educação / mãe

Minecraft, ferramenta digital, LEGO, Spore, jogos, games, jogos educacionais, jogos para educação, jogos educativos, LEGO virtual, pontos turísticos brasileiros, Nova York , Game of thrones, Hobbit, Senhor dos Anéis, Harry Potter, Jogos Vorazes, MinecraftEDU, ONU,

Se você é mais um dos pais que não sabe mais o que fazer com seu filho “viciado” em Minecraft, aceite, como eu, as novidades educacionais do jogo que é mania dos pré-adolescentes do mundo todo e vamos nos unir para tirar proveito dele.

Já contei aqui que meus filhos (de 10 e 12 anos) AMAM o tal LEGO virtual e que eu até vejo algumas coisas positivas no jogo.

Leia também:
Minecraft e Spore: descobrindo a vocação do seu filho nos jogos favoritos dele

Mas ao ler uma reportagem sobre como Minecraft tem sido usado para criar réplicas de monumentos, cenários de filmes e cidades, relembrei de muitos papos que tive com eles nestas férias, dos projetos que eles têm de recriar pontos turísticos brasileiros, projetos de arquitetos famosos e mil outras coisas que eu não pensava quando tinha esta idade.

E construir não é tudo. No oartigo cita-se o uso que o professor de uma escola em Nova York faz do jogo para ensinar biologia, passeando virtualmente com seus alunos em uma área ampla e arborizada toda sexta-feira pela manhã , lançando ao final da aula um desafio: “Usem materiais da natureza e construam o que a imaginação permitir”.

Como no jogo de construção de blocos é possível montar praticamente qualquer objeto, de pequenas casas a grandes castelos e cidades inteiras, as possibilidades educacionais são infinitas.

A surpresa é saber que o jogo tão novo (lançado oficialmente em 2011) já tem mais de 40 milhões de usuário e foi adotado por quase mil escolas do mundo. Parei para pensar e conclui que, de fato, até as “carésimas” aulas de robótica educional (meu filho fez, por isso sei que são caras e elitistas) podem ser facilmente substituídas no começo do processo por Minecraft. E com muitos ganhos. Os meninos já me mostraram reconstruções de cenários de livros e filmes que adoramos – do meu Game of thrones aos nossos Hobbit e Senhor dos Anéis passando por Harry Potter e Jogos Vorazes – que aproximam a literatura e a história da vida deles, assim como comprovam para mim diariamente o quanto o jogo ajuda na fixação de conceitos de matemática e de inglês, por exemplo.

Nasceu então o projeto MinecraftEDU, que vende a versão especial do game com 50% de desconto para escolas.

Falta algo para seu convencimento? Pois veja isso: Minecraft também virou base para projetos sociais e até 2016 a ONU pretende revitalizar mais de 300 espaços urbanos no mundo com a ajuda do jogo, no projeto Bloco por Bloco, coordenado pelo escritório da ONU para desenvolvimento urbano e ambiental, Habitat. O objetivo é envolver jovens na recuperação de áreas abandonadas, recriando os locais são recriados dentro do game e convidando os jogadores a modificá-los virtualmente para ver como o espaço ficaria.

Eu, depois desta (como se precisasse de muito), fiquei praticamente convencida a deixar que os meninos joguem “um pouquinho” todo dia, depois das tarefas escolares e sem comprometer o tempo livre e o descanso noturno. Vejam que perigo, promessa pública!

😉


Comments

  1. Os meninos vão adorar ler isso. Até o Felipinho, de três anos, já começa a jogar.

  2. Ai, ai. Filhotinho com sete anos tá doido pra jogar. Depois desse artigo, tô pensando em liberar. rs

  3. Tenho dois filhos, um de 8 e outro de 6 anos, os dois são totalmente viciados nesse joguinho. No começo achei normal, mas com o passar do tempo comecei a ficar preocupada. Nas últimas ferias chegaram a ficar mais de 10 horas jogando, com pequenos intervalos. Estou tentando controlar mais esse tempo na frente do PC, não está sendo fácil porque o jogo é muito dinamico, sempre tem coisas novas pra fazer, é muito dificil fazer concorrência com ele. Então comecei a pesquisar sobre o jogo e vim parar aqui, gostei muito do texto, agradeço por compartilhar sua experiência conosco.

  4. Tenho dois filhos, um de 8 e outro de 6 anos, os dois são totalmente viciados nesse joguinho. No começo achei normal, mas com o passar do tempo comecei a ficar preocupada. Nas últimas ferias chegaram a ficar mais de 10 horas jogando, com pequenos intervalos. Estou tentando controlar mais esse tempo na frente do PC, não está sendo fácil porque o jogo é muito dinamico, sempre tem coisas novas pra fazer, é muito dificil fazer concorrência com ele. Então comecei a pesquisar sobre o jogo e vim parar aqui, gostei muito do texto, agradeço por compartilhar sua experiência conosco.

  5. […] Lá descobrimos as qualidades do Spore (que ainda é jogado por aqui às vezes, embora menos que o Spore) e comecei a entender mais das vantagens dos jogos digitais como instrumentos de apoio à […]

  6. […] Leia mais sobre a relação de Giorgio e Enzo com o game: http://www.avidaquer.com.br/minecraftedu/ […]

  7. eu também jogo isso é muito legal

  8. eu jogo e minha mã diz que ta me atrapalhando nos estudos mas eu digo que nao eu tenho 12 anos de idade e acho que é um jogo que nos faz ter criatividade é bem legal

  9. Giovani Fabri Says: outubro 31, 2013 at 11:01 pm

    eu tenho a mesma idade e sou viciado

  10. Cara o jogo é viciante alem de ser infinito os modos de jogos sao muito legais

  11. O meu pai num me deixa jogar 🙁

  12. Não é uma boa opção para crianças viciadas no jogo. meu filho á 4 meses parou no tempo…minecraft a todo momento…perdeu brincadeiras quando fomos a praia porque queria apenas ficar no mine….deixa de criar coisas que desenvolvam a atividade fisica, perde brincadeiras com amigos na vida real…se tornou escravo do jogo.resultado ..por 4 meses aturei…hoje decidi cortar. agora ele deve voltar a ter uma vida de criança normal!

  13. Meu filho tem 8 anos e esta viciado nesse jogo, não só no jogo mas tbm nos milhoes de videos no youtube ensinando dicas, ele não faz mais nada a não ser jogar isso, nunca mais jogou video game, não usa mais o computador para outras coisas, não brinca mais com jogos, nãp quer sair de casa, nem se preocupa com os estudos, qualquer assunto que ele conversa é sobre o jogo, estou super preocupada pois esta perdendo a vida social e o interesse nas coisas. Chegou a passar o domingo inteiro vendo videos, nãp acho saudavel e tenho conversado com diversos pais relatando o mesmo problema, isso é um vicio serio e tem consequencias graves, meu filho esta ficando irritado, nervoso e brigando toda hora pois so quer saber desse jogo. Proibi o jogo em casa, tirei tablet, PC e video game para que ele possa voltar a ter convivencia com livros e joguinhos de verdade.para que ele volte e ter vida real. Cuidado pais, pois o assunto é serio e ja existe inclusive diversas crianças fazendo tratamento para esse vicio…pesquisem e vão conhecer melhor. É só uma dica. Obrigada.

  14. […] leitora Renata deixou este comentário no post “Minecraft é ferramenta de ensino por quase mil escolas no mundo. Descubra por quê!“. Na hora achei importante contar da minha experiência com dois gamers em casa, pois também […]

  15. jogo a 4 anos esse jogo desde a versão 1.2.5 ate agora 1.7.2

  16. Ashiley Adelaide Rosa Says: maio 2, 2015 at 7:11 pm

    Olá, a qual artigo se refere? Estou fazendo uma pesquisa sobre o uso de Mnecraft na Escola de Arquitetura e Urbanismo. Desde já, Grata.

Comments are closed.

Estatísticas