Mil Casmurros ganha prêmio em Cannes #tv

“Acredito que tem um Machado para cada um de nós e, nesta conta, mil é pouco. Nem que seja porque você leu forçado para a escola ou na lista de livros do vestibular, mas o fato é que em algum momento de sua vida já leu um livro do Machado de Assis. Ele pode ter ficado marcado como a coisa mais chata do mundo, ficado com o gosto da professora mais desagradável ou ter mudado sua vida.”

Ele mudou a minha vida como leitora e hoje mudou a vida de alguns dos atores da web 2.o no Brasil. O Gênio despertou a genialidade. No ano do centenário de Machado de Assis vimos várias manifestações enaltecendo o personagem extraodrinário que ele foi em sua época e que, como acontece com muito poucos, ele continua sendo até a nossa época. Em meu post Mil Machados eu comentei algumas exposições nas quais tinha visto diferentes Machados de Assis, dentre eles um que permitia que cada um de nós fosse um pouco Machado deixando gravada na web parte da leitura de Dom Casmurro. Mil Casmurros, ação idealizada pela Livead para a TV Globo, fazia parte da divulgação da estonteante microssérie (de Luiz Fernando Carvalho exibida em dezembro do último ano) que contava a fantasia de Bentinho sobre sua Capitu. Pois bem, hoje divulgou-se que graças a esta ação o Brasil ganhou Leão em PR (Public Relations) em Cannes.

(One Thousand Casmurros from Livead on Vimeo que achei no Brainstorm)

O entusiasmo dos envolvidos (soube por @santahelena, esposa de @ianblack, autor da campanha e depois conversei com @blogdocarlos, da área de novas mídias na Rede Globo) é imensa e não poderia ser diferente. Mesmo para uma empresa internacionalmente reconhecida como a TV Globo, este é o primeiro “Leão” na categoria – e o primeiro prêmio do Brasil nesta edição do Cannes Lions! O troféu é concedido na categoria estreante de Relações Públicas e todos nós, que trabalhamos com as “novas mídias”, ganhamos um pouco com isso. Parabenizo os envolvidos na peça “Mil Casmurros” (a bela leitura coletiva do clássico “Dom Casmurro” de Machado de Assis), em especial valorizando a abertura que, sem ser gênio eu já antevejo, este prêmio representa para a web colaborativa.

P.S. E como disse hoje @alexprimo: @ianblack Leão de ouro em Cannes é pouco para o Mil Casmurros. Sua criatividade e contribuição cultural extrapolou os limites da publicidade.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook