Lunário e a escola do meu filho

lunario

A Lili acaba de me indicar o site do Lunário onde fiquei sabendo que 2009 será o Ano Internacional da Astronomia. Ela me dizia que Enzo e Giorgio vão adorar o evento – ainda em fase de planejamento – e eu concordei imediatamente. E sua gentil lembrança me fez pensar na escola dos meus filhos.

Lembram-se da do concurso cultural sobre a metodologia da escola? Ela rendeu mais do que ficou visível aqui. Uma revista nos procurou e entrevistou nossa família (não posso contar ainda qual porque é um especial) e por conta da matéria Gui acabou visitando várias escolas que seriam alternativas para surprir as necessidades especiais do Enzo. Hoje ele esteve em uma delas, bem tradicional e muito bem estruturada, daquelas que a Evellyn aprovaria em termos de metodologia de ensino (é de padre sim, amiga) e notei que ele ficou balançado. Já fizemos a rematrícula para 2009 na mesma escola e continuo confiando nela, mas não deixo de pensar se o Enzo, por ser tão certinho, ávido de conhecimento e ao mesmo tempo competitivo neste sentido, não deveria estar numa escola com outra metodologia. E eventos como este Lunário 2008 me fazem pensar também se ele não deveria ter uma escola que oferecesse estas novidades de ponta – que, de certa forma, nós tentamos oferecer em família. Tantas dúvidas… o que fazer? Adoraria ter sua experiência para me ajudar a refletir. Conte aqui se a metodologia foi importante para você escolher a escola do seu filho.

Esta é uma promoção do grupo Mulheres na Rede e Desabafo de Mãe que neste mês promovem alguns concursos culturais sobre ESCOLA e LEITURA.  Seis blogs – A Vida Como A Vida Quer, Acontece Aqui e Lu Ivanike (sobre escola) e Repórter Mãe, Meu mundo e Nada Mais e Onde está a Oli? (sobre leitura) – vão promover debates diferentes sobre os temas a partir de hoje até dia 15 de outubro. E você pode participar de todos debates: basta fazer um comentário em um dos blogs – escrever um texto replicando o debate no seu blog ou mesmo fazer um desabafo de mãe – para concorrer a diferentes prêmios.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook