cultura web

je-parle-francais.jpgAs brincadeiras de teclar em francês às vezes no chat me fizeram pensar em tentar o curso do idioma no Livemocha, site de relacionamentos sobre o qual já postei aqui. Nem acredito que na época da faculdade eu era tão fluente em francês e escrevia com tanta facilidade, hoje, se ainda consigo ler meio mal (pelo menos isto), escrever é uma tortura… esqueço onde colocar os acentos e os verbos, hoje não lembrava da conjugaison d’avoir!

Enfm, o tal Livemocha é bom. E nele é possível teclar – claro, com as precauções de sempre na web que é wild mesmo – com outros aprendizes do idioma escolhido. 😉 A Kaká e a Simone já me adicionaram lá. E você?

P.S. A imagem da sacola (fofa) achei neste site.

Você pode gostar também de ler:
Começo os dias lendo. Vejo as notícias de portais, passo os olhos em versões digitais
“Não diga nada online que você não fosse colocar em um enorme outdoor com a
"Não incapacite suas crianças tornando suas vidas (muito) fáceis." O feriado no clube, vendo crianças
A notícia nem é recente, mas continua atual e por isso vale a pena reafirmar
Mania de muita gente, o uso de filtros para as imagens que compartilhamos na internet
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas