Museu do futebol e o PPV

http://www.gazetaesportiva.net/reportagem/futebol/2008/rep731_a.php
Museu do Futebol no Pacaembu, fotos de Fernando Pilatos

Na semana passada escrevi sobre o Museu do Futebol no Nossa Via. Não sou fanática por futebol e, como contei lá,  cada dia fico mais desligada, porque depois de anos procurando o Paranázinho na zona de rebaixamento da primeira divisão, me nego a procurar meu time quase no rebaixamento da segunda divisão. Mas, enfim, meu marido é um sãopaulino apaixonado pelo time. Domingo aqui em casa tem futebol e ouvir a CBN no carro nos dias de jogos se tornou tão habitual que eu às vezes – pasmem! – ligo o rádio e ouço sozinha no trânsito.

Ontem íamos ao jogo no Morumbi com uns amigos e, quando eles furaram, desanimamos e acabamos fazendo outro programa.  Para ir ao jogo a gente “perde” o dia todo, pois é chegar cedo, estacionar, comer (sim, tem um sanduíche que só na frente do Morumbi, sabe como?) e esperar muito até o jogo começar de fato. Então, pudemos fazer várias coisas, ver/ouvir um show no Shopping Tatutapé (o programa masculino virou passeio no shopping para mamãe fazer compras e depois almoço na churrascaria preferida da família) e bagunçar um pouco com os meninos em casa.

Aí, bingo!, pensamos em comprar o jogo no Pay-per-view… Sabem quanto custa? Cinquenta reais! Fala sério, pode a exibição de pouco mais de 3 horas de futebol custar isso – um filme de PPV custa R$ 1,99 – e não ter acontecido ainda um movimento para baixarem este valor?

Vou conversar com a Fabi Neves do Futebol Sim, o Kako do Pontapé e outros para fazermos um movimento no sentido de deixar estes valores mais reais! O que acham?

[update] Acabei trocando idéias também com a @anarina no twitter e nem tinha relacionado a menina que conheci no Gafanhoto ao futebol. Preconceito saindo de mim é bem triste! Shame on me! [/update]

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook