Nos campos de piratininga

Tenho estado displicente com as dicas culturais aqui no blog, mas é pura falta de tempo. Enfim, não é desculpa para deixar cultura de lado.

No dia 29, quinta, vai acontecer na Universidade São Judas, a leitura dramática do texto Nos Campos de Piratininga. O nome remete aos bandeirantes, que aqui em São Paulo são bem vistos e recebem muitas homenagens, mas a meu ver não eram homens de bem. (Diz a história que “Foi João Ramalho quem venceu a resistência indígena e tornou-se senhor dos campos de Piratininga, o­nde, em 25 de janeiro de 1554, os padres Manoel da Nóbrega e José de Anchieta fundaram o Real Collegio de São Paulo.” Na velha biblioteca de meu avô tinha um livro empoeirado sobre Ramalho e nunca gostei do personagem).

Enfim, o assunto é outro: o texto em questão é sobre futebol, traçando a trajetória da bola na cidade de São Paulo e é contada e cantada no palco pela Cia Letras em Cena (Cooperativa Paulista de Teatro). Chamou-me atenção porque há poucos dias passei pela região onde tem uma fábrica desativada da Antártica na Moóca e meu marido sãopaulino disse que por ali ficava o primeiro campo de futebol do São Paulo. Eis que a USJ é defronte à subprefeitura da Mooca, aliás, a poucos metros do estádio da rua Javari, do Juventus, outro time de futebol que é a cara de São Paulo. Onde mais dois italianos da cidade de Torino iriam se juntar, um torcendo para a Juve outro para o Torino e montar um clube que tem as cores de um e o nome do outro? Só em São Paulo, só no Brasil!

Segundo a assessoria, a peça estréia novamente em fevereiro de 2008 e conta a história da cidade de São Paulo e de seus principais clubes de futebol: Corinthians, Palmeiras e São Paulo, de 1894 até os dias de hoje. Os autores Mário de Andrade, Juò Bananere, Oswald de Andrade, Patrícia Galvão, Carlos Drummond de Andrade e Antônio de Alcântara Machado são homenageados num texto contando a epopéia do futebol numa pequena cidade que virou metrópole. Projeção de imagens e execução de músicas e coreografias ampliam o espetáculo “Nos Campos de Piratininga”. Dizer que é para amantes ou não do futebol é relativo, mas com certeza conta parte da história construída não só por paulistas, mas por milhares de brasileiros e estrangeiros que vieram para São Paulo em busca da sua felicidade.

A leitura é aberta ao público e a entrada franca. Os interessados devem retirar os ingressos, no local, com meia hora de antecedência. Vagas Limitadas.
Serviço:

  • Leitura dramática do texto da peça: “Nos Campos de Piratininga” – Comédia musical
  • Local: Universidade São Judas Tadeu (Unidade Mooca), auditório da Reitoria.
  • R. Taquari, 546 – Mooca – São Paulo – SP –(estação Bresser-Mooca do Metrô)
  • Data: dia 29 de novembro de 2007
  • Horário: às 19h30
  • Tel.: 11 6099-1999
  • Entrada Franca
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.