cultura web

A verdade é que esta polêmica, que eu sinceramente acho que é inventada ou alimentada por alguns, ainda persiste. Hoje recebi newsletter do Digestivo Cultural e lá estava, no meio de vários posts sobre Machado de Assis – lembram-se, é centenário do falecimento dele em 2008 – um texto do Inagaki sobre o tema. Não sou leitora fiel dele (ao contrário de boa parte da blogosfera) mas hoje concordei plenamente com o título de seu post e deixo abaixo alguns trechos que eu assinaria embaixo. Ah, detalhe: apesar de ter falado sobre uma regulamentação de publicidade online quando comentei da visita ao Terra, eu não sou defensora da idéia não, sou aquariana demais para aceitar tantas regras. Para mim vale mesmo a ética pessoal e o bom senso! Para que mais se tivermos isso?

Blogueiros verus Jornalistas, o falso embate
Blog é liberdade. Ninguém a não ser você tem o direito de interferir nas suas pautas, no tamanho dos seus textos, na freqüência de atualizações e principalmente nas suas opiniões. Seu blog é a sua TV Globo, a sua Folha de S. Paulo , a sua Reuters pessoal.
(…)
Eu sinceramente já não tenho o menor saco para entrar em polêmicas que não têm razão de ser. Creio piamente que a tendência, em um futuro a curto prazo, está na convergência de mídias.
(…)
Há espaço para todos, e eu só posso imputar ao gosto que as multidões nutrem por polêmicas inócuas todos esses embates maniqueístas digladiando duas atividades como o jornalismo e a blogagem que, muito longe de serem antagônicas, complementam-se uma à outra
(…)
Também fico embasbacado com a maneira com que certas discussões são requentadas e acabam indo parar na mesma lenga-lenga habitual. "Monetização de blogs ", "a polêmica dos posts patrocinados", "velha mídia versus nova mídia", blablablá.
(…)
Blogs são meios de publicação como outros quaisquer, que podem e devem ser utilizados das maneiras mais amplas e diversas possíveis.
(…)
Se você não gosta de ver posts patrocinados, abomina links de AdSense ou Hotwords ou acha escrota a atitude de um blog que não dá links para os outros, nada mais simples: deixe de ler determinado blog ou de assinar tal feed . Só. Não queira dar uma de paladino da moral e dos bons costumes, apontando seu dedo para este ou aquele blogueiro só porque ele pensa e age de maneira diversa da sua. Creio na capacidade de auto-regulação da internet. Um blog terá mais ou menos leitores de acordo com a credibilidade que ele será ou não capaz de manter junto aos seus visitantes.

Você pode gostar também de ler:
Se um dia o Orkut me trouxe de volta a turma da escola, o Facebook
Ter filhos é reaprender a dar valor e tomar cuidado com as mínimas coisas da
Uma das melhores coisas das redes sociais e da web 2.0 é a possibilidade de
"Reconhecida como Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, a Reserva Natural Salto Morato está localizada
[update] Agradecemos muito o entusiasmo e a participação dos leitores e seguidores do Twitter hoje.
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas