NY <3 Mesmo se nada der certo (a @sarafcmartinez já viu o filme e conta tudo!)

É difícil um filme que se passe em Nova Iorque não me conquistar. A cidade, que conheci em 2012, sempre esteve na minha lista de desejos e viajar para lá foi um sonho que se realizou. Chorei – literalmente – ao ouvir dois senhores cantarem “Amazing Grace” no metrô e me emocionava toda vez que via um músico tocando violão e cantando de forma simples e despretensiosa na rua.

Quando vi que “Mesmo se nada der certo” tinha como pano de fundo a cidade dos meus sonhos, fiquei muito empolgada. O filme, dirigido por Josh Carney (diretor do também ótimo “Apenas uma vez”) fala sobre Gretta (Keira Knightley), uma cantora que teve seu coração partido pelo namorado e também cantor Dave (Adam Levine). Certa noite ela está em um bar cantando, quando Dan (Mark Ruffalo), um produtor fracassado, a escuta e garante que ela pode gravar um cd e fazer sucesso.

Os dois ficam bem próximos e Dan tem a ideia de fazer um projeto independente, misturando a música de Gretta com os sons de Nova Iorque. Como eles não possuem a verba necessária para montar uma banda, Dan passa a recrutar “músicos desiludidos”. Daí a saga para gravar um cd se torna uma divertida aventura, com músicos apaixonados pelo o que fazem, mas que não tiveram oportunidades de se destacar.

O filme, que também tem o produtor CeeLo Green como o rapper Troublegum, traz uma leve crítica a indústria musical, que sempre quer “montar” o cantor para aquilo que o público gosta ou quer. Dificilmente vemos algo original aparecer e até aquilo que achamos que é novo e inédito, na verdade foi pensado para ser daquele jeito. “Mesmo se nada der certo” também mostra como as gravadoras lucram muito mais do que os cantores, principalmente os novatos no mercado.

Central Park, Times Square, Washington Square, estações de metrô e os rooftops (terraços), todos símbolos da cidade que não para, se tornam o estúdio dessa banda atípica.

O final do filme – que eu não vou contar aqui, fiquem tranquilos 🙂 – faz todo o sentido e não é nada clichê para uma comédia romântica (o que, particularmente, me deixa muito feliz). Se você, como eu, gosta do Adam Levine e Mark Ruffalo, adora o sotaque e a beleza da Keira Knightley, não resiste a uma boa música e é apaixonado por Nova Iorque, aqui fica a minha dica: assista “Mesmo se nada der certo”, que estreia na próxima quinta-feira, dia 18 de setembro.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook