Motoboy

motoboys2_filme_vida-loca.jpg

Não sei se aconteceu com todos os paulistanos, mas a sexta-feira 18 teve um estresse a mais para mim com as manifestações dos motoboys. Em Curitiba eles não me preocupavam tanto, talvez por eu não dirigir lá ou pela engenharia de trânsito da cidade ser mais humana que a daqui. Convenhamos, São Paulo é o caos. Mas foi aqui que me tornei uma motorista ativa e admito não acostumaria mais à calmaria.

No dia eu comecei a escrever sobre o tema e terminei ontem, postando no Nossa Via.

Para você motoboys são anjos das entregas ou vilões do trânsito?
Personagem indefectível das grandes cidades brasileiras, o motoboy é o “anjo” que resolve os problemas da nossa falta de tempo e o “demônio” que raspa seu retrovisor e com sua buzina faz lembrar seu atraso e sua perda de tempo no congestionamento. Como cidadã vejo que a questão primordial é fazer motociclistas, motoristas e (por que não) pedestres respeitem as leis de trânsito e convivam de forma segura.
Leia e opine aqui.
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook