casa / destaque

Já comentei por aqui que compramos um apartamento novo porque a família cresceu e estamos nos ajustando, lentamente, ao novo local e ao dobro do espaço anterior.

Descobri alguns desafios aqui:

– É mais difícil tomar decisões quando a gente tem muito espaço do que pouco espaço (risos)

– É um sofrimento escolher coisas definitivas!

– Ter muita claridade e sol pode ser uma questão exigente na escolha de móveis 😉

recebendo amigos com muito sol sam shiraishi acervo pessoal

Olha a sala com amigos e muito sol! E a mesa e cadeiras com pés de “madeira crua” acolhendo todo mundo.

Daí que optamos por viver um tempo na casa nova, com calma, experimentando tudo como se fosse um começo de namoro. Depois de alguns meses, finais de semana aqui, festinhas de aniversário com a família e viagens diversas – afinal, viajar ajuda a ver o que a gente gostaria de ter e nos dá noção do que gostamos na nossa vida real – sentimos que estamos prontos para dar um “um passo além” no caso de amor com nossa moradia.

Mesa de aniversário da Manu :)

Vamos começar a deixar tudo mais definitivo.

O primeiro passo já demos, deixando nossa marca das paredes que tínhamos só mandado recobrir com uma tinta de qualidade de tom neutro (escolhemos a Coral Decora Chocolate Branco), instalando papeis de parede no hall do elevador, na suite, no corredor dos quartos.

Investimos em bons sofás, grandes o suficientes para caber a família cheia de moços altos e olha, quase não conseguimos fazê-los subir pelo elevador: descobri que ter dois sofás de 2,30m de largura não é para qualquer prédio!

kkkk

Agora estamos planejando estantes, rack ou algo do gênero para organizar os muitos livros queridos da família, os jogos de tabuleiro, DVDs e discos para ficar tudo à mão na nossa sala de convívio. E uma das ideias que tenho tido é usar madeira crua, que acho lindo e despojado na decoração, remete à minha infância e ao meu lado germânico e tem um quê super atual, pois há tempos tenho visto que está em alta nos projetos franceses de casa de gente como a gente, para viver.

sam shiraishi samegui foto pessoal proibida reprodução

Além do mais, fica lindo com o cinza dos meus estofados, reforçando ainda mais o estilo “anos 80 revistados”!

🙂

Só tem um porém: este não-revestimento exige muito em termos de cuidado, sabiam?

A manutenção correta pode aumentar a durabilidade das peças em madeira sem revestimento:

madeira crua na decoracação

– Se você tiver escolhido o material cru, sem nenhum tipo de acabamento, a atenção deve ser redobrada. Qualquer líquido ou gordura que entrar em contato com a superfície vai penetrar os poros e manchar a peça. Evite em áreas molhadas.

– A limpeza de móveis ou revestimentos de madeira deve ser feita apenas com um pano umedecido. Nada de encharcar o tecido e muito menos de usar produtos abrasivos.

– Se a superfície estiver muito suja, é possível reforçar a limpeza com detergente neutro, mas em pouquíssima quantidade.

– Esqueça o lustra-móveis. Com o tempo, esse tipo de produto cria uma camada espessa e tira a característica natural da madeira.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas