Quando vidas se tornam forma

miyake.jpg Estou no ritmo das comemorações do Centenário da Imigração Japonesa , assumo. Mas como fugir? Se você gosta de arte e das novidades do design no Japão atual, o MAM (Museu de Arte Moderna) de São Paulo apresenta a grande exposição de arte contemporânea brasileira e japonesa “Quando vidas se tornam forma: diálogo com o futuro – Brasil / Japão”, sob curadoria de Yuko Hasegawa, curadora do Museu de Arte Contemporânea de Tóquio (MOT).

A mostra marca as comemorações do MAM-SP por ocasião do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil (iniciadas em 2007 com a mostra “Semear”, de Rinko Kawauchi) e abrange aspectos da arquitetura, da arte, da moda e do design em cerca de 140 obras (de 21 artistas brasileiros e 18 japoneses) que usam a tecnologia e o cotidiano e guardam relações entre si, mesmo vindas de culturas tão diferentes quanto a brasileira e a japonesa.

A programação tem obras que dialogam entre si: 38 artistas, 21 brasileiros e 18 japoneses, expõem trabalhos sobre arte, arquitetura, moda e design. Entre as ligações feitas por Yuko, estão a das obras dos artistas Hélio Oiticica e Atsuko Tanaka e a dos arquitetos Lina Bo Bardi, Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa (estes dois últimos do estúdio Sanaa), entre outros.

Na exposição diferentes peças dos dois países podem ser apreciadas pelo público, como o Luxdelix, vestido confeccionado com sacos de lixo de Jum Nakao, ao lado do tecido A-Poc inside de Issey Miyake . O visitante também poderá ver A Casa de Vidro de Lina Bo Bardi, que estabelece diálogo com a Flower House de Sanaa. Para ver mais peças, não deixe de visitar a galeria de fotos da exposição.

A realização da mostra é da Fundação Japão, juntamente com o Museu de Arte Moderna de São Paulo. A exposição fica em cartaz até dia 22 de junho.

Serviço:

  • Quando vidas se tornam forma: um diálogo com o futuro – Brasil-Japão
  • Museu de Arte Moderna – Grande Sala e Sala Paulo Figueiredo
    Parque do Ibirapuera – Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 3 – São Paulo
  • De 11 de abril a 22 de junho. De terça a domingo das 10h às 18h
  • R$ 5,50. A Entrada é franca aos domingos, durante todo o dia, para crianças até 10 anos e adultos com mais de 65 anos

[update] Crédito da foto: A-POC (tecido jeans) – Cary Wolinsky

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.