Medo do McCain

http://img.timeinc.net/time/daily/2007/0703/mccain_obama_0329.jpg
Jornal do Brasil traz hoje entrevistas com Obama e McCain. Soube ontem e estava ansiosa para ver, porque uma matéria que li no G1 outro dia me assustou, me deixou com medo do McCain. Cheguei até a postar sobre ele, em McCain, Obama, Hillary , mas o que a matéria falava me deixou preocupada. Dizia que:
Foto

McCain é muito mais intervencionista que Bush, diz biógrafo. O pesquisador Matt Welch diz que candidato republicano é diferente do presidente. Segundo ele, McCain acredita na ideologia dos EUA como império global e polícia do mundo.

“Para o mal”, segundo ele, porque é um político “muito, muito, muito mais intervencionista de que Bush jamais foi”, em relação à política externa. Para Welch, McCain acredita que os Estados Unidos têm que reforçar seu papel de império global, polícia do mundo, mesmo que precise continuar com a doutrina de guerras preventivas.

“Para o bem”, porque se trata de um unificador, capaz de trabalhar junto com adversários políticos para atacar problemas que considera reais, como o aquecimento global, que foi ignorado pelo governo Bush.

Autor de “McCain – the myth of a maverick” (McCain – o mito de um dissidente, não publicado no Brasil), Welch diz simpatizar com a personalidade de McCain, mas admite que não vai votar nele por “discordar politicamente”. Segundo ele, McCain tem, sim, chances reais de vencer as eleições, mas teria ainda mais, se os Estados Unidos fossem atacados por terroristas até novembro.

E o Jornal do Brasil publica hoje com exclusividade, entrevistas dos candidatos à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, e John McCain. O jornalista Osmar Freitas Jr, correspondente do JB em Nova York, ouviu o democrata Obama e o republicano McCain sobre temas de interesse do Brasil, como concessão de subsídios para a produção de etanol e sobre a política de meio ambiente, entre outros assuntos. Aliás, JB tem um especial sobre eleições norte-americanas bem interessante.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook