a vida quer

Love, Reign over Me é o trecho de um filme que me chamou atenção numa noite em que “zapeava” a TV nos intervalos de meus “TV shows” favoritos. Naquelas entrevistas de promoção do filme (que estreou nos cinemas americanos em março, sem previsão aqui) Adam Sandler (que passei a respeitar com o ótimo Spanglish) e Don Cheadle falavam sobre seus papéis e o quanto serem casados fizera diferença neste trabalho, que mostrava a família, de um, que perde (esposa, 3 filhas e um cão, enfim, tudo) nos atentados de 11 de setembro, e de outro, que as tem mas não dá o menor valor, focando tudo na bem-sucedida carreira. Nem sei mais do filme em si, mas a idéia “Amor, reine em mim” me convenceu.
Na manhã seguinte não é que minha maninha me manda o link para uma entrevista com a atriz do filme, com quem também simpatizo: Jada Pinkett Smith. Esposa de Will Smith e mãe do fofo Jaden, de The Persuit of HappYness, sobre o qual já falei aqui, ela fazia afirmações que minha irmã já ouviu de mim (que honra!): Jada diz que “a maternidade é seu foco principal na vida e agora se uniu à campanha de segurança infantil chamada “The power of parents” (O poder dos pais), lançada em 2006 pelo Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas. Ela também escreveu o prefácio de um livro, The Great Tomato Adventure – a story about smart safety choices, que orienta as crianças sobre o mundo que as cerca. Ação verdadeiramente filantrópica, porque o livro é lançamento mas já pode ser baixado em pdf neste link. Já estou lendo com o Giorgio, ao mesmo tempo que posto aqui, porque ele vai e vem…
Admiro-a por ser mãe e conseguir trabalhar com crianças exploradas. Já fui voluntária de movimentos de crianças de rua e cheguei a fazer reportagens sobre o tema, mas depois que me tornei mãe, não consigo mais me envolver nestes projetos, dói fundo demais em mim, não consigo não me envolver. Tenho duas amigas que trabalham com isto em Minas Gerais, a Cris Torisu, que faz uma pesquisa numa entidade legal de lá, e a Renata Roman, que é mestre neste tema pela universidade de Salamanca, na Espanha. Mas ambas ainda não são mães, veremos como será depois.
A maternidade nos muda muito fundo e realmente faz o Amor reinar sobre nós… no sábado, dia 12, terei a alegria de completar 7 anos como mãe do Enzo. Uma honra que vou contar num desabafo, que depois eu linkarei aqui. Às vésperas disto e do Dia das Mães, posso ser meio piegas e dizer: sou uma antes, outra depois do Enzo e do Giorgio. Não é por padecer no paraíso, não tenho este enfoque sobre a vida, mas porque fui presenteada por Deus com duas pessoas incríveis.

P.S. Curiosidade: O nome do filme vem da música “Love, Reign o’er Me” do The Who, mas no filme quem toca é Pearl Jam.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas