Mania de explicação!

IMG_3013.JPG

Na semana passada Manu e eu tivemos nosso primeiro passeio só de meninas com as amigas Júlia e Clara, filhas de Aline Kelly, colaboradora do @maecomfilhos.

Eu, que comecei a blogar em 2005 para contar do “consumo de cultura em família” com meus meninos, preciso me ajustar à realidade de que os adolescentes que tenho em casa não vão mais curtir me acompanhar em tudo!

Mas confesso que ao ganhar da Gol os convites para o musical infantil com canções de Raul Seixas, pensei até em dissuadi-los. Raulzito me parece eternamente adolescente e o livro de Adriana Falcão que deu origem ao espetáculo Mania de Explicação também me parece daqueles que todo mundo gosta.

IMG_2922.JPG

Mas aí lembrei do quanto Aline gosta de Raul – seu pai, que faleceu quando ela era adolescente ainda, ouvia
com ela – e como as meninas são leitoras ávidas e curiosas com o mundo.

O objetivo da peça é este: despertar a sensibilidade e a curiosidade de enxergar a vida a partir de vários ângulos e perspectivas, o espetáculo é a porta de entrada de um mundo lúdico e cheio de questionamentos, onde as palavras e seus significados podem levar os espectadores a uma aventura filosófica impulsionada pelos sentimentos.

Posso dizer que alcança o objetivo – apesar de eu achar que manter o ritmo das canções sem um ajuste do milênio comprometeu, pois as crianças de hoje são mais elétricas, né?

Mas a produção as ganha!

Em sua quarta peça infantil, a atriz Luana Piovani repete a bem-sucedida parceria com Gabriel Villela, depois do espetáculo O Soldadinho e a Bailarina. Gabriel assina a direção, cenário e figurinos da montagem, que conta ainda com Ernani Maletta na direção musical e traz no elenco, além de Luana, os atores Felipe Brum, Nábia Vilela, Luiz Araújo, Letícia Medella e Diogo Almeida.

“A originalidade contida no livro de Adriana está exatamente no fato de ela ter um conceito de síntese muito grande sobre as aventuras de uma criança que pergunta tudo, na graça com que ela concebe as palavras dessa criança inspirada no personagem original, que é a filha dela”, afirma Gabriel Villela.

Recomendo a peça, especialmente para quem tem filhos entre 5 e 11 anos. As meninas de Aline, com 7 e 9, curtiram! Manu, 1 ano, dançou com as músicas e achou tudo bonito, mas se divertiu mesmo andando pelo teatro, que, felizmente, recebe as crianças sem reclamações! 🙂

P.S. Curiosidade: a também mãe Luana Piovani conciliou a temporada carioca do espetáculo infantil com as filmagens de dois longas-metragens: Réveillon, uma produção da O2, com direção de Fabio Mendonça. E durante parte da temporada em São Paulo, Luana gravou Dupla Identidade, minissérie de Glória Perez, dirigida por Mauro Mendonça Filho.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.