destaque / entretenimento / sustentabilidade

o-fim-da-radio-fm-foto-de-felipe-beluggo

A Noruega se tornou, em 11 de janeiro de 2017, o primeiro país do mundo a tirar do ar o sinal FM.

Os motivos nos ensinam muito sobre economia e sustentabilidade e foram dados pela ministra da Cultura, Thorhild Widvey:

– O ministério da Cultura norueguês estima que a digitalização das emissoras nacionais de rádio gerará uma economia anual de cerca de US$ 25 milhões (aproximadamente R$ 75 milhões).

– O custo de transmissão de rádio nacional pela rede FM é oito vezes maior que pela rede de Retransmissão Digital de Áudio. Isso se deve em parte pelo menor consumo de energia da transmissão digital.

– Os ouvintes terão acesso a um conteúdo de rádio mais diverso e plural e desfrutarão de uma maior qualidade de áudio, além de novas funcionalidades.

– A digitalização também melhora o sistema de resposta diante de emergências, já que a rádio digital é menos vulnerável a condições de clima extremas.

Um risco que o país assume é o de “matar” as rádios pois wuem escuta rádio pode decidir, em vez disso, passar a ouvir sua coleção de músicas ou os serviços de streaming. Se a mudança prejudicar a audiência, pode ser que outros países fiquem menos dispostos a também desligar seu sinal FM e AM.

Mas, quem convive com jovens (com menos de 22 anos) sabe bem que essa audiência não vê TV nem ouve rádio. Todo seu consumo de cultura – e consomem, possivelmente num volume sem igual na história da humanidade – é customizado, personalizado e digital, usufruído no seu tempo, não no tempo da programação ofertada, por exemplo, numa rádio FM convencional.

Interessante. Um ponto para pensarmos sobre as coisas que ficarão obsoletas no século XXI.

Ainda não se convenceu? Então escute a música Sonífera Ilha e me diga se imagina algum jovem com um ratinho de pilha!

(com informações da BBC Brasil)

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas