Que pais estimulam os filhos a aventurarem-se por locais inóspitos, como Machu Picchu?

Quando comecei a namorar o Guilherme, ele fazia planos para ir a Machu Picchu com amigos. Era montanhista (amador) e amava fugir para as montanhas. Tentei acompanhar, mas minha condição de saúde (mega alérgica) me tirou do circuito. 

No entanto, nele continua o desejo que, agora, acho que poderá reviver com meus clones (risos), Enzo e Giorgio, quem sabe até com Manu.  Foi estas lembranças, reflexões e planos que participamos em família de um bate-papo para pais e mães com filhos, com atletas e diabéticos que não desistiram tão facilmente quanto eu!

Acreditam que nem no Animal Kingdom, um dos parques da Disney em Orlando que tem uma parte que reproduz o Himalaia (Expedition Everest), eu subi a montanha? Sério! Mas fiquei lá, imaginando Gui e os meninos vendo o Yeti!

🙂

Vai parecer meio que descaso, mas acho que subir montanhas não é meu forte. E neste papo não foi muito diferente. Fiquei do lado de fora, com Manu que não parava de correr e brincar com outras crianças pequenas, sapeando um pouco do papo. E como meu filho mais velho, Enzo, ouviu tudo e voltou super animado, convidei-o para contar como foi e dividir com vocês a vivência.

E aí pessoal, tudo beleza?

Hoje vim aqui para contar sobre algo que aconteceu no sábado antes do dia dos pais.

Na sede da ADJ, a Associação de Diabetes Juvenil, houve uma palestra sobre a Expedição Machu Picchu, onde várias pessoas com diabetes do mundo todo vieram para escalar Machu Picchu e outros pontos da cordilheira peruana. Ouvimos dois representantes do Brasil, Alexei Angelo Caio e o Dr. Mauro Scharf, que contaram uma história inspiradora para os pais e filhos blogueiros.

 

Como a minha mãe sempre disse, viajar e explorar o mundo, além de ótimo, te dá a sensação de que pode fazer tudo.

E é isso que esses representantes de Diabetes fizeram, porque além de fazerem o percurso, vários deles já fizeram expedições anteriores, como para o Quilimanjaro, as cordilheiras francesas, as Andinas e montanhas do Nepal. Eles contaram como foi difícil, por exemplo, o chamado Salkantay Pass, passagem a 4.600m de altura; com a chuva, escuro, umidade, frio e a altura, ainda mais com as dificuldades de trocar insulinas da hipertensão e hipotensão do local.

Apesar que isso não era nada com a caminhada de 70km a 4,6 km de altura. Mas com a ajuda médica correta e o controle, tudo dá certo. Mas o resultado foi digno, e a aventura foi incrível. E provaram que não há desafios que não possam ser cumpridos, mesmo com todas as dificuldades. No total, eram 12 atletas de 8 países – China, Índia, Jordânia, Brasil, Peru, Canadá, Espanha, França e Estados Unidos, mais toda a equipe de suporte. E de certa forma, levaram muito mais gente para lá. Além dos atletas e da equipe de suporte, todos assinaram em uma camiseta, e eles erqueram no topo do Salkantay Pass, com a bandeira, a camiseta, para que todos pudessem estar lá. Mas houve diversas outras aventuras durante o caminho, como o garoto que pediu a namorada em casamento com a vista para Machu Picchu, as inúmeras subidas e descidas para se acostumar com a altura, e muitas outras.

E para o fim de tudo, fizemos desenhos para mostrar o que mais ficou marcado. Era só para as crianças desenharem, mas eu fiz uma caricatura do Alexei e o Mauro caindo da montanha (eles falaram que quase caíram algumas vezes à noite). xD

Bom, mas por hoje é só, espero que tenham gostado, falou!

 

 

P.S.: A viagem e o encontro foram organizados pela Sanofi diabetes, World Diabetes Tour (WDT) e Sanofi Brasil, que contou do projeto de saúde e bem estar da Sanofi, o Star Bem www.starbem.bem.com.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.