Engenheira de materiais brasileira, vence competição global “Desafio do Grafeno”

nadia

Em 2016 quando ainda cursava a graduação em engenharia de materiais no IME (Instituto Militar de Engenharia), a engenheira Nadia Ayad ganhou o primeiro lugar no desafio mundial da Sandvik sobre a utilização do grafeno, um material à base de carbono e quer aperfeiçoar o uso de biomateriais na área da saúde.

A competição, que foi realizada de abril a maio de 2016, convidou pessoas de todo o mundo a apresentar ideias de inovações sustentáveis feita com grafeno e que pudessem revolucionar as casas modernas.

Nadia Ayad, teve a ideia de usar o grafeno em um dispositivo de filtragem e sistema de dessalinização para fornecer água potável para as casas. Sua ideia reduziria significativamente os custos de energia e a pressão dos atuais fornecedores de água para reciclagem desse recurso.

Como parte de seu prêmio, Nadia, estudante de Engenharia de Materiais no Instituto Militar de Engenharia – IME, será convidada para ir à sede da Sandvik Coromant em Sandviken, na Suécia, se encontrar com profissionais da indústria e visitar o Centro do Grafeno na Universidade Chalmers.

“Estou absolutamente empolgada por ter vencido o Desafio do Grafeno. Sou fascinada pelo estudo e aplicações de materiais avançados, por isso a oportunidade de viajar para a Suécia e encontrar os principais pesquisadores desse assunto me deixa muito entusiasmada”, conta Nadia Ayad, vencedora do Desafio do Grafeno.

Nadia foi a escolhida dentre dez finalistas por um distinto painel de juízes, as dez melhores ideias foram avaliadas com base nos critérios de inovação, viabilidade e design.

“Estamos muito satisfeitos com a qualidade das inscrições que recebemos de todo o mundo, e não foi fácil escolher apenas um vencedor”, disse David Goulbourne, gerente da Unidade de Produto da Sandvik Coromant. “Ficamos muito impressionados com a pesquisa que nos foi submetida pela Nadia e como ela conceituou muito bem a ideia dela.”

A importância da dessalinização da água

O que não falta são motivos para se destacar a importância do reaproveitamento de água e a dessalinização como medida para resolver ou pelo menos diminuir o problema da falta d’água que atinge o Brasil e o mundo.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), há no mundo, 783 milhões de pessoas sem acesso à água potável. A solução para esse problema é encontrar novas fontes de água, como a sua dessalinização e o reaproveitamento.

A dessalinização de água é vista como uma das grandes alternativas para solucionar o problema de abastecimento no mundo. É há tecnologias e equipamentos móveis disponíveis e capazes de realizar a dessalinização e o tratamento, que podem chegar aos lugares mais distantes e ser instalados em menos de 60 dias, ou seja, há solução para combater a falta d’água em qualquer lugar do planeta.

Desejamos a Nadia, muito sucesso em sua carreira e que sua pesquisa seja implantada rapidamente, pois ideias como essa mudam o mundo para melhor!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.

Christina Santos

Christina Santos, química, com especialidade em pesquisa e desenvolvimento de cosméticos, adora gatos e pipoca e tem grande interesse em meio ambiente, e sustentabilidade corporativa.