destaque / empreendedorismo

  

“Não somos robôs fazedores de dinheiro. A vida não pode ser reduzida a uma busca egoísta como essa.” 

Muhammad Yunus

O criador do microcrédito fez outra provocação em entrevista na qual foi apresentado como “defensor pioneiro da ideia, tão em voga hoje, de que é melhor seguir o próprio caminho do que ser um funcionário”.

E a crítica à sociedade como nossos pais nos ensinaram a entender e aceitar é valiosa:

“Uma questão essencial está na ideia de emprego. Quem disse que nascemos para procurar emprego? A escola? Os professores? Os livros? Sua religião? Seus pais? Alguém colocou isso na cabeça das pessoas. O sistema educacional repete: ‘você tem que trabalhar duro’. Seres humanos não nasceram pra isso. O ser humano é cheio de poder criativo, mas o sistema o reduz a mero trabalhador, capaz de fazer trabalhos repetitivos. Isso é vergonhoso, está errado. As pessoas precisam crescer sabendo que é uma opção se tornar empregado, mas que existe a possibilidade de ser empreendedor, seguir o próprio caminho. É arriscado, incerto, há frustrações, mas é bem mais estimulante. Arrumar emprego é o que é seguro, garantido. Mas sua vida será limitada ao que decidirem por você.”

Concorda? Discorda? 

Que caminho você gostaria de adotar?


Comments

  1. Sara Martinez Says: julho 22, 2015 at 6:10 pm

    Acho que se encaixa muito naquilo que conversamos no almoço quinta passada. “O que será do mundo quando todas as pessoas forem artistas e trabalharem exclusivamente com aquilo que amam?”. Pode ser um futuro belíssimo e eu acho discursos assim muito válidos. Só não gosto de pessoas que menoprezam o trabalho alheio, só porque não é o “trabalho dos sonhos” 😉

Comments are closed.

Estatísticas