cidadania / destaque / educação
Marcia Barbosa

Dra. Marcia Barbosa

 

Em um dia tão representativo para a luta pela igualdade, gostaria de fazer uma homenagem a Márcia Barbosa ela conseguiu destaque e renome uma área de pesquisa, ainda majoritariamente masculina, Márcia é diretora do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), além disso é pesquisadora nível 1B do CNPq, professora titular da UFRGS e membro titular da Academia Brasileira de Ciências, e dos conselhos: Nacional de Ciência e Tecnologia, da Sociedade Brasileira de Física e da American Physical Society.

Márcia sempre teve facilidade para ciências, cursou todo o ensino básico numa escola pública em Canoas e quando entrou na UFRGS no curso de física em sua sala havia 40 homens e 4 mulheres, dessas, foi a única a se formar.

Marcia Barbosa no TEDx 2014

Marcia Barbosa no TEDx 2014

Ela se incomoda muito com o fato de existirem poucas mulheres na área de exatas, o que faz com que a caminhada seja ainda mais solitária. Várias vezes teve que se impor para não ser desacreditada pelos colegas homens mas não deu ouvidos quando num congresso disseram que ela deveria usar roupas mais masculinas para se destacar, ou que seu perfume atrapalhava num debate. Sua bandeira foi sempre lutar para ser respeitada na comunidade cientítica, sem perder sua feminilidade.

Ela acredita que mesmo com o crescimento da participação feminina em diversas áreas do conhecimento nas últimas décadas, a presença da mulher na ciência ainda é pequena. Em campos como a física, que são caracterizados pelo menor número de meninas desde o início da carreira, a exclusão vertical é geralmente mais evidente, por isso é incentivadora de uma mudança de paradigma.

A sub-representação das mulheres nos estágios avançados da carreira e nas posições de prestígio tem sido também denominada exclusão vertical. Já a sub-representação feminina em algumas áreas do conhecimento, a exemplo das Exatas e Engenharias, é intitulada exclusão horizontal.

Superando preconceitos e barreiras, em 2009 ganhou a medalha Dwight Nicholson, da sociedade Americana de Física, e em 2013, ganhou o Prêmio L’Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência e o Prêmio oferecido pela Revista Claudia por seu destaque na ciência.

Drª Márcia estuda a complexa estrutura da molécula de água, e tem desenvolvido uma série de modelos de suas propriedades que podem contribuir para a nossa compreensão de como ocorrem terremotos, como as proteínas se dobram, e como poderia desempenhar um papel importante na geração de energia mais limpa e tratamento de doenças.

Em sua página no Facebook, ela sempre destaca as conquistas da ciência nacional com a frase: “Eu sou este Brasil”, e o meu desejo para este dia é que mais mulheres façam parte de Brasil da Ciência junto com Márcia Barbosa!

Segue o link da palestra ministrada no TEDx, realizada no CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear) o maior laboratórioa de física de partículas do mundo, localizado em Meyrin, em Genebra. Ative a legenda em português.

 

 

The following two tabs change content below.

Christina Santos

Christina Santos, química, com especialidade em pesquisa e desenvolvimento de cosméticos, adora gatos e pipoca e tem grande interesse em meio ambiente, e sustentabilidade corporativa.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas