Samantha, Puxa! Fiquei muito emocionada em você ter citado o meu texto em seu blog. Visitei o seu blog através do Desabafo de Mãe (adoro visitar blogs e sites de mamães) e me surpreendi com a sua citação ao meu texto e ainda mais que vc compartilhou da minha opinião. Esta questão do filho único me aflige muito, quero ter outro filho, mas algumas questões podem me impedir (idade, questão financeira) e isto me preocupa muito. Claro que filho único pode ser feliz, bem resolvido, solidário. Isto depende de uma boa preparação dos pais e boa orientação. Respeito muito a opção de quem só quer um filho, mas acho que ter irmão deve ser bem melhor, mesmo com os conflitos. Compartilhei a minha vivência como filha única e acho que o saldo não foi tão bom. Tem a superproteção, o isolamento, e eu me sentia muito só. A questão da falta de vínculos familiares e afetivos é muito latente para mim. Primo, vizinho, não é a mesma coisa. Hoje minha solidão está um pouco amenizada, com minha filha e marido, e ainda tenho meus pais vivos. Mas para minha filha a situação pode ser pior, ela não tem primos por parte de mãe, os irmãos e meio irmãos do meu marido são distantes e seus filhos já grandes. Enfim, ela tem pouca opção. Por tudo isto gostaria de proporcionar uma vivência de irmãos para minha filha. Quem tem 2 ou mais filhos diz não ter se arrependido. Espero conseguir. Beijos e desculpe o comentário tão longo, acho que me empolguei. Se quiser conhecer mais um pouquinho de nós, visite o blog: http://isabeleana.blogspot.com Beijos
    Isabel Cristina, mãe da Ana Olívia

  7. katiana disse:

    olha não sou filha única tenho um irmão por parte de mãe, e uma irmã que é minha prima criada desde 6 meses de idade e acho super bacana família grande lógico o suficiente, sei que algumas vezes rolava brigas coisas que acontecem entre irmãos é comum.
    E ser filho único vai da opção de cada um, eu tenho uma filha e pretendo ter mais um, minha mãe sempre diz quem tem um, tem nenhum e quem tem dois tem um.
    tenho 29 anos uma filha de 5 casada à 8 anos. Sei que as coisas hoje são difícil pra criar filhos, onde come um come dois devemos deixar de ser egoista as vezes a minha situação financeira não lá essas coisas tambem não tenho condições financeiras de dá uma boa vida.
    mias leva vida como Deus quer, e Ele nos ajuda.

    abraços e boa sorte, pense bem nisso?

  8. auta disse:

    tenho 21 anos e tenho me perguntado porque nunca tive irmãos meus pais estão ficando velhos e parece que um nunca existiu para o outro a única ligação entre eles sou eu. é muita responsabilidade, uma responsabilidade que eu não quero. quero sair da arredoma!!!

    Sam Shiraishi Reply:

    @auta, faço votos de que vc esteja conseguindo encontrar uma forma de conviver bem com seus pais e ainda assim poder alçar voo como merece na sua idade. :)

  9. raquel disse:

    eu tenho 12 anos e tenho um irmao de 20 anos
    mas e como eu parecece filha unica

    Sam Shiraishi Reply:

    @raquel, garanto a você que estas diferenças de idade se tornam pequenas na idade adulta. Tenho uma irmã caçula que é sete anos mais nova que eu e hoje somos muito amigas e cúmplices!

  10. Rafael MB disse:

    Olá, meu nome é Rafael. Tenho 26 anos e sou filho único. Acho muito ruim ser tão sozinho, não ter irmãos para compartilhar sentimentos e estabelecer relações de cumplicidade. Sinto muito medo de ficar sozinho no mundo, sem ninguém… Um dos meus maiores problemas está relacionado a afetividade com meus familiares, sinto que não consigo dar aquilo que eles mais desejam de mim…que é meu amor. Sou indiferente aos sentimentos deles por mim. Isso faz com que me sinta mal.

    Rafael MB Reply:

    que fazer?

    Sam Shiraishi Reply:

    @Rafael MB, sinto por sua situação. No geral meus amigos que não têm irmãos contam que criam uma família paralela, com base em laços também igualitários, através dos amigos. E eu tenho bons laços assim também!
    Os pais, sei porque hoje sou mãe, são mesmo seres mais distantes. Quando os filhos são pequenos é fácil fazer parte da vida deles e trocar afeto, mas depois vai ficando complicado – e é a natureza agindo porque não fosse esta estranheza creio que a gente ficaria para sempre na barra dos pais, né?
    Desejo que esta fase de estranheza passe e que tanto você quanto seus familiares encontrem-se de forma mais leve e feliz para todos.

  11. Renata disse:

    Olá, tenho um filho que fará 4 anos daqui a 2 meses. Sou muito feliz como mãe e me dedico de corpo e alma pois parei de trabalhar para isto, pois moro nos EUA e não tenho empregada ou babá ou algum familiar por perto para me ajudar. Viemos para cá quando ele tinha 1 ano e meio. Até este ano eu ainda estava me adaptando ao país e a nova vida e não me dei conta do tempo passando. Agora estou com 37 e o relógio biológico soou o alarme. Mas também bateu um medo enorme de encarar outra gravidez. Tenho tido varizes e isto me preocupa por causa da possibilidade de trombose que é muito perigoso no último trimestre de gravidez. Quero muito um segundo filho e meu filho pede. Gostaria de saber se a diferença de idade seria muito grande e também saber a opinião de vocês sobre gravidez tardia. Aqui nos EUA eles são muito abertos e dizem os riscos todos, até os menos prováveis e isto me assusta. Ah, sobre o meu marido, ele tem 44, e apesar de topar ter outro, diz que se sente velho. Bom, eu estou na dúvida… Obrigada, Renata

    Sam Shiraishi Reply:

    Puxa @Renata, é complicado opinar hein? A vida é de vcs. Eu só tenho a experiência de quem tem familia grande, eu tenho 3 irmãos, meu esposo tb. O que eu noto é que as crianças dão “menos trabalho” quando têm um irmão, primo, enfim, uma outra criança para lhes fazer companhia, para trocar afeto, para compor um time.
    Eu engravidei do mais velho morando no exterior longe de todos e sei bem que é imensamente complicado, tanto que decidi voltar para cá antes do nascimento. E hoje moro longe dos parentes (nos vemos poucas vezes no ano) e sei que não é fácil cuidar dos filhos sozinha.
    Espero que vc e seu esposo possam reflexionar e consigam decidir pelo que for melhor para sua familia.
    P.S. Tenho uma amiga querida que mora nos EUA e teve o segundo filho recentemente, a Sueli Sueishi do blog do Desabafo de Mãe. Quem sabe vc troca umas ideias com ela?

  12. Renata disse:

    Obrigada pela resposta. Sei que estou mesmo numa situação delicada, mas o que eu refleti hoje foi o seguinte: Se eu quero, se eu sei que o ideal seria ter mais um, que eu devo tentar. Se eu conseguir e ter uma gravidez boa, ótimo. Se não, ao menos eu tentei. E quanto ao trabalho de se ter mais um, acho que a gente sempre encontra soluções práticas quando realmente precisa. O meu maior medo é a gravidez. Mas vou procurar mais de um médicos para opiniões e apoio. Se Deus quiser terei mais um, da minha parte, tentarei. Pensei assim nesta noite pois se eu não ao menos tentar irei me arrepender no futuro. E isto não é bom. Obrigada novamente. Um abraço e tudo de bom!
    Renata

    Sam Shiraishi Reply:

    @Renata, por favor depois dê noticias para eu saber de vcs, ok?

  13. desconhecido disse:

    Solidão não é problema, tenho irmã é presiriria ser muito mais filho único do que ter ela como irmã, ela so traz aborrecimento não só para min mas para toda a família, chegou a um ponto de que minha mãe disse para ela não chama-la mais de mãe, porque não a considerava mais como filha e olha que minha mãe é muito calma, meu pai mais ainda, mas minha irmã é tudo de ruim.

    Sam Shiraishi Reply:

    @desconhecido, sinto muito por esta situação em sua familia. Acredito que as relações familiares são “cármicas” e nesta linha de pensamento há sempre uma razão para estarmos “fadados” a conviver tão intimamente, com laços indissolúveis, com certas pessoas. Oro para que tudo se acerte com o tempo entre os seus. :)

  14. Cristiane disse:

    Tenho 39 anos e uma única filha de seis anos. Não sinto vontade de ter outro filho, nem tampouco meu esposo. A Raquel nasceu quando eu tinha 32 anos. Foi um período de muita dificuldade financeira, mas ela sempre estudou em escolas particulares, desde o berçário. Devido à esta inserção escolar desde os primeiros anos de vida, ela é muito extrovertida, sociável, simpática e esperta.
    Acredito que cada um tem que fazer a sua opção conscientemente, pois filho não é peça para colecionar (mais um filho)… Tenho que me perguntar se quero ser mãe mais uma vez, e não, se quero ter mais um filho. Se tivesse mais um filho, seria para ser companheiro da Raquel. Não quero ter um filho que já vem com a função de completar a felicidade do outro. Se tivesse interesse em ter mais um filho, seria porque estava certa de que queria ser mãe mais uma vez. E ser mãe é ter consciencia da responsabilidade de educar e ter compromisso com o futuro da pessoa. Se tenho mais um filho só porque dizem que é necessário, não estou fazendo uma opção consciente.
    E por essa e muitas outras razões que não quis ser mãe mais uma vez.
    E a respeito da frase: “onde come um, come dois”,considero irresponsável a pessoa que assim fala, pois o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e a vida mais difícil. No nosso país então, nem se fala. Escola pública é de péssima qualidade, se depender do SUS você morre na fila.
    Filho não é como cachorro, aliás, até cachorro precisa de mais do que comida…

    Sam Shiraishi Reply:

    @Cristiane, não quis, de modo algum, ser leviana quando comentei o tema no post. Se você notar, eu falava de um texto e de um caso que conheço, pois de fato, por vir de uma familia grande (tenho 3 irmãos) e ter dois filhos, eu não vivenciei esta realidade!
    Mas eu vivo os pedidos do meu filho para ter outro bebê… o caçula pede, mas eu e meu esposo tb estamos certos de que nós não desejamos ter outro filho e a decisão é sim pessoal. Creio no slogan norte-americano “my body, my choice” (meu corpo, minha escolha/decisão) e creio que escolher como compor o nucleo familiar (mesmo que seja uma familia sem filhos) é um direito que adquirimos no século XX e do qual não podemos abrir mão.

  15. Rosangela disse:

    Olá sou filha única e em meus 31 anos de vida nunca me interessei em pesquisar na internet ou entre outros meios sobre filhos únicos, simplesmente aceitei o fato de ser filha única mesmo muitas e muitas vezes ter desejado ter um bando de irmãos, mas hj por esta passando por um momento difil de saúde do meu pai, minha mãe ja é falecida a dois anos, e eu morando longe da casa de meu pai, me pego a pensar como seria se tivesse mais irmãos, eles estariam dividindo as mesmas angustias, as mesmas dores q estou sentindo por estar longe sem nada pode fazer ou sem ter coragem de fazer, é nestes momentos que penso como seria bom se eu fivesse tido ao menos mais um irmão nem q fosse uma adotivo, pq os pais não pensam q a aquela criança única pra eles, q ele td deram , mimaram, “estragaram” de tanta proteçao pode se tornar um adulto, solitario, triste com medo de enfrentar situaçoes como esta de perder a única pessoa q a ama acima de td, e é assim q hj eu me sinto uma criança sem proteçao, q esta perdendo o q mais tem de precioso nesta vida o amor fraternal de um pai de uma mãe. Obrigada por esta oportunidade de deabafo.

  16. camila disse:

    Olá. Tenho uma filha, e gostaria de ter outra ou outro.

  17. Jorge disse:

    Considero filho único uma opção da família. Não considero que filho único seja sinônimo de solidão ou sofrimento iminente. Diria que é uma questão de destino, do acaso. O que acho duvidoso na maioria das pessoas que publicaram seus pensamentos, é que, quando filho únicos, reclamam da falta de apoio em momentos difíceis, que não tinham com quem compartilhar agonia e sofrimentos. E na felicidade, nunca reclamaram que não tinham um pessoa ao lado para compartilhar felicidades, dividir a alegria de ganhar um presente?
    Todos nós, filhos únicos ou não passamos por momentos felizes ou tristes, momentos em que queremos ficar sozinhos ou ao lado de pessoas que amamos. O que temos que fazer, enquanto pais, é preparar nossos filhos, sejam únicos ou não, para todos os tipos de dificuldades que a vida nos reserva, seja para que não façam nenhuma besteira na hora da excitação por um momento de muita felicidade, nem na hora de uma profunda tristeza ou dor.

  18. Tenho um post antigo com o título: O maior problema do filho único é a solidão http://bit.ly/5h8eQf – e ele sempre recebe uns comentários…

  19. Clarisse disse:

    OI Sam!
    Adorei o post!
    Sou filha única e te digo o seguinte: somos solitários, sim! Mas não que seja uma sombra ou um peso, mas uma condição de vida que não significa necessariamente sofrimento. Quando eu era criança pedia um irmão para ter companhia, quando me tornei adolescente gostava de ser a “sortuda” da escola pq não tinha um irmão que me azucrinasse como os das minhas amiguinhas(rsrs). E na vida adulta voltei a sentir falta de uma parceria, de um braço a mais. Falta essa que “gritou” qdo do falecimento repentino do meu Pai. Quando me vi realmente sozinha na multidão, segurando a barra da minha mãe. E hoje em dia somos duas mulheres com suas vidas andando tranquilamente, mas que sabem que um terceiro (ou quarto ou quinto) elemento seria um plus muito agradável em nossas vidas!
    Beijo enorme,
    Cla

    P.S.: sugiro um post sobre adoção!

  20. [...] This post was mentioned on Twitter by Sam Shiraishi, Clarisse Krüger. Clarisse Krüger said: RT @samegui: Tenho um post antigo com o título: O maior problema do filho único é a solidão http://bit.ly/5h8eQf – e ele sempre recebe u … [...]

  21. RT @samegui: Tenho um post antigo com o título: O maior problema do filho único é a solidão http://bit.ly/5h8eQf – e ele sempre recebe u …

  22. Regina disse:

    Olá… Tenho 21 anos e também sou filha única. Pra complicar, meu pai faleceu há três anos. Então, somos minha mãe e eu em casa. Ela tem 52 anos e sérios problemas de saúde, além de ser superprotetora e muito agarrada a mim.
    Sendo assim, torna-se difícil sair, viajar… e é complicado trabalhar e namorar tranquilamente.
    Amo muito minha mãe, nunca irei abandoná-la. Mas às vezes, bate uma deprê e me questiono se um dia poderei ter uma vida um pouco mais independente: casar, ter filhos, ter uma profissão… ou coisas mais simples ainda, como navegar na internet até de madrugada…
    Graças a Deus, tenho um namorado muito paciente. Mas temo que ele se canse, já que raramente saímos… viajar, então, está fora de cogitação…

    Me perdoem pelo desabafo… só quero enfatizar com meu exemplo que a imagem que muitas pessoas têm da vida dos filhos únicos é a mais perfeita, como se eles pudessem ter tudo e serem felizes com isso. Mas não é bem assim. Em alguns casos, além da solidão, a responsabilidade é muito grande.

    Vânia Carvalho Reply:

    Pessoal, eu estou assustada. Tenho 51 anos, sou solteira, venho de uma familia de classe média numerosa. Meus pais tiveram 6 filhos e adotaram mais 5. Nunca tive atenção de ninguém e há 4 anose 9 meses adotei a pessoa mais importante da minha vida. A opção de ter apenas 1 filha e q ela fosse adotada foi consciente. Sempre achei o lance de “produção indepentende” algo complicada e nada justo p a crisnça q, óbvio, tem todo direito de saber quem é o pai. Mas minha filhotinha, apesar do 4 aninhis apenas, me reclama de solidão e morro de pena. E olha q me desdobro p dar a atenção q me é possível, pois casa e trabalho p quem ñ tem empregada e ninguém p dividir/compartilhar é complicado. Mas a vida é difícil e o custo dela tbém e deprimi lendo esse depoimento. Tadinha de minha bichinha: filha única e de mãe velha. Fiquuei preocupadíssim agora.

  23. Simone disse:

    EU TENHO UMA GRANDE DÚVIDA SOBRE ISSO MESMO, TENHO UMA FILHA DE 1 ANO E 2 MESES.
    MEU MARIDO QUER MUITO TER OUTRO FILHO MAS EU NÃO GOSTARIA DE TE-LO, POIS GOSTARIA DE DAR A MINHA FILHA COISAS Q NÃO TIVE QUANDO CRIANÇA. QUERO TRABALHAR AINDA E NÃO TENHO NINGUÉM PARA DEIXA-LA, COM OUTRO BEBÊ FICARIA MUITO DIFÍCIL DE FAZER TUDO ISSO.
    QUERO DAR OPORTUNIDADES A ELA QUE EU NÃO PUDE TER, UMA BOA ESCOLA, CURSOS, FACULDADE ETC…
    AINDA TENHO MUITO O QUE BATALHAR PO ELA, MAS HOJE ACABEI DE SONHAR QUE IRIA JANTAR FORA E HAVIA MAIS DUAS CRIANÇAS… ALIÁS DEPOIS Q DESIDI NÃO TER OUTRO FILHO VIVO SONHANDO Q ESTOU GRÁVIDA E COM OUTRAS CRIANÇAS, ISSO TUDO ME DEIXA EM DÚVIDA.
    TUDO MAIS PEÇO A DEUS PARA Q NUNCA FALTE NADA PRA MINHA FILHA E PRA CRIANÇA ALGUMA NO MUNDO.

    OBRIGADA PELO BLOG.

    Sam Shiraishi Reply:

    @Simone, esta decisão nem é familiar, passa primeiro pelo pessoal. São escolhas e a verdade é que estas escolhas do casal pesam mais sobre a vida da mãe nos primeiros anos da criança.
    Oro para que você tome a decisão mais acertada para sua vida.
    Tudo de bom.

  24. Olívia disse:

    Olá, tenho 32 anos e uma fiha de 9. Quero muito ter outro filha (a), mas meu companheiro não quer. Eu sinto que minha filha é muito só e sinto muita “pena” por isso. Ela me pede um irmãozinho sempre e eu sinto medo como muitas de vocês em começar tudo de novo. Sei que é uma decisão pessoal, mas se Deus quiser terei outro filho e incentivo que vcs também tenham. É muito triste ser só. A gente vai morrer, é uma realidade e nossos filhos ficarão sós e não terão sobrinhos. A distancia na idade não faz tanta diferença quando adulto e ambos aprendem a lidar com sentimentos que antes não sentiam, de amor, companheirismo, proteção e etc.
    Um abraço e que deus abençoe
    olivia

  25. silmara disse:

    Olá!!!
    tenho 36 anos e um filho de 9 anos, meu marido não quer mais um filho, eu tbm não queria e fiz até uma abdominoplastia a 4 anos atras. Meu filho nunca me pediu um irmão ou irmã, mas de uns tempos pra ka minhas cunhadas estão tendo filhos e isso tem mechido comigo. Mas agora acho que já passou muito tempo, e ainda tenho o problema da plastica na barriga, sonho direto que estou gravida e acordo triste.

  26. Roberta disse:

    Olá!tenho uma filhinha de 3 anos ela é uma criança bastante solitária, meu marido e eu moramos distante de nossos familiares então aqui não temos ninguem, eu tenho um irmão graças a Deus e fico pensando se fosse filha unica como seria ruim pois amo demais o meu unico irmão, logo no começo quando tive a minha filha eu tinha na cabeça de não ter mais nenhum filho pois como aqui sou sozinha não tenho ajuda nos cuidados da minha filha, mas ultimamente tenho mudado minha opinião acho sim uma grande solidão não ter nem ao menos um irmão, sinto pela minha filhinha ela fica direto pedindo para que eu brinque com ela da um dó tão grande, um dia desses ela ficou tão entediada de assistir tv e veio perto de mim e chorou tanto então a abracei e perguntei o motivo do choro então ela falou pra mim assim “mamãe eu não tenho ninguem pra brincar estou sozinha” isso me doeu tanto, pretendo sim se Deus permitir ter outro filho, quero esperar mais um pouco mas quero ter outro sim.

  27. Leticia disse:

    oii..
    eu queria me desabafa um pouco meu nome e leticia helen tenho 13 anos faço 14 em 11/07 mora em sao jose do rio pardo-sp no bairro vila verde a minha solidao é o meu pai ele e minha mae sao separados a pouco mais de 3 anos atualmente eu moro com minha mae e o namorado dela que é um amor de pessoa , meu pai esta morando com outra mulher a 3 meses e meio meu pai pra mim era tudo ate que ele foi mora com ela o nome dela é Fatima meu pai nem se preucupa mais comigo com o que eu faço o deixo de fazer ele da mais atenção para o filho dela do que pra mim e olha que o filho dela tem 17 anos meu faz praticamente tudo por ele essa semana ele e a namorada dele tiverao uma briga feia ele disse que ia volta para a casa dele que supostamente minha prima ta morando la ,ele ia mora junto com ela e o irmao dela mais ai ontem a noite eles conversaram e ela começo a faze draminho começo a chora pra ele pedindo pra ele nao i embora que ela amava ele aieu liguei para o meu pai hoje de manha ele havia dito que ano sabi o que ia fazer quando eu cheguei da escola eu liguei para a minha mae e perguntei ela me disse que havia falado com ele, e ele havia dito que ia tenta .Isso pra mim foi amorte porque eu nao gosto dela e muito menos do filho dela e nem das filhas dela que sao todas casadas sabe eu to ate charando meu pai fala pra todo mundo que eu so a coisa mais importante da vida dele mais ele nao demostra isso pra mim é muito ruim a minha sorte é o meu Namorado,minha Mãe e meus Amigos Meus Primos tambem que em daomuita força eu queria um conselho de alguem pois nao sei mais o que faze obrigado pela atenção e se voces puderem manda um email pra mim eu agradeço um abraço:) Letícia Helen

    Sam Shiraishi Reply:

    @Leticia, eu fui uma filha adolescente que morou com o pai quando eles se separaram. Tb vivi esta ligação muito forte com meu pai, entendo seu amor e sua preocupação. Mas sabe o que eu acho? Vc deve chamar ele para uma conversa, pode ser num café ou no shopping, só vcs dois para vc dizer a ele que quer ter um tempo juntos, que sente falta dele.
    Vale a tentativa, pois o teu pai pode estar sempre junto com a namorada para fazer vc aceita-la melhor, mas, talvez, se você disser que quer se aproximar dele e ter algum momento só de vcs (pode ser um almoço uma vez por semana, um cinema às quartas à noite, sei lá) vocês poderão construir momentos juntos que independem de sua mãe, da namorada dele ou qualquer outra pessoa.
    Experimente e me conte, tá?

  28. Filho Unico disse:

    Olá, eu sou filho único e gostaria de falar dar outra perspetiva sobre este assunto. Eu, filho único, tive primos vizinhos e tive sempre com quem brincar. Um até considero como um irmão, embora eu sei que não é o mesmo como ser um irmão ligados por sangue. o problema é também sofrer de discrimição, mal as pessoas percebem que sou filho único, automaticamente sou estereotipado. Ditador, egoísta, anti-social…o costume. É altamente injusto. Sim tive demasiada protecção, eu vejo isso. Mas não é normal? As mães com mais que um filho não são igualmente demasiado protectores principalmente nos dias de hoje? Admito que era mais egoísta quando era criança mas isso também não é normal nas crianças? As crianças com irmãos não discutem e lutam para ter mais atenção e brinquedos. Isso não é egoísmo também? O facto de dizer que ser filho único não aprende a partilhar é simplesmente abominável. Tenho mais amigos filhos únicos e somos mais dados que muita gente com irmãos.
    Toda a minha vida ouvi a desculpa de ser filho único. Não sou perfeito e se erro…”é porque sou filho único”. Precisamente por esse pormenor que fui autodidata no sentido de tentar fazer as coisas sozinho e de não desistir à primeira dificuldade. Tenho mais força de vontade e disciplina que a maioria das pessoas com irmãos. O único detalhe é socialmente não estar muito à vontade. Mas sou assim por ser filho único? Se tanto ao menos também sei estar sozinho sem problemas.

    Estou farto de ser julgado.

    Sam Shiraishi Reply:

    @Filho Unico, não fiz o texto para julgar e agradeço que tenha passado aqui e deixado seu recado!

  29. Oi. Li seu post e não concordo muito com isso não. Tenho 33 anos, sou filho único, com muito orgulho. Não sou egoísta, acho que n muito, embora tenha sido criado com toda “mordomia” possível por parte de meus pais. cresci um adulto super carinhoso, pelo menos é assim que eu me vejo, super atencioso e nenhum pouco solitário…

    Sam Shiraishi Reply:

    @Luís Fernando Rigo, sabe que não vi onde vc achou que eu chamei os filhos unicos de egoistas? Meu texto comentava que
    “o que conta é o vínculo afetivo. Claro, este vínculo pode ser de primos – minha sogra tem uma prima que é uma irmã e mais ligada a ela do que o irmão – mas precisa existir.”

  30. Olá, Sam.

    Não disse que li no seu post que os filhos únicos são egoístas, apenas disse
    o que é aceito pelas outras pessoas ou pelo menos é um dos rótulos que dão a
    nós, filhos únicos… rsrss… só isso…

    Abs.

    Sam Shiraishi Reply:

    @Luís Fernando Rigo, ufa! ainda bem, Deus me livre de ser preconceituosa e classificar as pessoas assim, sem nem conhecer!
    Tenho ótimos amigos filhos únicos e amigos de familias enormes que são uns solitários, enfim, as coisas são bem pessoais.

    P.S. Mas que ter irmão é bom na infância isso é! (hehehe)

  31. Bom, Sam, quanto a isso não posso opinar… rsrs.. abs.

  32. Bom, falando em filhos únicos ai vai uma homengem a todos nós, filhos únicos, do que há de melhor na nossa música. Letra de Cazuza.

    Filho Único

    Você me quer?
    Você cuida de mim?
    Mesmo que eu seja uma pessoa egoísta e ruim?

    Você me aceita
    E me dá a receita
    De como conviver com um monstro mesquinho e careta?

    Você me respeita
    Não grita comigo
    Mesmo que eu tente tudo pra te irritar

    Você tem que entender
    Que eu sou filho único
    Que os filhos únicos são seres infelizes

    Eu tento mudar
    Eu tento provar que me importo com os outros
    Mas é tudo mentira (tudo mentira)

    Estou na mais completa solidão
    Do ser que é amado e não ama
    Me ajude a conhecer a verdade
    A respeitar meus irmãos
    E a amar quem me ama

  33. Edna disse:

    Oi.
    Tenho uma filha de seis anos,e morro de dó de não poder dar a ela irmãozinhos.
    Venho de uma familia de 4 filhas,e sempre nos demos bem,mas moramos longe,uma em cada continente,nosso contato é via net(que triste) adoro uma muvuca de domingo.
    Adoro ter arvore de natal grande cheia de presentes e com uma mesa farta cheia de gente falando ao mesmo tempo,pareçe loucura mas sinto mta falta disso.
    Moro na Europa e meu marido mesmo tendo uma familia grande (nove irmãos)quase não tem contato com seus irmãos,tenho me esforçado em fazer amizades,mas infelizmente minhas poucas amigas ou não tem filhos ou tem meninos e menores que a minha filha.
    Por enquanto ela vai onde vou,curte qquer programa que eu faça junto dela,até mesmo ver tv juntinhas ela gosta.
    Mas temo pela sua adolescencia,o momento de rebeldia normal em todos nessa idade.
    Na verdade meus temores são grandes,tenho medo de não saber educa-la,criar um monstrinho egoista,ou um ser totalmente frágil buscando compania em pessoas erradas.
    Sei que ter irmãos não é sinomino de felicidade,mas em certos momentos,saber que nesse mundo vc tem alguém com seu DNA é mto bom.
    Por isso me apego nas palavras ditas acima ser filho UNICO é coisa de destino,pois se eu pudesse escolher teria uma familia de 3 filhos,mesmo com toda a responsabilidade que isso iria me exigir.
    Mas,Papai do céu não quis me dar mais um filho(a),ou achou que a minha filha não mereçia ou precisava de um irmão(a).
    Só espero que ele ilumine nossos caminhos,para que não nos percamos no meio das duvidas e da solidão.
    Obrigada pela oportunidade de desabafo.
    bjs

  34. Susete disse:

    Bom gente estou com um mesmo dilema…tbm sou filha única , tenho um filho de 2 anos e 7 meses e vou fazer 40 anos….meu filho deu um trabalho danado pra mim desde pequeno , não come direito , sempre tem alguma coisinha , uma virosesinha, pois por não comer bem tem imunidade baixa…estou num dilema danado pois, agora sinto muita falta de um irmão, qdo meu pai ou minha mãe ficam doentes não tenho com quem compartilhar, tudo recai nos meus ombros, eu que preciso correr com eles, tenho que estar bem,pois eles dependem de mim. Fico pensando se meu filho terá as mesmas responsabilidades comigo se vai sentir falta de dividir os problemas…meu marido tem dúvidas se quer ter outro filho pois, nunca está bem no trabalho, sempre está na corda bamba…eu não trabalho , nunca tive sorte em empregos então parei de trabalhar quando meu filho nasceu,,bem estou pedindo a Deus pra me dar uma luz pois estou muito indecisa , não quero me arrepender no futuro…

  35. Larissa disse:

    minha vida é uma tortura, todo dia é o mesmo problema, a mesma angustia ..
    não aguento mais, ser filha unica é um pesadelo, queria ter um irmão ou irmã pra mim poder dividir os meus sentimentos, as minhas coisas, desabafar, ter ao menos anguém para brigar, pra chingar, pra descutir, pra elogiar, para qualquer coisa !
    eu fico de manhã pra escola, bom, não há tempo para conversar com meus amigos, se eu vou para a escola é para mim estudar, o unico momento que eu tenho privacidade com meus amigos é no intervalo, onde eu me reuno com a as minhas amigas e agente conversa, brinca, mais é só apenas por 20 min.
    eu chego da escola, vou almoçar e limpar a casa, eu faço tudo sozinha, pois meus país trabalham, depois que eu faço minhas obrigações, eu tento dormir para esquecer os problemas, pois da hora que eu acordo até a hora que eu vou dormir, acontece varios varios problemas, ou as vezes nem é um problema, as vezes é coisa da minha cabeça, ai eu tento durmir, mais sempre antes que eu durmo fico pensando na vida, como que vai ser amanhã ou daqui pra frente, ! ai eu duurmo e vou assistir tv, depois eu entro na internet e conversa com meus amigos, mais isso dura pouco, pois meu pai chega 17;30h em casa, e sempre quando ele chega ele inventa alguma coisa pra brigar comigo, me chinga, me me humilha, me esnóba, eu só converso com ele quando é preciso, não tenho dialogo com os meus país, meu pai só não me bate por respeito, ele sabe que se ele me bater e eu não tiver feito nada e ligo correndo pra policia, mais enfim, as palavras doem mais do que uma bela surra, as vezes eu prefiro apanhar do que ouvir tudo o que ele fala pra mim !, eu acho que ele só faz isso comigo porque eu sou garota, o sonho dele era ter um filho, mais eu não tenho culpa, eu nem pedi pra nascer ! se eu pudesse escolher, nem estaria hoje aqui . minha mãe chega do trabalho e vai fazer a janta, ela também nem conversa comigo, ela só conversa pra pedir dinheiro ou pra falar de Jesus ( ela é invangélica ), e quando eu quero desabar, eu vou falar algo para ela, e invez dela me dar um conselho, me chingar, me criticar, sei la, falar qualquer coisa, ela fala deicha na mão de Deus . aaf, eu ja nem peço conselhomais pra ela ! quando eu preciso daquele ombro amigo, eu tenho uma melhor amiga Lívia, ela me ajuda em tudo, me aconselha, ela é o meu porto seguro, acho que sem ela eu não seria nada . além disso eu nem sei porque eu tenho telefone em casa, quando eu vou ligar para alguém meu pai briga comigo e me manda desligar, quendo eu quero sair .. puuft, é só eu pedir que meu pai se empolga ainda mais e mete a boca em mim, e claro .. não deixa, quando eu quero ir na casa de alguma amiga, ele não deixa ! e quando eu vou pedir pra minha mãe ela fala vai pedir pro seu pai, aff, porque ela não fala não de uma vez -’- , eu nem peço com medo de leva um tapa na cara ! em casa é eu que pago a internet, e como sempre tem aquele estraga prazer, ai quando eu to mechendo no computador ele comça a gritar falando que é pra mim sair do computador se não ele vai quebrar e blah blah blah .. ai ai, ai eu acabo desligando né .. ai quando esta na hora de jantar minha mãe me chama, ai a maioria das vezes eu to no computador, ai eu falo calma ai mãe, ae ele grita, essa menina só sabe come, bebe, durmi, fica na internet, e da trabalho, ela vai vira vagabunda, essa ordinaria, e começa fala ! bom, como eu ja to acostumada . nem ligo, mais conserteza magoua, ai eu vou jantar,! quando ta todo undo na mesa e minha mãe começa a conversar comigo tipo que o fulano morreu, que vai ter alguma festa sei lá, ele entra no mei ja me criticando, falando que eu não vo e mudando completamente o assunto e começa e me humilhar, ! quando tem natal, ou qualquer outro tipo de festa que reune a familia eu nem vo, eles começam a falar mal de mim, nunca eles falaram bem de mim, minha familia deve me odiar, pra você ter uma noção, minha familia nem vem aqui em casa ! devem falar, ai, essa menina é o mal exemplo da familia ! aaf, intão resumindo tudo, eu não posso contar com a minha familia pra nada, pois eu não tenho ! minha unica esperança como eu disse é a minha amiga . mais também tem uma pessoa que eu amo demais, ele era meu melhor amigo, mais com o passar do tempo descubri que gosto dele, todo dia agente briga, se agente não brigar, não é dia ! nunca ninguem me intende, meus pensamentos são muito autos, ninguem consegue alcançar meu modo de pensar ! tem dia que me da crise e eu começo a chorar sem parar ! ja fui no psicologo umas 5 vezes e nada adianto, eu tenho umproblema de memória, naõ sei se é por causa dessa minha vida mais eu esqueço praticamente tudo oque eu faço ou ouço, ou vejo .. eu tenho muita vontade de me matar, mais não tenho coragem, eu penso bem assim, se ninguém me ama na terra, se ninguém sente falta de mim, o melhor é morrer pois sei que la no céu há alguém que quer o meu bem e que me ama ! eu so bastante chorona, qualquer coisa eu choro, também não sei se por ser filha unica e eu naõ poder desabafar com ninguém eu choro sozinha !, quando você tem irmãos e você esta assistindo algo engrassado, você ri e comenta a cena com eles, compartilha esse momento, eu não, eu assisto coisas engrassadas e guardo essa emoção pra mim, rio por dentro com se nada tivesse acontecendo, ! eu brinco sozinha, fico cantando o dia inteiro, não importa o lugar onde estou .sabe .. não desejo a minha vida pra ninguém, é muito dura, parece uma cadeia perpetua onde você tem que dançar a musica dos seus país !
    se eu for ter filhos, ou vou ter 2 ou nenhum, não quero que meu filho tenha a mesma vida que eu, e pretendo lhe dar o maximo de ateção !
    é muito ruin saber que não é só eu com esse problema, sei que há muitos filhos unicos no mundo que sofrem como eu !
    eu queria arranjar um namorado que me intendece e nunca me deixasse na mão, pois eu dependo dos meus amigos !
    sei que um dia vou ser feliz, mais espero que esse dia não demore !
    as vezes as pessoas me falam, calma isso é só uma faze, uma questão de tempo, mais não, isso se chama azar, destino !
    espero que um dia isso passe, e que vire apenas um passado cruel, tomare que isso não afete minha juventude !

  36. Andrea disse:

    GENTE, LENDO TUDO ISSO,ATE FIQUEI ANGUSTIADA,POIS VENHO DE UMA FAMILIA COM IRMAOS,E TENHO UMA UNICA FILHA.Tenho endometriose,fiz cirurgia, perdi um ovario e trompa,e o tratamento e feito com uma medicaçao que provoca a menopausa.Sempre quiz ser MAE,o sonho da minha VIDA.CONSEGUI!SOU UMA PESSOA FELIZ, REALIZADA.Ela e linda, maravilhosa, perfeita.DEUS ME DEU UM PRESENTE QUE A CADA DIA ME ENCHE DE ALEGRIA E FELICIDADE.SOFRI MUITO, POIS QUANDO A GENTE CASA AS PESSOAS COBRAM NAO QUER TER FILHOS?E O NENEM?FILHO UNICO? Não quer ter mais Porque?Tem pessoas que ate querem ser maes, mas tem tanta dificuldade de saude, so quem passa sabe.SE EU TIVESSE CINCO TENHO CERTEZA, QUE IRIA MIMAR, FICAR SEM DORMIR, FAZER COMIDA GOSTOSA, BRINCAR E TUDO O MAIS.GENTE, FAZER O QUE ,serE FILHO UNICO, nao e um defeito.Morrer todos nos vamos, sempre falo a verdade, por mais dificil que seja,todos nos vamos morrer sim, tento ser realista, preparar a minha filha para a vida,para ser uma pessoa boa firme, honesta principalmente com ela mesma.QUE SEMPRE FAÇA O “MELHOR POSSIVEL”.NAO SEJA BOBA!TORÇO PRA QUE LA NA FRENTE ELA ENCONTRE UMA PESSOA BOA, SE ESTIVER EM SEU CAMINHO.TENHO IRMAOS, QUE NEM LIGAM, PARA FALAR “OI,COMO VAI?ME SINTO DEPRESSIVA, QUANDO SINTO ESTA FRIEZA, E TRISTE.
    OLHA, JA VI MUITOS FILHOS, ABANDONAREM OS SEUS PAIS, AS VEZES UMA PESSOA SO, E QUEM CUIDA.TEMOS QUE PEDIR FORÇAS PARA DEUS E AGRADECER TODOS OS DIAS!

  37. Andrea disse:

    DESCULPE, mas continuando, QUANDO E QUE NAO SENTIMOS SOLIDAO?SENTIMOS QUANDO ESTAMOS SOZINHOS, ATE QUANDO ESTAMOS NO MEIO DA MULTIDAO.NAO POSSO ACREDITAR, QUEM TEM UM NAO TEM NENHUM.GENTE, ISSO ME AFLIGE!NINGUEM SABE O QUE DEUS NOS RESERVA.UMA CRIANÇA NAO E UM OBJETO, UMA COISA!VOU TER OUTRO BEBE, PARA FAZER COMPANHIA PARA O OUTRO.GRAVIDEZ, VIDA ,NAO E ISSO.UMA MULHER TEM QUE ESTAR GRAVIDA ANTES DE TER O BEBE NA BARRIGA. A GENTE SE COBRA MUITO!FAÇA DE SEU FILHO, UMA PESSOA AGRADECIDA,LUTADORA,COM GARRA,COM VONTADE DE VIVER, DE APRENDER, DE SER FELIZ!E FILHOS UNICOS, NAO SE SINTAM SOZINHOS,SOLITARIOS E DESPROTEGIDOS.NOS NASCEMOS E MORREMOS, SOZINHOS!ESTA CHEIO DE GENTE PRECISANDO DE UM SORRISO, DE UMA PALAVRA DE CONFORTO E DE INCENTIVO.VAMOS OUVIR UMA MUSICA, FAZER UMA COISA NOVA,POIS TODOS OS DIAS E UM APRENDIZADO.VAMOS SER FELIZ INDEPENDENTE DE SEREM FILHOS UNICOS OU NAO, OU COBRAREM OS SEUS PAIS POR ISSO.PRA FALAR A VERDADE, TER IRMAOS NAO FAZ DIFERENÇA, POIS UM DIA VOCE SEGUE O SEU CAMINHO, E SEUS IRMAOS TAMBEM.SO PEÇO A DEUS PARA SEMPRE PROTEGER A MINHA FILHA, MESMO QUANDO EU NAO MAIS EXISTIR!

    Sam @samegui Shiraishi Reply:

    @Andrea, que bonita sua declaração!
    No blog eu falo muito de filhos (hoje mesmo postei aqui http://goo.gl/fb/ZB9d8 em Filhos artistas cansam – mas dão tantas alegrias!)
    E temos um grupo no Facebook para corujar as crianças e trocar ideias sobre educação e maternidade. Se estiver lá, fica o convite para participar:
    http://www.facebook.com/home.php?sk=group_161014877265075&ap=1 http://me.lt/9P1vt

    dilvana Reply:

    Oi Andrea parabens pelo comentario eu sempre pensei da mesma forma e havia educado minha filha para ser unica,ate o momento q ela pediu muito um irmao e eu burra parei a pilula conversei c esposo e fui para as tentativas, vendo q nao engravidava voltei a pensar q nao queria mais,mas fiquei me cuidando por tabela por mais tres meses,e ai a ratoeira pegou,agora estou c 6 meses de gestacao e vivendo um inferno pois nao estava mais em meus planos,me culpo muito por nao ter voltado a pilula pois eu nao queria mais mesmo confiei em mim e no marido,foi injusto pois agora comecar tudo denovo e a minha vida como vai ser todos os planos se foram…agora daqui a 10 anos q e ali q as criancas de hoje comecam a dar mais sossego eu vou ter 45 vou aproveitar o q da vida….

  38. Anonima disse:

    Olá, li seu artigo hj e como filha unica, posso dizer que quero pelo menos dois filhos…. estou passando por um momento dificil e esse não foi o unico…. mas a carga é toda minha, sem ter com quem dividir esse peso que dobra as minhas costas, e para que não pensem ma de miml, nao estou falando dos meus pais não, porque eles tem saude graças a Deus, estou falando das atitudes inconsequentes de um deles…..

  39. Bianah disse:

    São muitos os comentários, e cada um tem a sua verdade. Um deles me chamou a atenção, quando diz que tanto um filho único como um punhado de irmão pode ser um adulto infeliz ou o normal, momentos de tristeza todos temos. Concordo, porque a criação diz muito de uma pessoa, tem pessoas infelizes que tem vários irmãos e tem pessoas que cativam amizades e é só um rodeado de amigos, incentivados pela família, é o caso de minha irmã que tem um filho apenas, e a casa é cheia de gente, ela é feliz e meu sobrinho não sente falta de irmãos, já que os amigos fazem parte da casa, que tem jogos de ping pong , sinuca, baralho e aí vai… mas mesmo assim, sempre me coloco no lugar dos únicos, se os pais morrerem? se um dos pais morrer? é mais duro sim, incomparavelmente! meu pai ficou 5 anos acamado, sem falar e andar e minha mãe faleceu, gente se eu não tivesse meus irmãos , que barra, até depressão tive… mas para concluir, quero dizer que não há como tomar uma decisão e imaginar ter a verdade, ninguém sabe nada, cada caso é único, tem filhos únicos bons, tem filhos únicos maus, e tem filhos únicos que sofrem de naõ terem irmaõs, portanto, cabe a cada um decidir, eu nunca gostaria de ser filha única!!!

  40. Marina disse:

    Olá pessoal, lí muitos dos comentários aqui(não todos) mas não encontrei nenhum que expressasse uma das coisas que digo; Sou filha única, tenho 27 anos e odeio esta situação. Vi muitos relatos de mãe, muitos falando que isto é uma escolha do casal e tal, mas gostaria de lhes lembrar que estão sendo demasiadamente EGOÍSTAS. Vocês não deveriam ter o direito de escolher se querem ou não ter outros filhos, dizem pensar no conforto, etc e tal, mas é tudo muito mais complexo que parece. Já lhes ocorreu que terão 1 filho pra cuidar e que o seu filho Único, terá dois pais para cuidar quando estiverem idosos??? Escolhas à parte, quem não é filho único só ACHA o que pode ser bom ou ruim, saber mesmo, só nós sabemos. E não poder ter a experiência de ter irmãos e sobrinhos é muito complicada, ainda que possamos considerar outras pessoas, não é a mesma coisa, não sabemos o que é amor de irmão, ainda que suponhamos, não teremos a certeza NUNCA.

  41. Lindalva disse:

    Olá tenho 29 anos muitos irmaos, mas tenho um unico filho de 12 anos . penso em ter outro filho mais fico na duvida , já que a diferença de idade vai ser bastante, ele nem me pede mais acho que já se cansou e fico me perguntando se tiver outro filho vai ser companhia pra mim e não mais pra ele? preciso de sua opinião bjoos.

  42. Fran disse:

    olá, tenho 39 anos e tenho uma filha de 7 anos de idade, tenho 2 irmaos e adoro eles, por isso a 3 anos atrás começei a tentar engravidar para dar um irmão para minha filha mas infelismente as coisas não acontecem como a gente planeja.Não estou conseguindo engravidar e o médico falou que só uma inseminação artificial.O pior de tudo que meu marido não quer outro filho.Peço a Deus que ilumine minha vida e me ajude a tomar a decisão certa ! O que fazer? Se tenho opção devo tentar mesmo que não seja naturalmente.?Espero que Deus me mostre o caminho certo.

    obrigado pelo desabafo.

  43. Júlia Lima disse:

    Eu odeio ser filha única, eu sofro de solidão :(

  44. Júlia Lima disse:

    Eu odeio ser filha única, eu sofro de solidão :(

  45. marina disse:

    tenho trauma desse infancia,

  46. filhounicosempai disse:

    Não tive problemas na infância e nem na adolescência.
    Não fui mimado, até porque meu pai não assumiu e eu jamais quis saber dele. Fui compreensivo com minha mãe que tinha que trabalhar (em turno noturno) para me sustentar. Eu dormia só aos 5 anos de idade. Só fui dormir na casa de estranhos por causa de uma assistente social.
    Com 7 anos eu já sabia pegar o ônibus e ir sozinho da escola para casa.

    Sempre fui solidário com amigos e dividi o que eu tinha.

    O fato estar sozinho me tornou autodidata, interessado por diversos assuntos, bastante reflexivo, no entanto não sem habilidades sociais.

    Sou bom observador. Na fase adulta desisti das pessoas. Mantenho contato com apenas 2 ou 3 amigos. Às vezes sinto solidão, mas também não me sinto bem entre outras pessoas.
    Meus momentos de felicidade são sempre em minha própria companhia.

    O que me frustra em ser filho único é não poder abandonar minha mãe. Eu nunca namorei. Tive relacionamentos breve e pela cobrança, carência, aquela coisa de contato diário, desisti.

    Não é racional para uma pessoa como eu constituir família. Eu gosto de ficar só muito tempo e só encontrar alguém de vez em quando.

    Às vezes acho que está tudo normal comigo e que a solidão (ou solitude) é um problema, outras vezes penso que é uma virtude.

  47. Ana disse:

    Pra Marina:
    Eu tenho varios irmaos, tanto de pai e mae como de pai.
    Nao posso dizer q odeio nem q amo te-los. Realmente nao faz a minima diferenca.
    Mas olhe, tenha um filho primeiro e veja se vc da conta do recado. Eu nao dou. Tou morrendo de cansaco com um e nao quero deixar de fazer parte da vida dele – entao prefiro ter um filho bem criado, com tempo pra ele, do q dois criados pela metade, qdo sobra tempo de estar com cada um.
    Isso de fazer filho pensando em qdo a gente estiver velho eh q acho um puta egoismo. Filho nao foi feito pra cuidar de pais. Os pais têm q ter um plano de aposentadoria, de cuidados, sei la. Eu tenho soh um filho e faço questao q ele viva a vida dele e nao q cuide de mim. Eu o criei pra q ele viva a vida dele. A minha vivo eu.
    Isso de cuidar dos pais qdo estao velhos eh puramente cultural pelo visto, e eh claro q nao eh obrigacao do filho a menos q ele se exija nesse sentido. Seus pais nao podem te obrigar a cuidarem deles.
    Minha mae por exemplo nao soube amar os filhos e vive cheia de planos pra “nao ser abandonada pelos filhos”. Ora, se nao os tivesse abandonado nem precisaria se preocupar com isso. Mas eu embora a ame, nao me sinto obrigada a cuidar dela na velhice e mto menos desistiria dos meus sonhos pra dar conta dela.
    Enfim, tem um comentario q diz q os filhos unicos soh comentam q nao têm com quem dividir as tristezas, e nao dizem das alegrias. Eu tenho 6 irmaos de sangue e eh como se fosse filha unica. Desde sempre foi assim.
    Eu acho q o caminho eh bem pelo q a Cristiane disse, ” Tenho que me perguntar se quero ser mãe mais uma vez, e não, se quero ter mais um filho.” Ser mae, mae mesmo, presente na vida do filho e ocupada com a sua educacao, nao eh nada facil. Parir eh a parte mais facil do processo todo, nao se iluda!!

  48. Jane disse:

    Sou filha única, acho que o problema de ser filhos único surgem em dois momentos cruciais, sua própria velhice e de seu seus pais. Houve época que achei meus pais egoístas, pois afinal ficarei sozinha com a responsabilidade de cuidar deles. Mas eles não fizeram de caso pensado. E quanto a cuidados com idosos, vejo muitos irmãos jogarem a responsabilidade nas costas de um irmão somente. O que acho complicado é o fato de ser filha única, não ter me casado e já está numa idade em que ter filho é um risco genético para criança. Mas se também não encontrei o companheiro o que fazer? Vou ter que aprender a conviver com minha realidade. Na infância e adolescência tive muitoos amigos que não me deixaram sentir só. Já na vida adulta sinto falta de não ter formado minha própria família, o tempo passou rápido e eu não percebi a passagem. Mas acredito que a realidade é que no futuro existirão mais filhos únicos, pois criar muitos filhos é muito difícil. Creio que os pais não devam dar irmão aos filhos por dar, nem sempre a solução será esta. Mas se eu tivesse tempo e companheiro que quisesse teria 2 ou 3 filhos.

  49. DANI disse:

    ESTAVA PROCURANDO ALGO NA NET SOBRE 2 FILHO E ME DEPAREI COM ESSE TEMA…SOU FILHA UNICA MINHA MAE SEMPRE TRABALHOU FORA SAIA CEDO EU ESTAVA DORMINDO CHEGAVA TARDE E EU ESTAVA DORMINDO COM ISSO ME VIA SO NO FINAL DE SEMANA, MAIS GRAÇAS A DEUS AINDA TINHA MINHA VOZINHA P FICAR COMIGO, FILHA DE PAIS SEPARADOS MUITO CEDO NAO CONVIVI VOM MEU PAI , E SEMPRE TIVE UMA EDUCAÇAO RIGIDA , SEMPRE TIVE VARIOS AMIGOS ,COMPANIA DE PRIMOS E PRIMAS E CONVIVO BEM COM FAMILIARES …SOU SO CORAÇAO …SOU CASADA E TENHO UMA BB DE 2 ANOS 2 MESES E JA ESTOU C 34 ANOS E AGORA VEIO A DUVIDA DE TER OU NAO OUTRO BB TD ISSO FOI DEPOIS Q MINHA MAE ADOECEU E EU NAO PUDE ACOMPANHAR TODO TRATAMENTO DELA (CANCER) MORAMOS EM ESTADOS DIFERENTES MAIS NOS FALAMOS TD OS DIAS ,ELA ESTA CURADA EM NOME DE JESUS …ACHO Q ELA SE SENTIU MUITO SO E ISSO MEXEU COMIGO…

  50. Jéssica Santos disse:

    Eu sofro muito de solidão por ser filha única. Minha mãe ñ me deixa ir para os lugares seja lá com quem for. Acho que essa super proteção ñ me ajuda e me levará a lugar nenhum apenas a solidão e ao afastamento de pessoas da minha idade. Pode até me causar uma depressão a qualquer momento. Não aguento mais essa vida, essa prisão.

    Anônimo Reply:

    Concordo com vc,Perdi meu Pai vai faze 7 meses e quero mto que minha mãe adote uma criança,mais é aquela ela fica pegando mto no meu Pé e eu vou faze praticamente 17 sei que ela tem emdo de me perde mais assim eu saiu me divirto não tenho mto que reclama mais ela me controla e sinto falta da casa mais cheia ,mais como ela disse tudo tem seu tempo,rezo pra que ela arrume alguém e seja feliz..

  51. Elaine disse:

    Depois de orar bastante entrei e vi sua postagem.tenho um filho de 13 anos e muita duvida se tenho outro.Tenho quatros irmaos. Estava sofrendo sem saber o que fazer mais hoje tomei a desisào e orei novamente entreguei nas màos de Deus.Se ele quiser vou dar um irmàozinho para meu filho porque tenho a certeza que irei arrepender mais de nao ter tentado.Agora estou em paz.E confiando melhor vonteda do nosso Salvador Jesus Cristo.

  52. Elaine disse:

    Depois de orar bastante entrei e vi sua postagem.tenho um filho de 13 anos E JA TENHO 36 ANOS e muita duvida se tenho outro.Tenho quatros irmaos. Estava sofrendo sem saber o que fazer mais hoje tomei a desisào e orei novamente entreguei nas màos de Deus.Se ele quiser vou dar um irmàozinho para meu filho porque tenho a certeza que irei arrepender mais de nao ter tentado.Agora estou em paz.E confiando melhor vonteda do nosso Salvador Jesus Cristo.

  53. Rebeca Da Silva Almeida disse:

    hahahahahah…..pra mim isso é BAKA d+… Eu sou filha única, nunca sofri por isso…eu ñ sou egoísta nem um pouco, e odeio ser sozinha, pois nunca fui msm sendo só, sou tímida, já fui mto tímida, mas tbm agora ñ sou mais como eu era, eu ñ me acho "forever alone" nem nada mais, mas é claro que eu ñ sou a favor do que minha mãe faz, quase ninguém vem aqui em casa..só em festa ou no colégio eu falo com o pessoal…uma vez ou outra eu saio com minhas amigas mas ñ me acho só, eu nunca fui, eu sempre fui mto sorridente, me divertia sozinha mesmo sem ninguém, mas tbm…tinha horas que eu ficava triste sim..pela solidão..e logo erguia a cabeça e brincava assim msm…tenho mtos amigos a quem posso confiar e que os adoro..tenho primos e primas que são como irmãos(ãs) pra mim…e minha família..!! s2 então…pq precisarei ter irmãos pra ser feliz? eu já me acostumei com isso desde pequena, brincava com meus primos, meu pai era tipo um amigão pra mim…e eu amo meus pais…eu era alegre desde pequena…eu era sozinha mais feliz…!! tinha vezes dos meus altos e baixos que eu chorava mto, tinha ums tristeza mto grande por ser só…mas eu via que eu ñ estava só ali, eu ñ vivia naquela solidão, eu sempre fui feliz do meu jeito, eu já reclamei sim por ser só, mas minha mãe ñ pode ter mais filhos e ñ quero msm que ela adote, queria alguém do meu sangue…então fazer oq…tenho meus amigos, meus primos, minha familia…..! s2 tenho 11 anos, sou uma criança feliz e eu sei que meus pais ñ fizeram por mau, não tiveram culpa…!! e eu tenho uma vida mto feliz..!! :)

  54. Sabrina disse:

    Só os filhos unicos sabem de fato o peso de serem filhos unicos. Tenho 20 anos e ate hoje não sei lidar com essa realidade. Meus pais sempre trabalharam, então sou só de verdade. Não tenho e nunca tive a companhia deles. Mesmo sendo sozinha e independente, vejo a dificuldade que tenho para sair de casa. Meus pais, principlamente meu pai, tem muito medo de ficar sem mim. Sou bem social, mas prefiro ficar sozinha, me sinto mais confortavel ficando no meu cantinho, mas a solidão sempre me encomoda. Não vejo nenhuma vantagem em ser filha unica. Me vejo hoje como uma pessoa só, que precisa voar, mas tem medo de encarar o mundo lá fora. Dificil, não?!

  55. hosana disse:

    oi meu nome e hosana tenho um filho de 9 anos tenho vontade de ter outro porque ele cobra muito ele fala que e o sonho da vida dele ter um irmao fiquei gravida em julho e perdi e ele chorou muito so presiso de forças p engravidar de novo mais valeu foi legal ler esse blog.

  56. sonia disse:

    Bem, eu conto um pouquinho da minha historia…no fundo, no fundo nunca quis ter filho nenhum, achava que isso era so gasto e iria acabar com a minha vida, mas acabei engravidando por descuido do meu primeiro filho, ele agora tem 3 anos, moro foro do pais, sem familia e tbm percebi que ele era bastante sozinho que passava os dias vendo tv o dia todo e brincando sem companhia, se pelo menos tivesse primos, mas nem isso o pobrezinho tem.Resolvi engravidar de novo, msm um pouco contra a vontade do meu marido, mas enfim, meu segundo nasceu, ja tem um mes de vida, me sinto tao feliz com o bebezinho, que parece que foi um presente de Deus msm, meu marido tbm tem adoro, e principalmente meu filho.Mas tbm, vi é bastante cansativo, os gastos aumentam tbm e as preocupaçoes tbm e que vc nao tem tempo vc mesma.Mas, acho que vale a pena, espero que os filhos venham ser grandes amigos…mas eu acho que dois ja sao suficiente, nao quero um terceiro.`

  57. Jacinta Alves disse:

    é a mais pura verdade.

  58. Bruno Lira disse:

    Verdade Sam, ser filho único e muito "difícil", tenho 3 irmãos, mas digo que deixei de ser filho único aos 10 anos, quando meu irmão que mora perto de mim nasceu, porque os outros sempre moraram longe… então não tínhamos muito contado. Mas depois que meu irmão mais novo nasceu pude ver como ele "precisa" de mi, pra tantas coisas… E agora tenho que me virar para ensinar, porque como a maioria aprendi sozinho, ter que ensinar e complicado, mas eu consigo :)

  59. Marília disse:

    Olá, na real não quero outro filho, mas meu menino de 7
    anos me pede o tempo todo companhia e que quer ter um irmãozinho.
    Fico triste com isso, pois ele fica triste faz de tudo pra chamar
    atenção quer que eu brinque com ele o tempo todo e infelizmente não
    tenho esse tempo todo que ele quer. Ontem mesmo ele chorou pq um
    primo dele passou o final de semana aqui e quando o levei embora
    ele começou a chorar dizendo que não quer ficar sozinho que quer
    companhia pra fazer as coisas com ele e acho que já está muito
    tarde pra dar um irmão ele faz 8 em junho e até eu resolver se vou
    engravidar ou não, afinal gravidez são 9 meses até vir o Bebê….
    aiaiai são muitas duvidas não sei o que fazer, meu marido quer
    muito. O que eu faço?

  60. Vivi Mendes disse:

    não concordo…depende de como a criança e educada……..e hoje esta muito dificil educar um filho imagine 2,3,4,……depende da situação financeira..tempo….e muitas outras coisas….

    Erica Erciane Vieira Reply:

    tbm não concordo pois acho que são felizes o bastante desde que tenham uma boa educação e uma família é claro .

  61. Michele Rocha disse:

    Bom tenho 31 anos e uma filha de 13 anos, que me pede um irmão a muitos anos mas vou adiando por questoes financeiras, trabalho, tive ela com 18 nem pensei como seria hoje penso tipo com quem vou deixar para trabalhar estas coisas, vejo o tempo passando e a diferenca de idade aumentando, é bem dificil acho que se pensarmos bem em comecar tudo de novo eu desisto, mas penso na minha filha mais tarde quando nos os pais estivermos velhos e for só ela para tudo.

  62. Miguel Santos disse:

    bem, quero compartilhar aqui a minha experiencia de pai, tenho uma filha de 16 anos, que nao me quer em casa.
    passo a explicar, ate ao nascer dela, tudo corria bem ca em casa, a medida que foi crescendo, fazia birras pro tudo e por nada, e a mae nunca soube dizer nada, eu como pai, queria dar-lhe alguma e educação, mas a mae sempre se colocou no meio, resulatado hoje faz o que quer ca em casa, nao vai a escola, faz a mae faltar ao trabalho e eu sou completamente posto de lado, para nao ter sequer ipotese de obrigala a cumprir como uma criança normal.
    eu digo ca em casa, porque estamos separados, mas ao fim de um ano, e porque gostamos um do outro, voltei.
    a nossa separaçao foi precisamente por causa da minha filha, nao se pode dizer nada, ou sequer dar um cinselho nada mesmo, e isso nao e so comigo, passa por toda a gente, avos, tios, professores, todos.
    ela e inteligente, mas aproveitou-se da fraqueza da mae para mandar ca em casa, e se eu contrariar, faz tanta preçao sobre a mae que nao aguenta e faz-lhe a vontade que e por-me na rua, so visto, da minha propria casa, enfim conto isto, como um conselho para quem esta a passar pelo mesmo, ou esta a pensar em ter filhos.

  63. Erica Erciane Vieira claro quando vc era pequena concerteza teve com quem brincar eu so filho unico tenho 12 anos de idade minha mae e meu pai trabalham fora o dia inteiro quando chegam em casa,me chingam mesmo sem fazer nada eu sei pq eles estao extressados mas se eu tivesse um irmao eu poderia ser mais feliz… coisa que eu nao to agora entao erica em vez de ficar falando sem saber sobre os outros nao comenta ta

  64. Vivi Mendes disse:

    Gabriel Cavalca po isso que sua mãe não teve outro filho por falta de tempo…..nãom e so por no mundo tem que ter tempo para ficar com ele e exatamente o que vc sentiu a falta deles……não do irmão porque a família que tem tempo para seu filho ..ele não se sente sozinho…

  65. Sou mãe de uma filha única,separei do pai dela com 7 anos,foi dificil,nossa,pensei nao suportar,trabalhava muito,e meu tempo era cada dia menor pra ela,e cada dia ela aprontava mais,em casa, na escola era ótima nunca recebi uma reclamação,sempre muito educada,amiga de todos, enfim tinha problemas com as notas a partir da 5a.serie,mais quando chegou nos 12 anos que tive que deixa-la sozinha em casa ,a coisa pegou mentira,gente que aparecia de todo lado na minha casa,cheguei um momento que tive que optar em continuar trabalhando e esperar acontecer o pior ou sair do trabalho e passar por muita dificuldade,mais salva-la,e foi isso que fiz,26 anos de trabalho perdido,e cada dia ela aprontava mais,e a minha paciencia foi a 0,até que um dia convenci ir a um psicologo,ela foi depois nao quis ir mais,ai quem foi fui eu,fiz terapia 2 anos e fui mudando meu comportamento com ela, e oração fe determinação e rogando a deus transformação,e graças a deus hj está trabalhando faz faculdade,graças deus,deixei ir morar com o pai 1 ano,passou poucas e boa com a madastra,ligava chorando,o pai ,mais deixei falava que ela precisava desse tempo com ele,e foi deus,pois so assim cresceu ,graças a deus hj outra pessoa,mais é muito solitária!!!Eu acho que o problema maior é a solidao do filho unico,eles ficam no computador o tempo todo e terminam ficando dependentes das redes sociais.sEM FALAR QUE MUITOS VAO PRA DROGAS!.Uma dica,nunca deixe seu filho de mao,lute por ele,lute com ele,ame-o fale de amor, coloque-o nas maos do nosso senhor!!!

  66. rodrigo disse:

    Sou filho único e isso marcou toda minha vida. Via meus amigos com família grande, muitos irmãos e eu sozinho. Para ajudar meu pai mudava muito de emprego quando eu era criança e ia de cidade em cidade o que me causava mais solidão por não conseguir fazer amizades por longos períodos. Fui crescendo e sempre tinha que fazer tudo sozinho sem ninguém para compartilhar minhas angústias e solidão. Hoje homem feito que sou ainda sinto imensa falta de irmãos, o que sei que jamais terei por circunstâncias óbvias da vida. Incentivo meus amigos a nunca terem apenas um único filho. É muito ruim isso.

  67. Mario disse:

    Sou filho único, acredito que não foi fácil porem fui criado pela minha avó materna, meu pai nunca compareceu, minha mãe sempre trabalhou fora. Sou casado faz vinte um anos, também só tenho um filho. Sou bem sucedido profissionalmente, muitos colegas de infância que tiveram bastante irmãos, alguns hoje não estão muito bem. Acho que cada um é cada um.
    O importante é ter muita fé em Deus e isso sempre tive muito…

  68. Sheila Oliveira disse:

    Sou filha única, meu marido é filho único e temos apenas 1 filho e não nos sentimos sozinhos. As pessoas tem que se adaptar a sua realidade, temos um monte de amigos que são melhores que muitos irmãos que às vezes só dão problemas e chateação. Somos felizes como somos, e entendo que as coisas não devem ser generalizadas.

  69. jair disse:

    Venho duma familia numerosa e optamos eu e minha mulher afastarmos a solidão e não cairmos na tentação de ficarmos refem desse capitalismo exarcebado que vivemos…dificil a vida sempre foi, hoje a pseudo classe média reclama por enfrentar filas em supermercado…ontem minha mãe fazia a mesma fila pra poder comprar um kg de feijão, as facilidade de agora são maiores mas nossas prioridades são outras, as demanda também, e a cesta de sobrevivencia tem outros ingredientes que o consumo nos faz prioridades e aí…viva a solidão e suas garras…e tem gente que prefere criar cachorros ao adotar crianças por exemplo…não é uma inversão de prioridade? Sei lá…

  70. jair disse:

    Ah esqueci tenho 1 filho e 3 filhas das quais uma é adotada…

  71. Syl Reis disse:

    o maior problema do filho único é não saber com o que gastar todo amor carinho atenção e dinheiro dos pais! Como eu quero ser filho único kkkkk!

  72. Syl Reis disse:

    Carolina Batista eu fico imaginando como o mundo seria maravilhoso se essas mães desocupadas fizessem algo produtivo como gerar luz numa esteira ou secar gelo ao invés de phicar colocando catarrentos no mundo, que quando crescem vão phazer rolezinho no shopping. Depois phicam aí discutindo o sexo dos anjos em site de "auto-ajuda"(pra quem?)…

  73. vanilda disse:

    eu.tenho uma filha de 3 aninhos…ela vive pedindo um irmao.ou irma.ela ja ate escolheu o nome, eu e meu esposo estamos tentando….outro..agora estou com uns sintomas meio estranhos…axo que conseguimos….estou..pedindo a Deus ke de certo…agora so fazer o exame pra confirmar…

  74. Carina disse:

    Gostaria de dar um breve depoimento. Tenho 2 irmãs e 1 irmão. Não sei se devido a forma como fomos criados, ouse por outros motivos, mas simplesmente somos distantes. Nossos pais já são falecidos, Não temos vínculo afetivo forte, muitas vezes me sinto como se fosse filha única. Graças a Deus, tenho outras pessoas que são muito mais próximas e afetuosas do que meus irmãos. Ter irmãos é garantia de companheirismo para toda a vida? Com certeza não. Uma vez, ouvi em uma palestra. Irmãos não se escolhem, então, muitas vezes, não serão amigos, companheiros, cúmplices. Amigos, estes sim, são os verdadeiros irmãos que temos na vida. Aqueles dos quais nós aproximamos por termos afinidades. Irmãos podem sim ter muita afinidade, ser ótimos amigos. Ou não.

  75. Carina disse:

    Só para finalizar. Concordo em gênero e grau com a Sheila Oliveira. Na minha opinião, não é o fato de ter irmãos ou não que garante a felicidade do ser humano, muito menos que a pessoa vá ou não se sentir solitária. Muitas vezes a relação distante que tenho com meus irmãos é motivo de muita tristeza p mim.

  76. andreia peres barbosa disse:

    tenho 25 anos tive meu filho com 21 ele tem 5 anos nao gostaria de ter outro filho pelas dificuldades de hoje pago aluguel mas dou uma vida boa a ele diante do possivel boa escola passeios somos muito presentes mas vendo esses comentarios tenho muito medo ele ja nao pede mais irmao e super companheiro sera que devo ter outro hj minha vida ta um pouco melhor qdo ele nasceu era muito dificil estavamos desempregados quero dar a ele oque eu nao tive embora tenho 4 irmaos mas e dificil nao somos tao proximos e pensamos de forma muito diferentes meu marido tambem vem de uma familia grande cheia de irmaos mas nao tivemos se quer metade do que meu filho pode ter hj alem de um bm estudo alem do meu tempo para trabalhar e so redobrar a atençao dele que acham

  77. Laysa Natascha disse:

    é a mais pura realidade….filha unica o problema é a solidão!

  78. Tive quatro irmãos e passamos por muitas dificuldades, mas nada se compara a ter irmãos e viver na solidão como filho único. Tenho dois filhos e eles são ótimos amigos e cúmplices. Conheço muitos de seus amiguinhos que vivem na solidão e sofrem muito. Como mãe que trabalhava fora, tive muitas dificuldades e sacrifícios, mas valeu muito a pena!

  79. Natani Barcellos disse:

    Sou filha única de mãe solteira e muito jovem, minha mãe a vida toda trabalhou muito para que eu pudesse ter tudo aquilo que a ausência dela não podia suprir,se não bastasse não ter irmãos,também não tive amigos de infância em função das várias mudanças que minha mãe e eu fazíamos,era 1 ano em cada bairro,o lado bom disso tudo é que eu conheço bem o Rio de Janeiro (risos) conheci meu pai aos 16 anos e juntamente a ele minhas 3 irmãs que coincidentemente cada uma delas tem 2 anos de diferença hoje com 20,18,16 e eu com 22 anos,nos damos muito bem,mas sei que minha relação com elas é bem diferente do que a relação entre elas,sempre que tem o momento de recordar “os velhos tempos” me sinto deslocada,passa várias coisas na cabeça do tipo: poxa nunca tive alguém que compartilhassem das mesmas histórias que eu,meus amigos da infância são imaginários…não me sinto uma adulta infeliz ou solitária,até pq hoje moro perto dos meus primos,tenho namorado,amigos que são da “vida real” e minhas irmãs.minha infância foi marcada por muita solidão sim,mas minha fase adulta graças a Deus tem sido preenchida por muitas pessoas,até pq amo me relacionar,não importa idade,sexo ou estilo de vida,amo pessoas,amo seres humanos.

  80. Vã Aparecida disse:

    Tenho um filhinho que vai fazer 5 anos em maio. Neste momento não trabalho fora. optei por cuidar dele quando nasceu. trabalho em casa. fora todas as outras coisas pra fazer. lavar passar cozinhar cuidar da casa , cuidar dele do marido. enfim. Ñão tenho tempo pra mim. nem ajuda de ninguém. mas eu não estou reclamando . O que me preocupa é a solidão do meu filho. ele se recusa a brincar sozinho e quando o faz , faz com má vontade .
    acabo deixando ele mais do que deveria no vídeo game que ele adora. mas ate isso enjoa ele as vezes. Ele me cobra demais. Mãe você não vai brincar comigo? é o que eu mais escuto. As vezes penso em dar um irmãozinho pra ele, mas ele nem quer ouvir falar disso. Eu acho que me esforço muito pra dar atenção. Jogo vídeo game junto. brinco , faço a lição de casa todo dia juntinho com ele. mas parece que nada ta bom.
    Me sinto tão cansada psicologicamente e fisicamente.
    Sou muito carinhosa , eu o amo demais mesmo. mas apesar de tudo sinto que não dou tudo de mim queria poder oferecer mais. principalmente tempo.
    ele tem de tudo , centenas de brinquedos mas nem os toca.
    não brinca com quase nada. Não tem motivação pra brincar sozinho. Não acredito que os filhos dos vizinhos sejam adequados pra brincar com ele. falam muito palavrão. ficam na rua o dia todo. e não quero que aconteça isso com ele. Vejo que as amizades não servem. Quanto a primos , ele tem dois. um menor que mora pertinho e outro mais velho. quando o mais velho vem aqui ele fica alucinado . sinto que o menino fica ate sufocado com ele.
    porque meu filho quer atenção integral e quer que o menino brinque so do jeito dele. mas o outro é mais velho , não aceita ser dominado. ai já viu né!
    so queria desabafar , to percebendo que isso ta afetando a felicidade do meu filho . e isso me preocupa.

  81. Leandro Augusto disse:

    Eu sou filho único e não sou feliz.A partir do momento que vc cresce, vc fica “preso numa gaiola”, não pode tomar sua decisões, suas escolhas, porque os pais não concordam, querem que façam do jeito deles.
    Infelizmente dependo de minha mãe, e o problema maior é que mãe tem um gênio difícil de conviver, tudo tem que ser do jeito dela, sua opinião que prevalece, não te apóia em nada que vc faz.
    Isso esta me prejudicando em tudo na minha vida, mãe nao me deixa sair debaixo das asas dela, ela quer que minha vida seja do jeito dela, e não funciona assim.
    Enfim, tenho 28 anos e não aproveitei nada da vida, estou tentando sair dessa minha rotina, procurar um emprego mesmo ela não concordando e ser feliz.

Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.