entretenimento / livros / mãe / relacionamentos

no-kid.jpg

Engraçado o que 24 horas fora da internet num dia comum fazem com a vida da gente. Ontem tive uma tarde agradabilíssima com uma amiga querida que terminou com pizza já na companhia do Gui. Como tinha compromisso pela manhã, fiquei um dia sem navegar, olhar e-mail, chatear, etc. Resultado: 350 e-mails me esperando hoje, várias janelas ontem no msn e gtalk que ficaram abertos aqui e uma polêmica da qual não vou fugir: o conteúdo do livro No Kids – Quarenta razões para não ter filhos (dica de @simonezelner).

A francesa Corinne Maier foi oportunista e neste momento usa a questão para se promover num país que tem problemas sérios no saldo de nascidos e aposentados. Mas a questão principal está no debate, que mostra o momento pelo qual passam as mulheres neste início de século. Já conquistamos o direito de ter menos filhos (com o advento da pílula) e agora surge o direito de não tê-los. Ponto final. Para quê distratar quem quer ter filhos ou quem não quer? Li numa resenha do site francês Evene que o livro busca desmoralizar os futuros pais ao atacar um dos tabus mais intocáveis da sociedade: a criança. Também foi o que Andréa entendeu.

E como o texto do Evene termina com“‘l’ enfer, c’est les enfants” (o inferno são as crianças) quero dizer que, como falei em maternidade, não acredito que ela ou eu iremos para o inferno. Acredito que faremos parte de uma geração que tem ousado questionar coisas como as mulheres do filme As Horas e as modernistas de 1922. Enfim, estamos em boa companhia e deixaremos uma obra e tanto para a posteridade! Precisamos mesmo de mais do que isto para valer a pena?

P.S. Maier havia causado polêmica na França em 2004 quando lançou Bom dia Preguiça, no qual ensinava como manter o emprego trabalhando o menos possível. Engraçado como eu vou na contramão das polêmicas: não o li, mas gostei de uma frase dela e até citei no meu blog na época.

Você pode gostar também de ler:
Madame, da California Filmes, se tornou um filme especial: é o primeiro que estamos combinando
É de praxe ver listas pelas redes sociais de filmes e séries legais que estão
"Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo
Apaguei um update no meu perfil pessoal do Facebook nesta manhã. Era um link no
Neste ano perdi um relacionamento da vida toda e que só ao terminar me mostrou
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas