entretenimento

A parte nerd da Virada estava triste!

Tomamos coragem e hoje à tarde passeamos no centro para ver de perto a Virada Cultural. Foi uma experiência interessante, deixamos o carro na rua Martins Fontes e seguimos sem rumo definido pelo centro para ver o que estivesse pelo caminho. Duas frustrações: Enzo queria ver o espaço nerd de H.Q. (quadrinhos) na Praça Rosevelt e foi uma imensa decepção, estava triste! E eu não achei o espaço das marchinhas de São Luiz do Paraitinga na rua Direita.
🙁
Mas, em compensação, vimos duas apresentações francesas, uma no Viaduto do Chá, outra no Vale do Anhangabaú, que valeram a saída. Os vídeos mostram um pouco do inusitado!

Foi mais uma tarde agradável, com raros momentos para passear em segurança (tinha policiamento ostensivo nas muitas ruas fechadas para os carros) por lugares que normalmente não são recomendados para famílias e que são os endereços de edifícios antigos que mal conseguimos ver no cotidiano pela multidão que se reune ao seu redor. Eu e @tebenas, que encontramos no final da tarde, nos divertimos fotografando. 😉

Em tempo, duas críticas: não sou ruim em buscas na internet, mas admito a impossibilidade de achar o nome das companhias francesas que vi hoje lá no centro. Vou subir os vídeos sem nome e torcer para alguém aparecer e me ajudar informando. O site está lindo, o folder de papel idem, mas lá nos espaços de rua a gente não descobria o que estava vendo! Faltou um mínimo de comunicação visual perto dos espaços de rua e, como bem lembrou @marcogomes ontem, uma versão mobile para o site! #ficaadica para o próximo ano. 😉

Você pode gostar também de ler:
O cineasta Rafael Primot juntou um elenco incrível pra contar histórias de amor. Com Maria Luisa
Desde que fiz meu primeiro detox digital, num verão há alguns anos, eu tenho descoberto
Como lembrou Francisco Russo no Anime Pop, “o bom anime japonês tem por tradição lidar
Eu vi nascer o Fórum Cristão de Profissionais. Estava no culto num domingo em que
Numa semana em que vi discussões sobre censura, política e fé pública (discutindo se líderes
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas