entretenimento / mãe

Não é preciso falar inglês para entender que a garota acima não está sendo educada como deveria, né? E que a mãe, cópia da filha (ou a filha é uma cópia dela, não sei!) está meio equivocada. O video é de um reality show estadunidense que começou a ser transmitido no Brasil pelo canal a cabo GNT sob o título Meu Filho é uma Estrela. A receita é manjada: 10 crianças e seus responsáveis (no geral mães) ficam numa mesma casa por 8 semanas fazendo testes, sendo eliminados de diversas formas e lutando com unhas e dentes para ser vencer e ganhar 50 mil dólares e contrato de um ano com um agente de Hollywood.

Big Brother Mirim? Parece. É como o BBB adulto, com a diferença de que estamos vendo, rindo, chorando, explorando crianças. Já falei aqui sobre as crianças trabalhando para nosso entretenimento – citando a Maysa -, mas neste caso é duro ver os pais junto com os menores, dividindo os holofotes e mostrando como são “doentes” e imaturos ao pressionar as crianças, numa verdadeira tortura. As ações sem limites dos responsáveis fazem as crianças se perderem e chorarem, vomitarem e se revoltarem, pedirem ajuda de forma indireta.

Quer ter noção? A mãe de um menino de 12 anos eliminado no programa dizia: “Você é especial, você é diferente e você vai ser famoso, ou eu não sou mais sua mãe”. E como ficam as crianças sob tanta pressão? Assusta pensar no que estas crianças farão no futuro próximo, quando não forem mais crianças e continuarem em busca da aprovação e do amor dos pais, conquistado com suor de seu “trabalho duro” como candidatas a celebridades, numa busca por um porto seguro emocional que, se depender de pais com os do Meu filho é uma estrela, nunca vai ser encontrado.

E você, o que acha desta exposição infantil?

P.S. Se o seu filho gosta de brincar de webshow, de ser atleta, artista e outras carreiras, não se zangue nem se preocupe em excesso, apenas mantenha as atividades e os showzinhos deles no campo das brincadeiras! 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas