blogosfera / entretenimento

Na segunda-feira eu “organizei” a Blogagem Coletiva Mais Teatro, Brasil! e, como tinha comentado, encanta-me nestas ocasiões poder ver um viés novo nos posts dos participantes. Desta vez, o tema, tão ligado à expressão da interioridade humana (o teatro), foi especialmente inspirador e me trouxe visões novas e adesões inusitadas.

Exemplos?

O futebol, comparação feita no Galera, eu vi.

“Hoje eu vou usar o espaço para falar de uma outra arena, que movimenta uma plateia muito grande também e de fieis torcedores: o teatro. […] Acho super importante poder ter uma casa de espetáculos em cada cidade pequena porque é um espaço democrático de expressão artística e assim como no Brasil nós temos nas cidades pequenas centros formadores de jogadores de futebol e clubes que formam atletas – nosso talento famoso internacionalmente – deveria ter de artistas, pois o Brasil é um grande centro de onde saem talentos artísticos e às vezes falta apenas a mínima condição para eles se expressarem para sua comunidade. Seria uma opção para aglutinar a juventude, afasta-los da criminalidade e reforçar o vínculo com a sua cultura local.”

Você tinha pensado nisso? Pois é, tantos talentos de areas distintas nós temos! E como eles poderiam se sair bem se tiverem condições mínimas para se desenvolver.E neste caminho, como explicou o blog Notas de Rodapé (que contava da sua experiência de moradora do interior da Bahia), os Centros Integrados de Cultura, reinvindicação do Mais Teatro!, funcionariam como

“espaço multicultural e funcional que, além de um teatro de qualidade – que é o núcleo fundamental do Projeto –, privilegia também as mais diversas formas de manifestações artístico-culturais, como: salas de cinema, biblioteca, salas de exposições, salas para eventos e palestras, espaços para cursos e oficinas de teatro, artesanato, artes plásticas, pintura, música, dança, entre outras formas de expressões artísticas. Esses Centros contarão também com um espaço multimídia – telecentro com computadores conectados à internet, para fomentar a inclusão digital nesses municípios e, ainda, espaços destinados ao comércio, com lojas, praça de alimentação e outros espaços comerciais.”

Quem sabe assim mais famílias terão o prazer de incluir o teatro nas atividades de lazer, como @cybelemeyer contou que fazia em Santos com os filhos, @claudiagiane relembrou dos passeios com a mãe em Recife e @smiletic das idas ao SESC na infância e das muitas aventuras culturais com a filha Carol, @blogdati faz sempre com meu sobrinho CJ, @pati_assis e @alinekelly promovem com os filhotes e até meu filho @enzobuzz contou no Ver para crescer.

Fiquei feliz por ver gente de áreas tão diversas ligadas no movimento. No Máquina de Fazer Doido a jornalista carioca Isabele Lindote chamou atenção para algo que aprecio muito em chances como esta: “as grandes mudanças culturais e artísticas no Brasil sempre estiveram ligadas à movimentação da massa. Logo, não é clichê dizer que a união faz a força e quanto mais juntos, melhor”. Esta visão, de que “Finalmente a gente pode fazer alguma coisa DE VERDADE” foi lembrada também no Bolsa de Valores. E quem é geek, é, como provou @lesilva em O Seminarista, que aproveitou o gancho e achou todos os teatros do Rio de Janeiro mapeados no Google Maps. E o universitário @matofino me fez descobrir um projeto ótimo e que tem uma ideia parecida para disseminar cultura, educação e conhecimento, já iniciado pelo Profº da ECA/USP, Fausto Viana, propondo a criação do Museu de Teatro em São Paulo (e também um centro de pesquisa).

E, como lembrou Aline Dexheimer, temos bons motivos para ir em busca disso:

“Teatro é cultura sim. Só Deus sabe que nosso povo brasileiro (porque eles nem fazem ideia)está precisando muito de cultura, muito mais de educação básica do que cultura, mas mesmo assim vale lutar muito, mesmo que cada post nosso de cada dia seja um passinho de formiga neste oceano de mediocridade e ignorância em que vivemos.

Devemos triplicar nossos esforços para não alimentarmos o grupo dos acomodados que deixam a pobreza da cultura avançar a passos largos.

Lembrem-se sempre de que povo medíocre e ignorante é povo passível de controle. A passividade e o contínuo crescimento de seres aculturados e ignorantes são elementos úteis e muito convenientes para os ditadores de plantão; àqueles que disfarçados avançam oportunamente aproveitando toda e qualquer sorte surgida no meio do caminho.”

Aprendi muito com Desbancando Balzac que foi às origens da palavra teatro:
“deriva do grego theaomai (θεάομαι) – olhar com atenção, perceber, contemplar. Theaomai não significa ver no sentido comum, mas sim ter uma experiência intensa, envolvente, meditativa, inquiridora, a fim de descobrir o significado mais profundo; uma cuidadosa e deliberada visão que interpreta seu objeto (Theological Dictionary of the New Testament vol.5:pg.315,706).

Ver e fazer teatro nos permite assistir melhor à vida, também repleta de ambiguidades e paradoxos. Nos permite significar o drama, ao mesmo tempo em que distinguimos o real do imaginário.”

Gostei de ver gente da área artística vestindo a camisa também, como fez com entusiasmo o Blog do P!. O gaúcho @zeorig do Educa Tube também contou de sua experiência como produtor de cultura e, bom educador, reiterou a importância do estímulo da escola para o teatro – e vice-versa. E o @hipotermia contou no Informações despretenciosas da experiência que viveu em Campinas, numa imersão de dois anos no mundo teatral.

E se ainda faltou motivos para se engajar, vale repetir os dados que @_thebest postou:

  • O Estado do Tocantins, cuja população estimada é de 1,250 milhão de habitantes, há apenas uma sala de teatro
  • O Estado de Rondônia, cuja população estimada é de 1,5 milhão de habitantes, há apenas três salas de teatro

Muito pouco para uma população sofrida que não tem onde se divertir e consumir cultura. 😉

Meus agradecimentos muito especiais para:

@cybelemeyer @blogdati @claudiagiane @smiletic @juvilela @ericahans @lidifaria @marciaceschini @penachiando @alinedexheimer @vanessa_aguiar @zeroigveriserpa @lindote @senhorvillela @anamodesto @enzobuzz @gnsbrasil @angelaernesto @ericmesa @hipotermia @ilankriger @esterbeatriz @sucessonews @pati_assis @alinekelly

De forma prática, para os que gostam de números: conseguimos cerca de 600 assinaturas neste período, passando de cerca de 400 para mais de mil apoiadores, segundo me contou a assessoria nesta manhã.

P.S. Eu também contribuo para um mapa no Google Maps com teatros do Brasil.

Visualizar TEATROS, O MAPA em um mapa maior

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas