Matrícula da escola das crianças: quem faz cedo economiza

20121029-220236.jpg
Para a maioria das famílias, janeiro é o mês de ficar com o bolso vazio. Além dos tributos (IPTU e tantos outros que chegam nesta época), é tempo de comprar material, uniforme e começar a pagar a matrícula da escola. Prevendo isso, tenho uma técnica em casa para cobrir as despesas de meus dois filhos sem passar o mês de férias no aperto.

Começa já no meio do ano, a partir de julho, quando os custos do primeiro semestre aliviam, criando uma reserva para quando a época das matrículas (geralmente outubro ou novembro) chegar. Assim, quando for negociar, posso fazer uma boa proposta à vista, geralmente aceita pelas escolas que, afinal, são empresas e têm muitos gastos no final de ano com décimo-terceiro e outras questões trabalhistas. Se para eles é bom ter uma entrada em caixa, para mim é uma tranquilidade saber que esta parte está resolvida.

Eu também tenho descontos porque tenho mais de um filho na mesma escola. Quanto mais filhos, mais chance de conseguir desconto nas mensalidades e as instituições costumam negociar a partir da matrícula de duas crianças de um mesmo responsável. Outra dica que dá descontos é bolsa de estudos, não só para os “necessitados”, mas para os melhores alunos. Muitas escolas favorecem a permanência de bons alunos e vale conversar com a direção caso você tenha filhos com notas acima da média.

E se você ainda não decidiu a escola e está no processo de escolha, fica a dica: analise o custo-benefício antes de decidir. Muitos colégios oferecem quadras esportivas, laboratórios e atividades extracurriculares; porém, veja se seu filho está numa faixa etária em que aproveitará tudo isso, caso contrário, vale a pena optar por um local mais tranquilo, onde ele terá atendimento mais pessoal e o custo do espaço seja menor.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook