mãe

pictures2

Estas semanas de férias dos meus filhos me deixaram sem chão, numa paisagem obscura e sem graça… ouço casais com filhos bem pequenos loucos de vontade de férias da maternidade/paternidade, mas, digo a vocês, não vivemos bem sem os filhotinhos. A vida de quem decide ter filhos é geralmente dividada em A.F. (antes dos filhos) e D.F. (depois dos filhos) porque tudo muda depois deles.

Uma coisa aliviou e ao mesmo tempo piorou minha saudade. Quando chegaram na casa dos meus pais para as férias escolares cada um ganhou de presente de Natal antecipado dos avós um notebook de verdade. Isso nos deu momentos ótimos, uma liberdade vigiada para eles, mas acima de tudo a chance de nos falarmos à distância. Enzo logo se mostrou habituado ao linguajar do msn, com emoticons e uma linguagem do “Bloguinho da Turma da Mônica” cheio de “vc” e “tb” (como aliás a mãe aqui faz e acabou ensinando) e Giorgio, mais nativo digital que o irmão que ainda precisa do gadget (como um i-pod) para concretizar o digital, amou a chance de falar por voz conosco. Ele fica navegando no kidzui e ao mesmo tempo narrando para nós o que faz!

Uma experiência sem igual aconteceu quando ele me mandou um correio de voz outro dia. Amou, aprendeu e agora o faz a todo momento, a ponto de me falar de algum “incidente” antes de avisar a avó lá em Curitiba. Há alguns dias o Fring, um aplicativo que reune as redes sociais no mobile, nos aproximou ainda mais. Estou testando as funcionalidades do aparelho E71 da Nokia e Giorgio já pegou o jeito, fica fazendo ligações para mim via wi-fi do notebook dele para o meu smartphone. Divertido e delicioso!

maecomfilhos por você.

Estas aventuras conectadas estão sendo contadas, mas não aqui. Desde 15/12 escrevo no blog Mãe com filhos, um espaço interessante que a Trakinas está patrocinando e para a qual contratou três blogueiras que são mães multi-conectadas e multi-tasks. Tenho na equipe duas pessoas de quem sempre falo aqui no blog: Liliane Ferrari e Cybele Meyer. Está sendo ótimo, uma experiência fantástica trocarmos idéias e dicas entre nós, mas a oportunidade de adentrar no universo 2.0 (quase 3.0) dos filhos só vai mostrar seu verdadeiro potencial quando você, leitor ou leitora que tem filhos tweens e ultra-conectados e capazes de fazer mil coisas ao mesmo tempo, se juntar a nós. Passe lá, conheça a proposta, vote nas enquetes, leia o editorial semanal produzido pela Abril, comente nossos textos e, mais importante, conte sua história da vida real.

🙂

P.S. Algumas mães conectadas que gostaria de ter também no Mãe com Filhos (pena que só podia indicar duas!): a Evellyn Gomes, a Aline Dexheimer, a Simone Zelner, minha irmã Tiffany, Ana Claudia Bessa, Mafê. Não estão lá oficialmente, mas conto com sua presença como colaboradoras esporádicas.

Você pode gostar também de ler:
Aziz e Fatima Ansari em Master of None No mês das
A gravidez na adolescência teve uma queda de 17% no Brasil segundo dados preliminares do
Estudo comprova que a necessidade evolutiva de proteger o bebê expande habilidades das mães Uma
Ali Wong - Baby cobra Nesse final de semana vi "Ali
Outro dia, na minha coluna da Disney Babble, comentei sobre o valor da presença paterna, trazendo
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas