O Buda e A Baleia com a Cia. Ópera na Mala

Deu saudade do nosso Ditian (vendo O Buda e a Baleia da Cia Opera na mala)

No domingo passado, Dia dos Namorados, começamos o dia com um programa cultural bem familiar: fomos conferir o espetáculo O Buda e A Baleia com a Cia. Ópera na Mala no SESC Belenzinho. Era parte do “presente” que ganhamos da Festa do Teatro e, fãs confessos do trabalho desta dupla que a gente só conhecia da TV Cultura, nem pensamos duas vezes sobre ir ou não.

Se você não está lembrando ou realmente nunca viu o trabalho dos apresentadores do programa Baú de Histórias (da TV Rá Tim Bum), Cris Miguel e Sergio Serrano, vale conhecer nos vídeos que incorporo neste post. Como na TV, seus espetáculos, sempre ancorados em música ao vivo e teatro de bonecos, são um oásis no universo da cultura infantil televisiva e uma incrível oportunidade de mostrarmos mais para os nossos pequenos, indo além dos palhacinhos que cantam e dos shows para baixinhos, incentivando-os a pensar nas histórias antigas e a viajar em sua imaginação, criando neles capacidade de consumir a cultura e fomentar o desejo de chegar em casa e repetir tudo com seus bichinhos de pelúcia, com suas cartolinas recortadas e com o abajur do quarto de dormir. Eles nos dão a vontade (natural do ser humano) de criar e de se divertir.

Ditian e Mago (vovô e netinho, bonecos do Baú de Historias especial Japão)

O grupo de teatro é um show à parte e eu super indico que outros fãs vão até o SESC Belenzinho até o começo de julho (ou fiquem de olho na agenda deles) para conferir ao vivo porque são tão premiados – com espetáculos como A Rainha Marmota (prêmio APCA de 2005 de melhor cenografia com bonecos) e Raimundo e a Menor Banda do Mundo (prêmio Femsa de 2007 de melhor trilha) – e para aproveitar O Buda e a Baleia, com a história de um avô (japonês) que ensina ao neto a técnica japonesa do kamishibai, com histórias ilustradas por desenhos inseridos em uma caixa de madeira, que simula um palco; as trocas de personagens e cenários são feitas pela substituição das folhas de papel.

Eu, que tive vó japonesa excelente contadora de histórias com exatamente aquele sotaque e impaciência (risos), vivi momentos de grande emoção. E pensei muito saudosa no meu querido pai, que hoje completa 69 anos e por morar longe dos netos não pode contar estas histórias para eles com a frequência que gostaria. A história do kamishibai me lembrou o jeito como ele conta de muitas coisas que aconteciam com ele e sua família no sítio, que era praticamente um mini-Japão no interior de São Paulo.

No Buda e a Baleia tem duas histórias destas que meu pai e eu ouvimos da mãe dele. No primeiro a baleia, vaidosa como uma cantora de ópera, descobre o boato de que o maior ser da Terra seria o Grande Buda de Kamakura no Japão e vai até lá tirar satisfação! A viagem e as conversas dela, do ajudante tubarão e de um ratinho são filosofia pura! O tema da vaidade está presente também em A Raposa e o Samurai, que relembra as histórias que minha Batian (avó) cantava em japonês, e que Cris Miguel e Sergio Serrano adaptaram de modo muito divertido para o português com som de japonês e apresentam cantando e tocando acordeão e shamizen (banjo tradicional do Japão).

Eles viajam por muitas tradições culturais, várias daqui do nosso interior, como as histórias da Dona Velha e de Pedro Malasartes, que foram parte da minha infância -e da de tantos de nós, não?

E para quem tem crianças criativas, o vídeo abaixo mostra como fazer um teatro de sombras!

P.S. O BUDA E A BALEIA. De 11/6 a 3/7, sempre aos sábados e domingos, às 12h (sessão extra no feriado de 23/6, qui. 12h). Sesc Belenzinho (R. Pe. Adelino, 1.000, Belém, São Paulo, SP). Recomendado para crianças acima de 4 anos. Ingressos a 4 reais.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook