bem estar / destaque

amor-e-sexo-sem-pilula

Eu tomei pílula por poucos meses logo que casei. E há 20 anos estou livre dos hormônios artificiais. Há 4 anos, quando a caçula (e terceiro rebento) nasceu, fiz laqueadura. Antes adotávamos a dobradinha camisinha + tabelinha e aqui vale um viva os aplicativos como Woman Log e Natural Cycles. E, como brinco quando falo disso, ajuda a criatividade, que acho que é um dos ganhos dos casais que abrem mão do artificial.

Lembrei disso quando li a coluna de Ana Emilia Cardoso na Donna.

“Essas pequenas doses de hormônios ingeridas todos os dias, por anos, interferem profundamente no nosso organismo. Pergunte a um homem o que ele acha de tomar uma pequena pílula todos os dias que pode aumentar o risco de acidentes vasculares, alterar o humor e reduzir a libido.”

Ícone de libertação dos anos 1960, hoje é motivo de preocupação.

As pílulas contraceptivas orais combinadas são um medicamento de uso diário que contém dois hormônios (estrogênio e progestina) para evitar a gravidez.

Muito se discute sobre a segurança em seu uso frequente. Podem estar em forma de pílulas para uso oral, anel vaginal, injeções ou adesivos. Todos os métodos servem como solução para evitar a gravidez indesejada, e outros benefícios podem ser associados a seu uso, como controle de algumas doenças, desde que sigam orientação profissional adequada.

Eu uso aplicativos de ciclo há anos (já falei deles aqui) e evito hormônios artificiais há décadas, recomendo e fico satisfeita por ver alternativas saudáveis para o cotidiano.

blog-use-protection-not-fertile-natural-cycles

Dentre os aplicativos, o Natural Cycles ganhou minha simpatia porque envolve mulheres na ciência e uma solução realmente natural:

“Assim como muitas mulheres, Elina Berglund queria um tempo longe da pílula anticoncepcional. Mas, diferente da maioria das pessoas, ela é PhD em física e ganhadora do prêmio Nobel por ter feito parte da equipe que descobriu o Bóson de Higgs – lembra da famosa ‘partícula de Deus’? Com todo esse gabarito, Elina conseguiu dedicar seu conhecimento a criar um método natural para acompanhar seu ciclo menstrual e saber com segurança quais são seus dias férteis.”

tabelinha

O método deriva da Tabelinha, o método rítmico de Ogino-Knaus (nome dado por seus criadores, Hermann Knaus e Kyusaku Ogino), que é um processo contraceptivo que consiste em estimar a data da ovulação, por forma a evitar contactos sexuais durante o período fértil.

É controverso porque muita coisa pode afetar isso. Por isso, este completo da aferição da temperatura basal faz toda diferença.

A temperatura corporal basal (TCB) é a temperatura do corpo medida imediatamente após a pessoa acordar, antes de que qualquer atividade física no dia seja feita. As mulheres podem manter um registro de sua TCB quando estão ovulando para descobrirem quando estão em seu período mais fértil. Medir a temperatura basal do corpo é um processo bastante simples e fácil e, com esta informação, é possível registrá-la em um gráfico para ajudá-la a determinar o período mais fértil. Você pode usar essa informação para ajudar ou evitar uma gravidez.

Ou seja, ninguém precisa pagar mensalmente um app para poder controlar o próprio ciclo, né?

Fazendo com ou sem a tecnologia mobile, o que acho interessante neste caso é a possibilidade da mulher realmente conhecer o próprio corpo, se entender como “mulher de fases” e usar suas nuances (de temperatura, de umidade, de humor) em seu benefício – e do parceiro também, pois uma sexualidade bem resolvida traz benefícios para todos. 

birth-control-1508592-640x480

De acordo com dados divulgados pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) cerca de 100 milhões de mulheres usam pílulas anticoncepcionais em todo o mundo. Mas mesmo tão popular, a pílula traz dúvidas sobre seus efeitos colaterais.

A Dra. Flávia Fairbanks, ginecologista do Hospital das Clínicas da USP e da Clínica FemCare, esclareceu nesta entrevista os mitos e verdades sobre o assunto.

Pílula anticoncepcional engorda?

MITO – A Pílula diretamente não engorda, mas pode aumentar a vontade por carboidratos e reter líquido, porém existem pílulas com progesteronas específicas, que diminuem a retenção hídrica.

Pílula anticoncepcional dá celulite?

VERDADE – Segundo a especialista, a pílula pode causar retenção de liquido, e em mulheres com tendência a ter celulite (geralmente associada à sensibilidade aos estrogênios), com má alimentação e sedentárias, essa tendência pode ser potencializada.

Pílula anticoncepcional aumenta os seios?

MITO-Como já falamos anteriormente, o que pode acontecer é uma retenção de liquido, que leva ao inchaço nas mamas.

Pílula anticoncepcional melhora a pele?

VERDADE-Segundo a especialista, os hormônios das pílulas ajudam a reduzir a oleosidade da pele, a acne e até a grande quantidade de pêlos, devido ao controle dos níveis de androgênios ( hormônios masculinos).

Pílula anticoncepcional dá trombose?

VERDADE – Isso depende do anticoncepcional e da genética da mulher. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mulheres que usam anticoncepcionais contendo drospirenona, gestodeno ou desogestrel (encontradas em algumas pílulas) têm um risco de 4 a 6 vezes maior de desenvolver tromboembolismo venoso, em um ano, do que as mulheres que não usam contraceptivos hormonais combinados.

Pílula anticoncepcional: antibiótico corta o efeito?

VERDADE – A interação da pílula anticoncepcional com o antibiótico pode cortar ou reduzir o efeito da pílula. Isso acontece porque o antibiótico compete com a pílula no metabolismo do fígado, saindo ambos prejudicados. Se o organismo precisa priorizar um dos dois medicamentos, é natural que dê mais importância ao antibiótico.

Pílula anticoncepcional: Existe uma idade certa para o início?

FALSO – Não existe uma idade ideal para começar a usar a pílula. A partir de alguns ciclos após a menarca, já se pode fazer o uso, desde que haja clara indicação para tal. Os cuidados no início envolvem tentar empregar uma dosagem de hormônio mais baixa, verificar possíveis contra-indicações e avaliar a real necessidade do contraceptivo e da frequência de relações sexuais.

Pílula anticoncepcional pode deixar a mulher infértil?

MITO – O anticoncepcional não interfere na fertilidade, já que quando a mulher para de utilizar a pílula ela pode engravidar normalmente, a menos que já tenha algum problema de fertilidade.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas