entretenimento / mãe / relacionamentos

viagem_de_chihiro06.jpg

Já que citei o paizão no post anterior, lembrei de uns posts interessantes sobre pais e filhos que li recentemente.  Aliás, todos sabem, a maternidade – e o questionamento sobre ela ser natural ou não – é tema recorrente aqui . O primeiro post que indico dá nome ao post, achei a frase tão boa que estou citando aqui – mas com link e crédito – com podem ler abaixo.

Citando novamente um trecho de livro publicado pela Renata:

O lado B da maternidade (e da paternidade)
Raising a child is easily the most maddening thing I’ve ever done . It is, of course, also the most rewarding thing I’ve ever done. The latter gots a lot of attention – frozen in time and assembled neatly in picture albums, scrapbooks, family stories – while the former, nearly as significant in th ebig, day-to-day cheme of things, is the subject of ominous public service announcements and scolding lokks from strangers, your parents and your mate. Everybody gets mad at their kids; nobody likes to talk about it”
(Greg Knauss, Peas and domestic tranquility, uma das crônicas do livro Things I learned about my dad (in Therapy), organizado e editado por Heather B. Armstrong )

Para ler a reflexão dela, vá até lá. 😉

http://depoisfalamos.files.wordpress.com/2007/04/pursuit-of-happyness-2006.jpg

Outro post que indico é da Lella com dicas de filmes que falam deste relacionamento familiar em Pais e Filhos: Não deveria ser uma via de mão única ! Fiquei muito curiosa com a dica de “Ninguém pode Saber ” (Dare mo Shiranai), porque é cinema japonês e eu assumi uma parte das coisas como filha mais velha quando meus pais se separaram. Acho que, se conseguir a proeza de encontrar o filme para ver, vou chorar muito! Imaginem a trama: “Uma mãe jovem demais, que um belo dia abandona os 4 filhos, numa de que ela tem direito de ir curtir a vida. Então, o mais velho, com 11 anos, faz de tudo para ser pai e mãe dos irmãos.” O outro japonês que ela indica, “A Viagem de Chihiro ” (Spirited Away ), adoramos aqui em casa – e temos uma cópia que vemos sempre, como outros tantos do mestre Hayao Miyazaki . Outro que adorei e que eu resenhei foi “À Procura da Felicidade ” (The Pursuit of Happyness). 😉

E você, tem dicas de filmes que mostrem a relação entre pais e filhos? Avise aí nos comentários, eu adoro conversar sobre este tema!

Você pode gostar também de ler:
// // Um texto me emocionou: Isabel Cristina, filha única e mãe de uma garotinha
Treze é um dia que, no Brasil, dizem ser de sorte duvidosa. Não me atenho
Apaguei um update no meu perfil pessoal do Facebook nesta manhã. Era um link no
Neste ano perdi um relacionamento da vida toda e que só ao terminar me mostrou
Eu já fui migrante no Japão (como dekassegui), sou neta e bisneta de estrangeiros que
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas