Mãos limpas, famílias saudáveis #saudenasredes

Seus filhos (e vocês, pais) lavam as mãos direito? 

A pergunta é delicada, entra na intimidade das famílias, mas precisa ser respondida por cada um de nós com honestidade.

A chegada de um bebê costuma mudar os hábitos da família toda. Além da rotina com sono e a dedicação para atender às necessidades deste serzinho tão dependente e vulnerável, encaramos as trocas de fraldas e os cuidados com a higiene das mãos.Quando voltei da maternidade com Manuela uma das primeiras coisas que pensei foi que precisava relembrar com os meninos tudo que ensinara sobre lavar as mãos. Por sorte há alguns anos eles foram meus acompanhantes no “Simpósio Mãos Limpas, Famílias Saudáveis“, que discutiu os aspectos científicos e sociais dos hábitos de higiene no Brasil e desde então (na teoria!) são praticamente especialistas no assunto.

606_273001912843377_1262745908_n

Mas nem todo mundo sabe realmente como e quando lavar as mãos, sabiam?

A pesquisa “Hábitos de Lavagem de Mãos no Brasil” mapeou o comportamento de mães brasileiras em relação aos hábitos de lavar as mãos e suas atitudes em relação à higiene de seus filhos e revelou que este assunto ainda precisa de nossa ajuda para divulgar o que e como fazer. Mostrou também que, em análise do suor de suas mãos, 65% das crianças tinham coliformes fecais!

Leia também: Pesquisa mostra que 65% das crianças carregam coliformes fecais nas mãos – e os adultos seguem a mesma tendência

Segundo Dr. Robert Aunger, especialista em Saúde Pública da Faculdade de Higiene & Medicina Tropical de Londres:

“Transportamos em nossas mãos milhões de micróbios, em sua grande maioria, inofensivos. Entretanto, outros podem causar doenças como o resfriado comum, gripe, diarreia, hepatite e alguns tipos de meningite. A falta de hábito de lavar as mãos ou a lavagem inadequada pode possibilitar a disseminação de germes, transmitindo-os a outras pessoas pelo toque direto ou através de objetos, com a contaminação pelo toque nos olhos, no nariz, na boca ou por um ferimento”.

Incrível saber que a falta de hábito de lavar as mãos com sabonete é um problema mundial, seja em países ricos ou pobres, e que há sempre uma grande parcela da população que não o encara como uma rotina saudável.

E como resolver isso?

Lavando as mãos e, sempre que possível, difundindo este assunto. Afinal, prevenção e informação andam juntas!
😉

image (1)

P.S. No caso das crianças que ainda não incorporaram bem a metodologia da lavação, melhor é optar por um sabonete antibacteriano, como Lifebuoy. Aqui ainda uso, por garantia, ajudando a teoria dos meninos a encontrar a prática no cotidiano familiar.

20131007-144255.jpg

artigopatrocinado publieditorial

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.