cidadania / entretenimento

Neste mês a Gibiteca Henfil, uma das pioneiras e mais famosas do Brasil, completa 20 anos. Na esteira da comemoração do nascimento do espaço, que leva o nome do cartunista falecido em 1988 e um dos grandes nomes do cartunismo brasileiro, o Centro Cultural São Paulo oferece várias atividades que Ouvindo o vídeo que incorporo abaixo, parte das homenagens que as curadorias de Literatura, Dança, Cinema e Educativa do CCSP criou para as comemorações dos 20 anos da Gibiteca Henfil, percebe-se claramente como é importante termos cartunistas que falem de nossa realidade, de nosso cotidiano, que enalteçam e valorizem nossos herois.

Neste mês a Gibiteca Henfil, uma das pioneiras e mais famosas do Brasil, completa 20 anos. Na esteira da comemoração do nascimento do espaço, que leva o nome do cartunista falecido em 1988 e um dos grandes nomes do cartunismo brasileiro. Ouvindo o vídeo que incorporo abaixo, parte das homenagens que as curadorias de Literatura, Dança, Cinema e Educativa do CCSP criou para as comemorações dos 20 anos da Gibiteca Henfil, percebe-se claramente como é importante termos cartunistas que falem de nossa realidade, de nosso cotidiano, que enalteçam e valorizem nossos herois.

O Heroi que queremos é o mote do projeto colaborativo entre as curadorias, instigando a curiosidade e levando à reflexão sobre o valor dos quadrinhos na formação do caráter, na socialização de valores e de habilidades (adorei a parte na qual a consultora de vendas conta que com o tio Patinhas obtém dicas de vendas e com o Fantasma aprende a evitar assaltos), além de ser uma forma de lazer deliciosa.

Hoje acontece por lá o workshop para crianças: dance esta história, com coordenação de Alexandre Medeiros e Anderson Gouvêa (Cia. Balagandança) e que, a partir de referências literárias disponíveis na Gibiteca Henfil e outras sugeridas pela Cia. Balagandança, convidada a criança a dançar e brincar a narrativa, organizando ideias e inventando diversas soluções para as imagens e/ou roteiros das obras. Esta oficina se inicia em uma sala própria para dança e tem como desenvolvimento uma pequena apresentação que pode ser realizada nos espaços do Centro Cultural São Paulo. São 30 vagas por turma, a partir de 5 anoscom agendamento pelo e-mail visitasccsp@prefeitura.sp.gov.br ou pelo tel. 3397-4036/3397-4037, com Flávia. O workshop acontecerá também no dia 25 (feriado de aniversário de São Pauilo) e, como acontece hoje, será das 14h às 16h30 na Sala Adoniran Barbosa.

E no final do mês o projeto terá um workshop para educadores sob o tema Por uma vila chamada Tarsila com coordenação de Miriam Druwe (coreógrafa e professora), tratando do processo criativo do espetáculo Vila Tarsila, visando propostas práticas pedagógicas inspiradas na obra de Tarsila do Amaral para serem utilizadas em sala de aula, integrando dança, música, teatro e artes plásticas. As 30 vagas são para professores do ensino formal do Infantil ao Fundamental II mediante inscrição por e-mail enviado a dace.ccsp@gmail.com com uma cópia do holerite. A lista com os nomes dos selecionados será publicada no site até dia 27/01 e a oficina acontece no dia 29/01, das 10h às 13h.

No mesmo dia acontece o encontro interdisciplinar O Herói que queremos: pedagogia e cultura com Waldomiro Vergueiro (USP), Roney Freitas (cineasta) e Tânia Alice Feix (Coletivo de Performance Heróis do Cotidiano e UNIRIO) e  performance de André Kitagawa (quadrinista) e Walmir Pavam (ator). A mediação é de Célio Franceschet (curador de audiovisual do CCSP). O encontro, que não exige inscrição e acontece no sábado, das 15h às 17h30 na Sala Lima Barreto, debate a crise das grandes narrativas e o papel assumido pelo herói com ares cada vez mais prosaicos e falíveis. Revendo a trajetória do herói em algumas expressões da cultura será discutida a lacuna deixada pelos antigos modelos de correção, que auxiliavam a sociedade na formação de seus indivíduos. Este debate abordará a compreensão do herói na atualidade e a influência dessa figura no cotidiano de pessoas nas diversas faixas etárias.

Você pode gostar também de ler:
... Dizer obrigada. (via Haznos)
Na segunda, na minha "passadinha" pela loja da Editora Abril, comprei dois exemplares da Coleção
Ver animações brasileiras em destaque no cinema, na TV e em festivais é uma das
O post de literatura (que estou fazendo aqui todo sábado à tarde, num esquenta da
Na semana passada eu comentei algumas coisas que me animaram na programação da Flipinha 2010.
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas