mãe

Que menino nunca ficou marcando na parede ou no batente da porta os riscos que representavam seu crescimento? Conheço famílias que até preservaram (lindamente) parte da madeira da porta ao mudar de casa, criando um quadro com a evolução do desenvolvimento dos filhos.

Aqui em casa não é diferente, as crianças gostam de saber qual seu potencial e de imaginar como e o que serão quando chegarem na altura do papai.

#100coisas marcação de altura na parede

Na semana em que comemoramos o aniversário de 12 anos do Enzo recebemos um desafio relacionado ao crescimento e aos planos para o futuro: fazer uma marcação de altura na parede e divagar sobre a ideia do tamanho dos meninos. O que eles querem ser quando crescerem? E que altura acreditam que vão alcançar?

Como ficou bem claro no vídeo relacionado a este post, um dos marcos eles já atingiram: o mais velho está praticamente da altura da mamãe (1,50m) e o caçula, que completará nove anos ao final destas 20 semanas de brincadeiras, está chegando perto também. Mas desde pequeninos o objetivo deles é outro: ultrapassar a estatura do papai, o mais alto da família, com 1,80m.

No desenho que fizeram na parede de pintura da sala (a gente tem uma assim, onde podemos desenhar a giz sempre que quisermos!) mostra o papai como o Empire State Building (o famoso edifício em Nova York que por muito tempo foi um marco como “arranha-céu”) e a mamãe como Torre Eiffel (a de Paris).

#100coisas marcação na parede - torre eiffel e empire state building - desenhos de Enzobuzz

A proporção entre os dois e o desenho com caricatura já mostram alguns talentos do Enzo, que conta que quer ser arquiteto ou designer quando crescer. Já o caçula, que eu comentei com vocês no meu vídeo de apresentação que não pára quieto (lembram-se?), ele quer ser chef de cozinha! E quer ficar ainda mais alto que o pai – o que, se depender do tanto que se alonga subindo pelas portas da casa, pode ser que aconteça mesmo!

Independente da carreira que eles escolham, queremos é aproveitar para deixar claro que, pelo menos por enquanto, o trabalho deles é estudar e brincar muito, exercitando as habilidades que já estão claras e latentes, mas sobretudo que eles possam divagar, sonhar e descobrir novos interesses, deixando claro que para o crescimento da sua criatividade e de sua sede de descobertas o céu é o limite.

E para nós, pais, vão restar as marcações no batente da porta e a lembrança gostosa de quando o maior desafio dos nossos filhos era simplesmente crescer.

Royal e AVidaQuer 100 coisas para fazer com seus filhos antes que eles cresçam

Post da série na qual, por 20 semanas, brincaremos fazendo atividades propostas com o mote “100 coisas para fazer com seu filho antes que ele cresça“.
Acompanhe a série no @avidaquer @blogcoisademae  @dica_de_mae @pontecialtweet  @RoLippi e @cozinhapequena e na fanpage da Gelatina Royal que nos convidou para brincar!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas